segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Delegado Geral reafirmou a inexistência de prisão contra o prefeito Artur Brito


Acompanhe na integra a entrevista!


Delegado Geral reafirmou a inexistência de prisão contra o prefeito Artur Brito




Em entrevista coletiva à imprensa na tarde desta segunda-feira (30), Rilmar Firmino, Delegado Geral da Polícia Civil do Estado do Pará, reafirmou o que foi divulgado em nota de esclarecimento expedida pela Prefeitura de Tucuruí na manhã desta segunda-feira (30), que em nenhum momento existiu contra o prefeito Artur Brito mandado de prisão preventiva ou condução coercitiva. E reafirmou que “o prefeito Artur Brito foi apenas notificado para prestar esclarecimentos, e de forma espontânea o prefeito compareceu perante a autoridade policial na sede da Superintendência da Polícia Civil da Região do Lago de Tucuruí”.


A ação da Polícia Civil realizou 12 mandados de busca e apreensão, sendo um na sede da Prefeitura de Tucuruí e 11 em diversas residências, além de 8 conduções coercitivas e 3 prisões preventivas temporárias. 


Firmino esclareceu que “as pessoas que foram conduzidas de forma coercitiva para prestar esclarecimentos, não efetivamente tem envolvimento no crime que culminou com a morte de Jones William, apenas seus depoimentos são de grande importância para colaborar com o andamento das investigações”.


O delegado Rilmar Firmino foi bastante contundente em cobrar de alguns meios de comunicação que são responsáveis de levar informações verídicas a população, de terem maior critério de apuração de suas pautas, a exemplo, do noticiário nas primeiras horas do dia de hoje, com informações inverídicas que a Polícia Civil estaria cumprindo mandado de prisão contra o prefeito Artur de Jesus Brito e seus familiares, e mais a frente, divulgaram que os mesmos estariam foragidos sendo os culpados pelo assassinato do ex-prefeito Jones William. 


Segundo o delegado Geral são notícias desta extirpe, por meios de comunicação que não tem compromisso com a verdade que atrapalham as investigações e colocam em risco a integridade de pessoas de bem como o foi o caso do prefeito Artur Brito e seus familiares, que tiveram seus nomes enlameados pelo erro de condução dos meios de comunicação.


Ao final, o Delegado Geral reafirmou o compromisso de no menor tempo possível elucidar a autoria intelectual do crime, haja vista, que os autores do assassinato já foram presos e os que figuram como os apoiadores da execução também já foram identificados, e suas prisões preventivas decretadas. “Nosso maior desafio e desvendar a autoria intelectual, haja vista, os autores do crime já estarem presos”, conclui Firmino.

NOTA DE ESCLARECIMENTO



NOTA DE ESCLARECIMENTO


Em respeito à população de Tucuruí, e buscando esclarecer a verdade sobre o assassinato do nosso eterno ex-prefeito Jones William (PMDB), houve mais uma ação da Polícia Civil na manhã desta segunda-feira (30), com o cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos e de condução coercitiva de pessoas ligadas à vítima.


Artur Brito que assumiu com o ex-prefeito Jones William o governo de Tucuruí em 1º de Janeiro de 2017, como vice-prefeito do município foi convidado para prestar depoimento perante a autoridade policial responsável pela apuração dos fatos, assim como outras pessoas ligadas à vítima.


A Prefeitura de Tucuruí esclarece que as informações divulgadas de forma inconsequente nos meios de comunicações e nas redes sociais, tentando jogar a opinião pública contra o prefeito Artur Brito, trazem grandes prejuízos para a governabilidade, mas o prefeito Artur Brito garante que vai continuar a administrar nossa cidade buscando melhores dias a nossa população, colaborando com as investigações, para que o assassinato do amigo, líder político e companheiro de gestão, sejam esclarecidos e os culpados por esta barbárie sejam identificados e colocados atrás das grades para pagar pelo crime que cometeram extirpando a vida e os sonhos do ex-prefeito Jones William e de toda a população tucuruiense que o amava.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

COMUNICADO DO INSTITUTO VISÃO PARA TODOS


COMUNICADO

A equipe do INSTITUTO VISÃO PARA TODOS que estava desenvolvendo em Tucuruí uma ação voluntaria e gratuita com a realização de exames e consultas de prevenção de Glaucoma, Catarata, Pterígio e Cegueira

Ação iniciada no último dia 23 (segunda-feira), e que se estenderia até o dia 27 (sexta-feira), que vinha contando com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Tucuruí, que cedeu às instalações do CRAS – CEU, localizado na Praça de Esportes do bairro Santa Mônica, para o devido atendimento dos pacientes pré-selecionados através do quantitativo de consultas ofertadas pela equipe do INSTITUTO VISÃO PARA TODOS.

A Coordenação do INSTITUTO VISÃO PARA TODOS, vem a público esclarecer que, em função ao grande contingente de pacientes que foram atendimentos nos dias: 23, 24 e 25 de Outubro. O quantitativo de atendimentos dos pacientes de Tucuruí extrapolou as expectativas, e por este motivo a Coordenação do INSTITUTO VISÃO PARA TODOS, decidiu suspender os serviços de consultas e exames que seriam realizados nos dias 26 e 27 de Outubro.

Informando ainda, que em data futura voltarão a realizar os atendimentos gratuitos aos pacientes de Tucuruí que não conseguiram seus exames e consultas nesta primeira ação.

Tucuruí-Pará, 26 de Outubro de 2017.

COORDENAÇÃO GERAL 
DO INSTITUTO VISÃO PARA TODOS
 


terça-feira, 10 de outubro de 2017

MPF disponibiliza peticionamento eletrônico para cidadão e advogados




Agora o cidadão poderá solicitar informações sobre procedimentos em andamento, assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) ou encaminhar documentação ao MPF por meio do sistema de peticionamento eletrônico. Para isso é preciso acessar o Portal do peticionamento eletrônico (https://apps.mpf.mp.br/spe), preencher um cadastro e depois comparecer à instituição para entregar os documentos pessoais solicitados e receber, por e-mail, a senha para acessar o sistema online.

Depois desse contato inicial não será mais preciso enviar um documento físico via correio ou comparecer presencialmente ao protocolo de uma unidade do MPF, pois o envio de seu documento será no formato eletrônico, bastando para isso a indicação do número do procedimento em que deseja peticionar.

O serviço visa receber requerimentos, respostas, recursos e outras demandas que sejam vinculadas a um procedimento específico, seja da área administrativa ou seja da área extrajudicial.

O cidadão ganha agilidade e maior transparência no acompanhamento do seu documento, uma vez que poderá fazer isso por meio do portal. Além disso, o cidadão poderá assinar eletronicamente os documentos que enviar ao MPF.

Essa é mais uma iniciativa do MPF para trabalhar de forma digital visando reduzir gastos e dar maior celeridade no trâmite dos seus procedimentos.

Com informações da Secretaria de Comunicação do MPF.

É Círio outra vez em Tucuruí

Fotos exclusivas: RAUBER SOARES E  DIE SACRAMENTO A imagem de Nossa Senhora de Nazaré saiu em procissão ...