Pesquise as matérias do JT:

domingo, 30 de junho de 2013

Fim de semana sangrento em Tucuruí e Breu Branco




WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
O final de semana na região do lago de Tucuruí foi marcado com quatro mortes
Na noite da sexta-feira (28), por volta das 20 h, um adolescente de apenas 15 anos de idade, morador da Rua Mato Grosso, recebeu vários tiros próximo a sua residência no bairro do Getat, o menor encontra-se internado na UTI do Hospital Regional de Tucuruí, não correndo risco de vida, mas, em função as perfurações das balas o menor poderá ficar paraplégico.
Ainda na noite da sexta-feira, durante a realização dos festejos juninos organizado pela prefeitura de Breu Branco na Praça da Bíblia bairro Bela vista, uma briga generalizada entre jovens, resultou no esfaqueamento de três adolescentes, foi a óbito no local Leilton Freitas, 16 anos, morador do bairro Santa Catarina. Os outros dois esfaqueados foram levados às pressas para o Hospital Regional de Tucuruí, e na tarde deste sábado 29, o jovem Warlem Borges do Espírito Santo, de 17 anos, morador no bairro Novo Horizonte, não resistiu aos ferimentos e foi a óbito nas final da tarde. O terceiro jovem esfaqueado na festa de São João em Breu Branco ainda encontra-se internado no HRT.
Na zona rural de Breu Branco na Vila Deus Por Nós, ocorreu à morte de Josias Cuimar de 31 anos. Segundo informações a vítima foi assassinada com diversos disparos de tiro.
Acidente – Na madrugada deste domingo 30, mais um grave acidente de trânsito foi registrado em Tucuruí, por volta das 2 h, uma moto Pop de cor vermelha, que transitava pela Avenida 7 de Setembro com um casal, chocou-se de frente com uma caminhonete Hilux de cor branca, o impacto foi fatal, ficando os membros inferiores do piloto da moto totalmente triturado. A equipe de socorristas prestou o apoio às vitimas e levaram ao Pronto Socorro do HRT, mas, em função aos graves ferimentos, o piloto da motocicleta Reginaldo da Silva Sousa, 28 anos, morador do bairro Palmares II, foi a óbito ainda na madrugada e a passageira identificada apenas como Marinete, passa bem na clínica cirúrgica do HRT, com faturas múltiplas nos membros superiores e inferiores.
A equipe do IML ao ser acionado realizou as remoções de todo os corpos das vítimas, liberando aos familiares o féretro para a realização dos funerais.
A Polícia Militar informou que todas as ações estão sendo realizadas para elucidar os óbitos que ocorreram durante o fim de semana, que ceifou diversas vidas, e todos os procedimentos já foram adotados pela Polícia Civil para colocar atrás das grades os responsáveis pelos assassinatos. Com referência ao acidente de trânsito, o condutor do veículo Hilux, prestou socorro às vítimas, e se apresentou espontaneamente na Seccional de Tucuruí, perante a autoridade policial, para as providencias cabíveis ao lamentável incidente.


sábado, 29 de junho de 2013

Destaque no Jornal Diário do Pará Tucuruí vive uma Ditadura?



Aniversario da Secretária de Assistência Social de Tucuruí Eliane Alves da Silva

  


Felicitações pelo transcurso do aniversário da 1ª dama do município de Tucuruí e Secretária de Assistência Social Eliane Alves da Silva, ocorrido neste sábado 29, rogamos a Deus muitas luzes e bênçãos em sua jornada de vida e que sempre seja esta pessoa humilde, atenciosa e com um coração bondoso.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Movimento Acorda Tucuruí foi as ruas a procura do prefeito











 
 



WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Fotos: Wellington Hugles
Na tarde desta quarta-feira 26, centenas de pessoas aglomeraram-se no posto Cidade Luz, para dar início ao 4º Ato Público de forma pacífica e democrática, diversos seguimentos da sociedade civil estiveram no local, e seguiram pela Rua Lauro Sodré até a Praça do Rotary, onde muitas manifestações de apoio ao movimento foram recebidas, em seguida a caminhada passou pela Avenida 7 de Setembro, deslocando-se até a casa do prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira, os manifestantes estavam a procura do gestor para tentar uma solução a sua pauta de reivindicações  por quase 4 horas os manifestantes realizaram em frente a residência do gestor, que segundo informações colhidas por vizinhos, o prefeito teria viajado no dia anterior para assistir o jogo do Brasil com o Uruguai.
Os quase mil participantes da vigília aproveitaram a estadia na rua do prefeito, e cada pessoa tocou a campainha da casa do prefeito, para tentarem um posicionamento, quando ele poderia receber uma comissão do movimento, para analisar a pauta e entrar em entendimento com os representantes da população tucuruiense, infelizmente nenhuma pessoa atendeu aos manifestantes, que seguiram até o prédio sede da prefeitura, e lá adesivaram os cartazes com as reivindicações a prefeitura, para que o gestor se sensibilize e atenda ao pleito da população, e agende uma reunião com o movimento para tentar solucionar os pleitos, como redução imediata do valor da passagem do transporte coletivo, prestação de contas dos recursos que foram manuseados nos últimos quatro anos pelo governo municipal, prestação de contas dos valores recebidos dos royalties e a abertura de concurso público para as vagas dos mais de 3 mil contratados.
Por volta das 23 h, o ato foi encerrado, e nova ação do movimento foi marcada para a quinta-feira 27, onde dezenas de pessoas estiveram no prédio sede da prefeitura e protocolaram, um pedido de audiência para tratar da pauta de reivindicações  inclusive, o documento foi encaminhado  com cópia ao Ministério Público.
Em função a cotidiana ausência do prefeito Sancler Ferreira do município, os manifestantes do movimento “Acorda Tucuruí”, anunciaram ficar dentro do prédio da prefeitura até serem recebidos pelo prefeito, mas, por volta das 14 h, o policiamento foi acionado para que os manifestantes fossem colocados para fora do prédio.
A manifestação pacífica, recebeu o apoio da vice-prefeita Henilda Santos, que esta assumindo interinamente o cargo de prefeita, marcando para as 10 h desta sexta-feira 28, uma reunião com alguns integrantes do movimento para juntos tentarem analisar a pauta, e tentar encaminhar resoluções que venham a atender a população.
É fato, que Henilda Santos, tem um passado de muitas ações e lutas em defesa dos munícipes, inclusive, foi uma excelente parlamentar na Câmara, e tem a intenção de tentar quebrar os paradigmas do atual governo municipal, e democratizar o atendimento as demandas do povo, mas, infelizmente uma coisa é certa, vice historicamente não manda em nada, mas, neste episódio que esta marcando a história de uma nação, temos certeza que na reunião serão aprovados muitos novos horizontes, e temos certeza, que as decisões tomadas pela prefeita de Tucuruí a favor de seus munícipes, nenhuma outra autoridade que volte a reassumir sua função as revogará, por que, ficará mas do que implícito, que se isso vier a ocorrer, a população não é prioridade para a gestão municipal.
Parabéns a prefeita em exercício Henilda Santos, pela atitude acertada e democrática de receber a comissão nesta sexta-feira 28, e juntos trabalharem por dias melhores para a tão sofrida e explorada cidade de Tucuruí.


Morre em acidente em Breu Branco, o ex-candidato a vereador “Cleso Gordo”




WELLINGTON HUGLES
De Breu Branco
Fotos: Wellington Hugles
Por volta das 20:30 h, ocorreu um acidente fatal na PA 263, na área urbana do município de Breu Branco, o motorista de transporte coletivo de passageiros Cleso Luiz Moraes, 46 anos, conhecido popularmente como “Gordo”, perdeu sua vida após bater seu carro com uma Mangueira.
Segundo informações de populares, “Gordo” transitava em alta velocidade pela avenida, e provavelmente perdeu o controle do seu veículo Uno Way, chocando-se com uma Mangueira localizada no acostamento da rodovia.
O impacto foi tão grande que o veículo se partiu ao meio, vitimando o ex-candidato a vereador nas eleições de 2012, Cleso Luiz Moraes “Gordo”, pessoa bastante conhecida e que enlutou a população do município de Breu Branco onde morava com sua família.
Toda a assistência foi dispensada na tentativa de salvar a vida da vítima, a equipe do Corpo de Bombeiros esteve presente juntamente com os socorristas do 192, mas nada pode ser feito devido ao impacto fatal do carro com a árvore.

O serviço de remoção do IML esteve no local para a remoção do corpo, e na manhã desta sexta-feira será liberado o féretro para os funerais.

Sessão de encerramento dos trabalhos legislativos transformada em audiência pública com sindicalistas



















WELLIGTON HUGLES
De Tucuruí
Fotos: Wellington Hugles
Na manhã desta terça-feira 25, a sessão de enceramento do 1º semestre do período legislativo de 2013, foi marcada com a ausência de 10 vereadores, ocasionando a falta de quórum para a abertura dos trabalhos da casa de leis, os vereadores presentes: Bena Navegantes, Cleuton Marques e Deley Santos, deram por comprometida a sessão, e, em função a grande quantidade de servidores públicos do Sinsmut e ao Sintepp, que lotavam as galerias, reivindicando uma ampla discussão com referência a Lei que alterou o projeto de criação do IPASET, sendo atendidos pelos vereadores, que transformaram a sessão em uma Audiência Pública, o presidente da mesa dos trabalhos, o vereador Bena Navegantes, esclareceu que seu posicionamento na última sessão, votando contrário a oneração dos salários dos funcionários, com o aumento da contribuição previdenciária, foi, por entender que ele como funcionário concursado, sabe das dificuldades e do achatamento dos salários dos funcionários públicos, e, “ele como legislador não trairia sua classe”.
Esclareceu ainda, que votou a favor das alterações da licença maternidade, por ter conhecimento de causa, e que, o período de licença vai continuar por seis meses conforme o que rege a Lei Orgânica do Município e o Estatuto do Funcionalismo Público.
O vereador Deley Santos, foi sucinto em suas colocações, afirmando que não trairia os funcionários públicos, haja vista, saber que as medidas encaminhadas pelo gestor, só vieram a aumentar os descontos no salário dos funcionários públicos, e foi uma jogada de ”mestre”, que o grupo de sustentação política do gestor municipal, fizeram na ultima sessão, quando ao perceberem a ausência dos vereadores que estavam contrários a esta aprovação de aumento das alíquotas de descontos aos funcionários, colocaram imediatamente na pauta da sessão e “a toc de caixa” nove vereadores aprovaram o projeto.
É fato, que infelizmente todos os projetos do executivo, tanto que venham a beneficiar a população, como os que venham trazer mais atraso no desenvolvimento de nossa tão sofrida Tucuruí, serão aprovados pelos legisladores do grupo de apoio do prefeito.
O vereador Cleuton Marques, usou a tribuna para fazer um desabafo, e iniciou pedindo desculpas aos presentes e a todos os ouvintes que estavam acompanhando a sessão pela radio na internet, pela sua ausência a última sessão da Câmara.
Cleuton, afirmou em sessões anteriores, que seu voto, era contrário ao projeto, e na sessão passada, em função a necessidade de estar presente em uma audiência no Fórum da cidade da qual serviria de testemunha, foi em função desse compromisso que não compareci a sessão, mas, como falou o vereador Deley Santos, houve uma “armação”, que aprovou o projeto que onerou o bolso do funcionalismo público municipal. 
Acompanho e faço das palavras do Deley, as minhas, infelizmente, hoje, o poder legislativo está “dominado”, haja vista, ser um ambiente democrático que cada legislador toma a decisão que achar coerente.
Meu mandato será para apoiar projetos que venham de encontro ao interesse da coletividade, estes sim terão meu voto, mas, ações que estejam desviando do foco principal é que a garantia de melhoria a população esteja sendo coibida, estarei sempre contrário.
Tenho certeza, que com esta Audiência Pública que aqui foi realizada, o estado democrático de direito foi garantido, sabemos que não poderemos revogar a lei, mas, poderemos juntos criar mecanismos, para compreendê-la melhor, e tentar realizar emendas parlamentares, e colocar em “xeque” em futuras sessões os legisladores, em seus posicionamentos e nos seus votos em defesa dos seus eleitores.
Cleuton finalizou esclarecendo que a licença maternidade, foi aprovada e teria seu voto, haja vista, após estudo, ficou claro que as funcionárias não perderão dois meses, o que vai ocorrer, e que os quatro meses serão pagos através do IPASET e os outros dois meses remanescentes, serão pagos através da Prefeitura. E o mesmo modelo que já estava em prática pelo INSS, que pagava os quatros meses da licença maternidade e o município complementava os outros dois.
As lideranças sindicais, professores, entidades de classe e o povo em geral, tiveram a oportunidade de expressar suas ideias, e cobrar ações tanto dos vereadores como do gestor municipal, que, segundo o presidente do Sinsmut Miranda, novamente enganou os funcionários municipais, ludibriou a classe com uma suposta audiência pública antes da votação pelos vereadores, e no apagar das luzes do período legislativo, fez seus “fantoches” aprovarem uma lei que vem só a desgastar e oneram o salário, já tão achatado dos pais e mães de famílias de nossa cidade.
A Audiência Púbica foi encerada as 11 h, e o vereador Bena Navegantes agradeceu a presença de todos, e informou que a sessão solene de enceramento dos trabalhos legislativos que ocorreria nesta data, não foi possível ser realizada, haja vista, a ausência da maioria absoluta dos legisladores e pela não confirmação de diversas autoridades que seriam agraciadas com o Titulo de Cidadã Tucuruiense, dentre as autoridades, o presidente da Eletrobras e da Eletronorte, que também cumpririam agenda de inaugurações de duas escolas construídas com os recursos do governo federal através da Eletronorte, uma no bairro do Getat e outra na Nova Matinha.

Os trabalhos legislativos retornarão no próximo dia 5 de agosto, com a realização das sessões ordinários da Câmara de Tucuruí a partir das 9 h.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Passado 60 dias da morte da passageira no acidente do ônibus da Viação Tucuruí nada foi esclarecido





 

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Fotos: Wellington Hugles
Passado mais de 60 dias do acidente do ônibus coletivo da Viação Tucuruí LTDA, ocorrido na manhã do último dia 10 de abril, na rodovia BR 422, na altura do Km 15, que vitimou diversas pessoas e levou a óbito a mãe de família e trabalhadora Rosineide Rodrigues Diniz, 36 anos, que estava vindo de seu trabalho do município de Breu Branco para Tucuruí.
O ônibus coletivo da empresa Viação Tucuruí saiu de Breu Branco por volta das 9 h com aproximadamente 15 passageiros, e próximo no Km 15 da BR 422, que circunda a Vila Residencial da Hidrelétrica de Tucuruí, sofreu o acidente fatal caindo dentro das águas do Lago de Tucuruí.
Vítima - A moradora de Tucuruí Rosineide Rodrigues Diniz, 36 anos, estava retornando de Breu Branco onde prestava serviços a uma empresa a uma empresa terceirizada da Empresa Dow Corning, sendo a única vítima fatal do acidente em Tucuruí.
Após mais de dois meses, até o momento ainda não foi identificada a causa do acidente que levou a morte por afogamento da passageira Rosineide, segundo os familiares pouco foi feito para a assistência das vitimas, que foram assistidas pelo HRT e com referência a Rosineide, o básico de apoio foi destinado pela empresa, mas o que causa preocupação e que de pois de todo este tempo até o momento, nada foi explicado através do laudo das causas reais do acidente para que sejam tomadas as providencias necessárias, com vista, a elucidar esta morte que enlutou a sociedade tucuruiense e foi manchete em todo o estado do Pará.
Os empresários proprietários da empresa Viação Tucuruí LTDA, Werner Ildon Gerhardt e Ivo Boff, que receberam no ano anterior as eleições municipais, a renovação por mais 23 anos da concessão do uso das linhas de transporte coletivo de Tucuruí, bem como o aumento da passagem de R$ 2, 00 para R$ 2,25, fatos que levantaram suspeitas no seio da sociedade, haja vista, as concessões terem ocorrido às vésperas de uma eleição municipal e a única empresa de ônibus da cidade ter recebido tantas regalias.
É fato, que a muitos anos os empresários proprietários da empresa tem suas ramificações profissionais e investimentos empresarias em outros estados, com isso, ficando transparente, que tanto Werner quanto Ivo, investem seus lucros em outras regiões do país, em detrimento ao alto preço da passagem aferida a população tão sofrida de Tucuruí.
Denuncias de usuários que não quiseram seus nomes identificados, que veículos estão com procedimentos irregulares, inclusive linhas estão sobe suspeitas.
A direção coordenadora anterior do Fundeb, que avalia e aprova os investimentos dos recursos do Fundeb proveniente do governo federal, após analise, detectaram falcatruas com os recursos, e que na grande maioria, eram desviadas através de “esquema” na aquisição de vales transportes, fornecidos pela empresa Viação Tucuruí.
Esperamos que a Polícia Civil e o Ministério Público tomem as providências no sentido de apurar e esclarecer os reais motivos que levaram à morte de Rosineide Rodrigues Diniz, e que procedimentos sejam abertos para apurar as denúncias de malversação dos recursos federais com a aquisição irregular de vales transporte com a anuência do proprietários da empresa Viação Tucuruí, segundo informações prestadas pelos ex-dirigentes do órgão de fiscalização do Fundeb em Tucuruí.


Sancler entra na Justiça para acabar com o “Movimento Acorda Tucuruí” e processar Wellington Hugles, Rogerio Carrera e Roquevan Alves


Wellington Hugles assinando a denuncia no MPF em Tucuruí contra o 'rapazinho' ai de baixo
Não to nem ai para manifestação, a justiça que tome conta
WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Fotos: Wellington Hugles
Ao invés de “processar” os Requeridos, o Município deveria chamá-los para dialogar e saber quais são as suas reivindicações e a possibilidade de atendê-las. Juiz David Paiva
O prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira impetrou no último dia 23 de junho, através da Procuradoria do Município, comandada pela advogada Idalene Maria Barroso Barbosa, uma Ação Civil Pública, solicitando a Intervenção do Juízo de Tucuruí nos Atos Públicos da Sociedade Civil Organizada pelas manifestações contra a corrupção e a PEC 37, culminando com a redução da passagem do transporte coletivo, manifestações estas difundidas em todo o país.
Trata-se de Ação Civil Pública, com pedido de liminar e preceito cominatório de obrigação de não fazer, impetrada pelo prefeito Sancler Ferreira, em face do movimento “Acorda Tucuruí”, que segundo o prefeito Sancler é representado pelos militantes: Marcos Rogério Silva Carrera, Roquevan Alves e Wellington Hugles.
O prefeito Sancler Ferreira requer a Justiça de Tucuruí à condenação dos réus para que sejam proibidos de obstruir a BR-422 e demais vias públicas do município de Tucuruí, bem como permitir o livre acesso às vias púbicas pelos munícipes e ainda de praticarem qualquer ato de vandalismo contra o patrimônio público e privado no município de Tucuruí durante as manifestações que ainda estão por ocorrer nos próximos dias.
Alega o prefeito Sancler Ferreira, em sua denúncia, que durante a manifestação ocorrida no dia 21 de junho de 2013, por volta das 18h30min, foi obstruída a BR-422, principal via de acesso entre Tucuruí/Vila Permanente, nas proximidades do Posto Petromax, tendo sido liberada a via apenas por volta das 21 horas, causando sérios transtornos a população.
Sancler alega ainda que reconhece o direito de manifestação, mas “preocupado com o que tem sido noticiado pela imprensa nacional, acerca dos rumos que alguns movimentos seguiram, com práticas reiteradas de violência e vandalismo, vem ao socorro do judiciário para que seja assegurada a ordem pública durante as manifestações que estão por ocorrer”.
Sancler pede para o Juízo de Tucuruí, que defira o seu pedido de liminar antecipatória, para que o movimento “Acorda Tucuruí” e seus manifestantes comandados por: Wellington Hugles, Rogerio Carrera e Roquevan Alves, sejam proibidos de se manifestar e fecharem a BR-422 e ou qualquer rua pública do município de Tucuruí, bem como permita o livre acesso às vias públicas pelos munícipes e ainda com esta medida previna que estes militantes pratiquem qualquer ato de vandalismo contra o patrimônio público e privado em nosso município durante as manifestações. O prefeito Sancler Ferreira (PPS) solicitou ao final de seu pedido de liminar que seja assegura a requisição de força policial e que os militantes sejam ameaçados a pagar multa diária de R$500.000,00 (quinhentos mil reais), pelo não cumprimento da liminar se exaurida pelo Juízo da Comarca de Tucuruí.
O processo número: 0003229-61.2013.814.0061, foi analisado pelo Juiz de Direito Substituto David Guilherme de Paiva Albano no último dia 24 de junho, que exauriu o seguinte despacho e decisões. Sentença. Decido.
A antecipação de tutela se confunde com o mérito. Desde que as manifestações começaram no município de Tucuruí, este Juiz acompanha diariamente o que vem acontecendo em contato com a Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público e Defensoria Pública para que seja mantida a Ordem Pública.
Como reconhece o Requerente, até o presente momento não houve nenhum ato de vandalismo no Município que justificasse a utilização da força policial durante as manifestações.
Toda manifestação pacífica deve ser assegurada pelo Poder Judiciário e este é o caso.
Nossa Constituição Federal, tão desrespeitada pelos políticos corruptos que assolam o nosso país, assegura em seu artigo 5º, inciso IV, a livre manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato e no inciso XVI, o direito de reunião pacífica, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente.
A população brasileira acordou. E os políticos estão preocupados.
Os bloqueios estão acontecendo em todo país e não apenas em Tucuruí: na rodovia Presidente Dutra (São Paulo - Rio de Janeiro), na rodovia que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, entre outras.
O Supremo Tribunal Federal, através da decisão do Ministro Luiz Fux já se manifestou pela legitimidade das manifestações populares realizadas sem vandalismo, preservado o poder de polícia estatal na repressão de eventuais abusos, ao cassar uma liminar que proibia a realização de protestos em Minas Gerais durante a Copa das Confederações (Reclamação (Rcl) 15887, ajuizada pelo SIND-UTE/MG).
Transcrevo um trecho desta brilhante decisão do Eminente Ministro Luiz Fuz: “É inegável, entretanto, a virtude cívica de movimentos sociais espontâneos que conclamem a participação ativa dos cidadãos na vida pública, de sorte a estimular a reflexão acerca de temas caros à ordem jurídica, política e econômica nacional. A democracia, longe de exercitar-se apenas e tão somente nas urnas, durante os pleitos eleitorais, pode e deve ser vivida contínua e      ativamente pelo povo, por meio do debate, da crítica e da manifestação em torno de objetivos comuns.”      (...)
No caso sub examine, a insatisfação popular com as questões centrais da vida pública, inicialmente veiculada apenas em redes sociais na internet, e que, por isso, já permeava o debate público em um espaço no qual não podia ser notada fisicamente, tomou corpo e se transmudou em passeatas propositalmente realizadas em locais de grande significação e especial simbolismo, onde essas vozes, antes ocultas, podem ser percebidas com clareza pelos seus alvos, mercê de contribuírem para a edificação de um ambiente patriótico de reflexão      sobre os rumos da nação.
Além disso, é fato público e notório a anuência dos poderes constituídos ao movimento popular observado nas ruas, de manifestações em prol da democracia, da probidade e do bom emprego dos recursos públicos.
A imprensa escrita e falada dá notícia das declarações de autoridades governamentais exaltando e chancelando o caráter legítimo e democrático de tais protestos, desde que sem vandalismo e depredação do patrimônio público e privado.  
Ao invés de “processar” os requeridos, o Município deveria chamá-los para dialogar e saber quais são as suas reivindicações e a possibilidade de atendê-las.
Isto posto, Julgo Improcedente o pedido com resolução de mérito para rejeitá-lo nos termos do artigo 269, I, do Código de Processo Civil.
Publique-se. Registre-se. Intime-se. Oficie-se à Polícia Militar, à Polícia Civil, à Defensoria Pública e ao Ministério Público para tomarem ciência desta decisão. Tucuruí, 23 de junho de 2013, às 13h, Juiz de Direito Substituto David Guilherme de Paiva Albano.
Observando o despacho do eminente juiz David Guilherme de Paiva Albano, observa-se que o estado democrático de direito esta constituído em nosso município, e que, atitudes ditatoriais não mais são recebidas e acatadas pelo corpo jurídico de nosso município, estado e país, haja vista, que o movimento “Acorda Brasil, Pará e Tucuruí” não tem dirigentes, segundo afirma o gestor Sancler Ferreira, os dirigentes são cada um dos manifestantes que sai às ruas defendendo suas ideias e convicções, de acabar com a corrupção na nação, e que sejam instituídas ações que garantam saúde, educação e segurança de qualidade e com responsabilidade.
Sabemos que ao tentar utilizar a justiça para prejudicar Wellington Hugles, Rogerio Carrera e Roquevan Alves, são ações de uma pessoa mesquinha e ditadora, que não quer por todos os custos, viver na democracia, e tem também a intenção de tentar amedrontar a população e acabar com as manifestações a atos públicos. Esta ação tem ainda o papel de represália contra Wellington Hugles e Rogerio Carrera, por terem denunciado os desmandos do Prefeito Sancler Ferreira no Ministério Público Federal, pela falta de prestação de contas das verbas federais recebidas nos últimos quatros anos de seu primeiro governo e dos R$ 56 milhões recebidos dos repasses dos royalties da geração de energia que ninguém sabe onde foram parar.
Agora população, a luta e dupla, para baixar a passagem do transporte coletivo e acabar com a  corrupção que impera o governo municipal de Tucuruí, e não adiante tentarem ludibria a justiça, que na sua simbologia, ela pode até ser cega, mais não e surda, e ouve as vozes dos bairros e de toda a cidade, “o poder vem do povo”.

Parabéns ao magistrado David Guilherme de Paiva Albano, e ombreados fazemos nossas as suas palavras no trecho final de seu despacho, como forma de reflexão e de exercício de consciência ao prefeito Sancler Ferreira, se ele ainda a tiver: “Ao invés de “processar” os Requeridos, o Município deveria chamá-los para dialogar e saber quais são as suas reivindicações e a possibilidade de atendê-las”.