Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Independente Tucuruí: Samuel Cândido aciona Justiça do Trabalho para receber seus direitos trabalhistas

 Samuel Cândido


WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O técnico de futebol profissional Samuel Cândido, impetrou no mês de abril de 2014, Ação de Reclamação Trabalhista pelo não cumprimento das cláusulas contratuais assumidas pelo Independente Atlético Clube de Tucuruí, segundo o treinador Cândido, seu contrato foi iniciado em outubro de 2013, desde então não foi feito o registro legal em sua Carteira Profissional de Trabalho e Emprego, ficando palavreado pela diretoria do clube, e com o aval do prefeito Sancler Ferreira, o valor de R$ 7.500,00 mensais, e o valor de R$ 10 mil de premiação se houvesse a classificação.

Segundo o técnico, a direção do clube realizou o pagamento mensal dos salários, mas não o pagamento da diferença trabalhada, e mais a premiação pela conquista da classificação, garantido o título e o acesso à primeira fase do Parazão de 2014.

Passado este período, Cândido foi dispensado pelo clube no dia 08/12/2013, sem aviso prévio e sem recebimento de verbas rescisórias, e a sua premiação devida.

Há época, Cândido tentou de todas as formas resolverem o entrave financeiro, através do dialogo, chegando até assinar por confiança e respeito um recibo do montante de R$ 15 mil, para a devida apresentação e prestação de contas junto a Secretaria de Finanças da Prefeitura de Tucuruí, e que após o repasse do valor de R$ 50 mil realizados pela Prefeitura de Tucuruí mensalmente, seria pagos os valores devidos ao técnico, fato que até os dias atuais não ocorreu, já se estendendo por 18 meses de espera.

Depois de esgotadas todas as chances de um acordo amigável com a direção do Independente, Samuel Cândido resolveu então acionar judicialmente o clube, através da Justiça do Trabalho, para que seja registrada sua Carteira Profissional no período em que trabalhou de 01/10/2013 04/01/2014, com isso, sejam pagas as verbas indenizatórias dentro do que rege as leis.

É fato, que o Independente Atlético Clube, mesmo recebendo verbas dos cofres públicos da Prefeitura de Tucuruí, não realizou os pagamentos das gratificações pactuadas e muito menos das indenizações do período trabalhado, e com o agravante de sonegar os pagamentos do FGTS e INSS, que segundo informações de seu departamento de contabilidade, não foram recolhidas de todos os jogadores e equipe que atuou ao longo destes 4 anos de existência, estando com um debito “astronômico”, junto ao FGTS e INSS.

O técnico Samuel Cândido, que deu o Titulo de Campeão ao Independente de Tucuruí, exige o pagamento dos seus salários devidos e atrasados, além das verbas da premiação, do 13º salário e férias proporcionais, e que seja determinado pela justiça o recolhimento de todas as pendências dos valores devidos junto ao FGTS e INSS, assim como as multas fundiárias, em função do não recolhimento destes direitos obrigatórios.

Segundo os cálculos apresentados pela advogada de Samuel Cândido, Dra. Elisângela Mora da Silva Jorge, os valores atualizados do debito devido pelo Independente Atlético Clube são de R$ 41.721,79, que serão questionados em audiência a ser realizada no quinta-feiura (24), as 8:50 h, em Tucuruí.

Dentro do processo instaurado na 1ª Vara do Trabalho de Tucuruí, sob o numero: 0000591-85.2014.5.08.0110, Samuel Cândido comprova sua relação empregatícia com o Independente Atlético Clube, com provas documentais, inclusive com a intervenção do atual prefeito Sancler Ferreira, que através de mensagens de celulares dava ordens e garantia os pagamentos dos vencimentos e da premiação para o técnico de futebol profissional Samuel Cândido.


2 comentários:

  1. Isso mesmo...processa o prefeito que não paga ninguem. Ass. Doutor Fabiano

    ResponderExcluir
  2. esse tal treinador é um pila deveria pagar por tentar vender o jogo contra o aguia de maraba

    ResponderExcluir