Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 30 de julho de 2013

Dupla de adolescentes apreendida por tentativa de assalto



WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles
Por volta das 21 h desta terça-feira (30), dois adolescentes de 14 anos, tentaram assaltar uma mulher que não quis ter sua identidade revelada, o fato ocorreu em plena via pública de Tucuruí, na Rua B no bairro Jardim Paraíso, onde dois adolescentes seguraram a vítima, e anunciaram o assalto, próximo a um local esmo com pouca iluminação pública, sendo que um dos jovens colocou um pedaço de madeira na costa da mulher, tentando amedronta-la que seria um revolver, enquanto o outro passou a “baculejar” os pertences da vítima que ficou paralisada sem poder esboçar nenhuma reação, os moradores da rua, ao observaram a movimentação correram em auxilio a mulher, que foi desvencilhada das mãos dos adolescentes, e antes mesmo da população segurar a dupla de delinquentes, eles conseguiram escapar por serem muito pequenos em tamanho e em idade, mas, com grande vontade de se darem bem a custa da trabalhadora.
Os adolescentes empreenderam fuga pelas ruas do bairro, perseguidos por populares, em função a movimentação um policial militar que estava nas redondezas seguiu os outros para se informar do que se tratava. Mais a frente os dois adolescentes foram capturados pelos heróis do povo, já na Rua 21 de Abril no bairro do Mangal.
Graças à chegada do PM que estava apaisano, os dois adolescentes não levaram um corretivo da população revoltada, sendo os dois menores conduzidos e apresentados na Seccional de Tucuruí, sendo o Conselho Tutelar acionado para acompanhar os procedimentos cabíveis aos menores.
Mesmo com a troca das viaturas ocorrida recentemente no município de Tucuruí, a cidade tem muitas dificuldades para a realização do policiamento, em virtude das inúmeras ladeiras existentes, e principalmente pela falta de infraestrutura necessária para o trabalho das guarnições nos bairros da cidade, com isso, ficam desprotegidas diversas localidades, e, em função da falta generalizada de emprego e renda, e com a aproximação dos festejos da Expotuc, os delinquentes que não trabalham e que gostam de regalias, luxo e bebedeira, começam a se desesperarem em busca de dinheiro fácil, para suas farras no evento, e com isso, quem sai perdendo são os trabalhadores que ao tentarem chegar a suas casas, ficam nas ruas desprotegidos e a mercê desta situação de roubos e assaltos.


PM realizou vistoria na Casa de Recuperação de Tucuruí



Material que estava de posse dos detentos nas celas da Casa de Recuperação de Tucuruí 
WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Vistoria – Na manhã desta terça-feira (30), a direção do Centro de Recuperação de Tucuruí solicitou apoio do Grupamento Tático Ostensivo – GTO, para realizar vistoria de rotina naquela casa, deparando-se em todas as celas, com detentos de posse de estoques, cachimbos para queimar drogas, celulares com carregadores e baterias, uma vasta quantidade de material perfurante e drogas.
Estoques - Os militares se surpreenderam com a quantidade de armas brancas (estoques) de posse dos reclusos, que poderiam a qualquer momento iniciarem uma rebelião, e colocar em risco a integridade física dos agentes penitenciários da Susipe que trambalham na manutenção do local.

Sem comunicação - Com a ação integrada, muitos celulares foram encontrados e saíram de circulação, com isso, acabando com os contatos dos reclusos para fora da Casa de Recuperação, evitando a realização dos conhecidos e insistentes trotes de pegadinhas de programas de televisão com a mensagem de prêmios valiosos ou mesmo os falsos sequestros, com vistas, a extorquir os familiares que no desespero, fazem tudo para evitar qualquer situação de perigo, mesmo eminente, aos seus familiares.

Carnaré 2013: Vereadores procuram a seccional para denunciar não terem recebido abadás

Os vereadores Bena Navegantes e Cleuton Marques acionaram a Polícia Civil para esclarecer a difamação da doação de abadás atraves do diretor de Cultura da PMT aos parlamentraes
WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles
No final da manhã desta terça-feira (30), os vereadores Bena Navegantes e Cleuton Marques, estiveram na Seccional de Tucuruí na presença do delegado Jivago Ferreira, para registrarem ocorrência policial em função de terem conhecimento de um relatório expedido pelo diretor de Cultura da Prefeitura de Tucuruí Jean Guedes Ribeiro, que foi entregue cópias a Liga de Blocos de Tucuruí – Liblotuc e para os dirigentes dos blocos de Tucuruí. Na planilha de prestação de contas o diretor Jean Guedes, especifica ter realizado a doação de cinco abadás para cada um dos oito parlamentares descriminados no relatório, a saber: Pé de Ferro (Evangélico), Dodô (Evangélico), Jairo Holanda, Bena Navegantes, Florival Nunes, Irmão Marajá (Evangélico), Dr. Cleuton e Cantão.
Cleuton Marques e Bena Navegantes sentiram-se ofendidos pelas inverdades explicitadas na planilha de Jean Guedes, por nunca terem pedido nenhum abadá ou mesmo terem recebido estas doações, com isso, procuram a Polícia Civil para registrar ocorrência policial por difamação, e que o culpado ou os culpados de terem envolvido os seus nomes neste episódio, sejam acionados e esclareçam este imbróglio envolvendo os vereadores.
Polêmica - Os parlamentares já estão acompanhando há dias este caso da prestação de contas do Carnaré 2013, inclusive, tiveram conhecimento das duas denuncias feitas junto a Promotoria de Tucuruí do Ministério Público do Pará, e agora estarão mais atentos em virtude de terem seus nomes citados de forma caluniosa como beneficiários de abadás.
Segundo os parlamentares, a atitude de envolver os vereadores em supostos recebimentos de abadás de forma gratuita, de maneira alguma ficará sem esclarecimento, haja vista, ser inverdade, tanto o vereador Cleuton como Bena, não receberam, e mesmo que fossem cooptados para este fim, não fariam o recebimento, por eles entenderem que se for para beneficiar uma pessoa ou um grupo, que fossem distribuídos os abadás para todos os brincantes de forma gratuita, principalmente sabendo que recursos da prefeitura foram investidos na garantia da realização deste evento.


O dia em que a Globo falou mal do dono da Globo

video

O dia em que a Globo falou mal do dono da Globo


Em 1992, o advogado Arthur Lavigne entrou com uma ação pioneira no campo do direito de resposta. O então governador do Rio de Janeiro Leonel Brizola pediu à Justiça espaço para contra-atacar o empresário Roberto Marinho, em sua própria emissora — a TV Globo. E no horário nobre doJornal Nacional. Algo impensável à época. Dois anos depois, o direito foi reconhecido.
O famoso direito de resposta foi exercido no dia 15 de março de 1994. Logo após a leitura da resposta de Brizola por Cid Moreira, foi exibida uma reportagem sobre o crescimento do número de sequestros no Rio de Janeiro.
O famoso direito de resposta foi exercido no dia 15 de março de 1994. Logo após a leitura da resposta de Brizola por Cid Moreira, foi exibida uma reportagem sobre o crescimento do número de sequestros no Rio de Janeiro.
A contribuição de Brizola ao país, no campo da política e do avanço social, nunca foi grande coisa. Mas esse célebre episódio foi uma espécie de divisor de águas no capítulo da liberdade de imprensa. Soou como uma senha para a multiplicação de ações e para a escalada de condenações de jornais e jornalistas que se seguiu.
Na época, em entrevista à Folha de S. Paulo, o então presidente das Organizações Globo, Roberto Marinho, que já morreu, negou que a reportagem que se seguiu ao texto de Brizola tenha sido “um revide”. Mas considerou “uma calamidade a Rede Globo ser obrigada a levar ao ar direitos de resposta a cada reportagem sobre Brizola”. E disse mais: “O direito de resposta teve o tom de Brizola”.
Arthur Lavigne, advogado de Brizola, só teve motivos para comemorar com o direito de resposta que entrou para a história do direito e da televisão brasileira. Em entrevista à revista Consultor Jurídico, em 2008, ele lembrou a batalha de dois anos. “A questão tinha surgido, porque o Brizola teria dito que ia conversar com o prefeito para que o jornal O Globo não filmasse as escolas de samba. Era algo de pouca importância. Mas o jornal reagiu violentamente com um editorial que chamava o governador de louco e descontrolado”.
Lavigne avalia que a resposta, embora tenha sido fora do contexto, já que veiculada dois anos depois da notícia, teve efeito. “Não pelo fato em si, mas pelas pessoas que ficaram em uma posição difícil como, por exemplo, o repórter da Globo, ao ler uma carta fortíssima do Brizola”. “Foi um momento muito bonito da democracia brasileira os tribunais determinarem a resposta no momento em que se via a Globo como a senhora toda poderosa”, emendou.
O texto não sofreu cortes. Na voz de Cid Moreira, Brizola chamou Roberto Marinho de difamador. Disse que não reconhecia a emissora como “autoridade em matéria de liberdade de imprensa”. E que “tudo na Globo é tendencioso e manipulado”.
Foi em 1988 que a liberdade de expressão passou a ter novos limites no Brasil. Mas foram necessários ao menos cinco anos para que as novas regras entrassem em vigor, de fato, e a interpretação fosse absorvida. Os números de processos por dano moral mostram esse cenário. Em 1993, o Superior Tribunal de Justiça apreciou ao longo do ano, 28 casos – dois por mês. Em 2000, já eram 1.215 recursos – 101 por mês.

XVII Feira de Exposição Agropecuária de Tucuruí - EXPOTUC de 31 de Julho a 4 de Agosto de 2013



Carnaré 2013: MP recebeu abadás doados pelo Diretor de Cultura da PMT

 Mais de 10 mil brincantes no Carnaré 2013, e como aconteceu este milagre da multiplicação dos abadás? 
Diretor de Cultura da PMT Jean Guedes Ribeiro, reconvocado para prestar contas, mas, esclarece que doou 10 abadás ao Ministério Público do Pará
WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles
Contínua a saga do caso Carnaré 2013, sem participar da reunião determinada pela Promotora de Justiça Ely Soraia Silva Cezar, que deveria ter ocorrido no último dia 24 de julho, mesmo sem ter dado qualquer esclarecimento de sua ausência à promotora, o Diretor de Cultura da Prefeitura de Tucuruí, Jean Guedes Ribeiro, foi novamente convocado para que no próximo dia 5 de agosto, esteja presente a Promotoria de Justiça de Tucuruí, para realizar as devidas prestações de contas dos recursos arrecadados durante a realização do Carnaré 2013, que foram custeados com repasses no valor de R$ 150 mil dois cofres públicos da Prefeitura de Tucuruí, e financiamentos de empresas pela inclusão das logomarcas nos 9.500 abadás comprados e pagos com os recursos da Prefeitura de Tucuruí.
Doações – Para tentar amenizar a situação de descalabro, e possível malversação dos recursos do Carnaré, onde nas denúncias realizadas pelos blocos ao MP, dando conta do sumiço de 1.000 abadás ou o valor em espécie de R$ 40 mil, e ainda a farra das gastanças indiscriminadas dos recursos do Carnaré, com compras desnecessárias, que vão de colchões para a PM e pagamento do cantor de evento gospel, com recursos do Carnaré.
O diretor de Cultura da PMT, Jean Guedes Ribeiro, repassou para os dirigentes dos blocos e a imprensa teve acesso, a um anexo do demonstrativo de gastos do Carnaré, na nova folha esta especificada uma parte dos abadás que foram doados por Jean Guedes, onde se observa o destaque a doação de abadás a diversos órgãos e pessoas, dentre eles constam a entrega de 10 abadás para o Ministério Público do Pará (Promotoria de Justiça de Tucuruí), 25 abadás para a CTTUC, 5 abadás para cada vereador, a saber: Pé de Ferro (Evangélico), Dodô, Jairo Holanda, Bena Navegantes, Florival Nunes, Irmão Marajá, Dr. Cleuton e Cantão. (lista publicada em anexo)
Segundo informações dos dirigentes dos blocos, foram confeccionados 9.500 abadás e colocados apenas 8.500 para venda, haja vista, a diferença dos 1.000 abadás, segundo Jean, seria disponível para a doação aos blocos, mas, nenhum bloco recebeu abadás gratuitos, e sim, compraram 25 abadás cada dirigente, pelo preço de R$ 5,00 a unidade, totalizando R$ 125,00 cada bloco, e foi descontada por Jean Guedes a quantia de R$ 2 mil no ato da prestação de contas.
Mesmo que estes 1.000 abadás fossem disponibilizados para este fim, só totalizaria 400 abadás, então, onde foram parar os outros 600 abadás, e mesmo que o Ministério Público do Pará tenha recebido os 10 abadás, isso não diminui o quantitativo de 1.000 abadás que não constam na prestação de contas apresentada por Jean Guedes Ribeiro.
Os dirigentes dos blocos esclarecem que o Diretor de Cultura Jean Guedes não teria autorização ou estava responsável para fazer doações de abadás como se fosse seus, tudo teria que ser definido pala Liblotuc e pelos blocos.
Esperamos que o MP nesta audiência de prestação de contas faça valer o direito constitucional da transparência, e que os envolvidos neste imbróglio realizem os devidos esclarecimentos desta prestação de contas para o conhecimento da população de Tucuruí.
Calote – Segundo a coordenação do Carnaré, as empresas que colocaram suas logomarcas nos 9.500 abadás, na sua grande maioria não pagaram o patrocínio, com isso, muitos dirigentes de blocos não receberam o repasse da venda dos abadás, segundo informações, a empresa de ônibus Viação Tucuruí é uma das que está dando o calote no pagamento dos R$ 10 mil de patrocínio ao Carnaré.




segunda-feira, 29 de julho de 2013

Belém: Kombi “amarela” de transporte de doentes, quebrada e prefeito de férias





WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles
Contínua as dificuldades na Casa de Apoio da Prefeitura de Tucuruí em Belém, localizada no bairro do Guamá, há alguns dias atrás denunciamos em nosso jornal as péssimas situações que estava a casa, abandonada e com a falta de transporte para a locomoção dos enfermos que são encaminhados para a Casa de Apoio em Belém através do TFD’s, haja vista, o veículo Kombi, de cor amarela, que mais parece o veículo de entrega dos Correios, estava há dias quebrado e deixando os doentes e seus acompanhantes sem poder realizar consultas e tratamentos nas clínicas e hospitais em Belém.
Com a denúncia feita aqui no JT ON LINE, a Secretária de Saúde através do secretário Charles Tocantins, deu procidências, e soluções foram tomadas para equacionar os problemas, dentre eles a Kombi voltou a funcionar, mas, foi tudo provisório e paliativo, nesta segunda-feira (29), a Kombi alugada pela prefeitura em Belém, já se encontra sem uso no prego, devido à falta de freio, e o cumulo estava trafegando sem a buzina, imagine uma Kombi “sucateada”, com diversos pacientes dentro dela, transitando pelas ruas de Belém sem freios e sem poder acionar a atenção de ninguém por estar sem buzina, isso e uma vergonha, mas, enquanto isso o primeiro e até o segundo escalão da prefeitura de Tucuruí, estão feriando a mais de trinta dias nas praias litorâneas do Pará e de Fortaleza, e o gestor Sancler Ferreira, nas Cataratas de Foz de Iguaçu, observando a quantidade de água daquelas corredeiras, dando um espetáculo de águas pela natureza, enquanto a população da 5ª maior cidade em arrecadação financeira do Pará sofre sem água potável em todos os bairros, que pontualmente nos maiores bairros já ultrapassam uma semana sem o produto valioso a saúde do ser humano nas torneiras de suas casas.
E na capital do Pará, contínua os enfermos maltratados e sem condições de realizar seus exames, por não ter dinheiro para realizar a manutenção da Kombi “amarela”, até quando a prefeitura vai priorizar sua equipe de governo nas farra das férias, em detrimento aos doentes que precisam de apoio e atenção ao tratamento a saúde na casa de apoio em Belém.


sábado, 27 de julho de 2013

Grande Cavalgada de abertura da XVII Expotuc 2013

Momentos inesquecíveis da XVII Cavalgada da EXPOTUC 2013, capturadas pelas lentes de Wellington Hugles










WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Fotos: Wellington Hugles
O Sindicato dos Produtores Rurais de Tucuruí realizou durante a manhã deste sábado (27), a grande Cavalgada que marca a abertura da Festa da XVII Exposição Agropecuária de Tucuruí – Expotuc 2013.
A Cavalgada teve início as 9 h, saindo de frente ao Cemitério Jardim da Saudade no Km 1 da Avenida Transcametá, e percorreu as principais ruas da cidade até o Parque de Exposição da Expotuc, no bairro Beira Rio, mais de mil pessoas participaram do evento em seus animais, além de uma grande carreata de veículos.
Como acontece todos os anos, a Cavalgada contou com a presença do empresário Jahir Seixas, que comando o evento pelas ruas de Tucuruí e especialmente das três belas misses concorrentes ao título de Rainha da Expotuc de 2013.
Já no final da Carreata no Parque de Exposição, foi servido o tradicional e delicioso churrasco de boas vindas aos participantes da Cavalgada.

























sexta-feira, 26 de julho de 2013

Vereador de Tucuruí aciona a Polícia para realizar fiscalização no Hospital Regional

Vereador Cleuton Marques acionou a PM para poder realizar visita no HRT

Vereador Cleuton Marques cobra explicações a diretora do HRT enfermeira Diana Helen e sua equipe pela falta de respeito ao representante do legislativo
Equipe do HRT com o Vereador Cleuton Marques acompanhados pela guarnição da PM
Pacientes ficam a míngua aguardando o atendimento dos médicos
Vereador Cleuton Marques acompanhado pela guarnição da PM
Vital Julião, 61 anos, "aqui tomo um comprimido por dia, e nem sei para o que é, mas, médico aqui no hospital é artigo de luxo"
Equipe do HRT com o Vereador Cleuton Marques acompanhados pela guarnição da PM
   Raimundo Ramalho de Oliveira, sofrendo pressão e ameaças no seu leito
WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles
Na manhã desta sexta-feira (26), o vereador Dr. Cleuton Marques (PR), presidente da Comissão de Educação e Saúde da Câmara de Vereadores de Tucuruí, foi acionado pela esposa do paciente Raimundo Ramalho de Oliveira, 42 anos, internado na enfermaria adulta do Hospital Regional de Tucuruí, desde o último dia 5, com graves problemas pulmonares e que nos últimos dias vem sofrendo ameaças em seu leito.
Por volta das 10 h, o vereador Cleuton Marques ao tentar adentrar as dependências do Hospital para realizar uma visita de vistoria naquela casa de saúde, tendo em vista a aproximação do retorno das sessões legislativas, e neste sentido, o vereador levará ao conhecimento dos seus pares, a atual situação que passa o atendimento a saúde pública de nossa população, se deparou com uma situação inusitada, um agente de portaria do HRT, negou o acesso do vereador ao hospital, e trancou a porta no rosto do parlamentar, ao ser questionado o porquê daquela atitude, o funcionário público do hospital, disse que estava vedada a entrada de qualquer pessoa pelo PS, e textualmente disparou, ”só porque e vereador pensa que vai entrar aqui”.
O vereador no exercício de sua função legislativa, que lhe assegura fiscalizar os serviços dos órgãos públicos, e principalmente por estar na comissão responsável de assegurar melhores condições ao atendimento à saúde dos munícipes, ficou coagido e indignado pela falta de respeito, e acima de tudo, pela forma truculenta e desnecessária, na atitude tomada pelo porteiro do hospital, que inclusive, chamou os seguranças pera impedir a permanência do vereador no local.
O vereador para garantir sua atuação parlamentar, foi forçado a acionar a Polícia Militar para garantir a sua entrada, e iniciar a fiscalização naquela casa de atendimento a saúde pública.
Dr. Cleuton foi incisivo em questionar o porquê da preocupação de impedir sua visita ao hospital, “só se proíbe alguém de fazer uma visita de acompanhamento e vistoria, se alguma coisa está ocorrendo de forma irregular”.
Com a presença da PM, o vereador foi acionado para ser atendido pela diretoria do Hospital, em reunião com a diretora enfermeira Diana Helen dos Santos Silva, diretora técnica Fabiana Gonçalves e a assessora de diretora Isa, na reunião o vereador explicou sua indignação pela forma desrespeitosa que foi recepcionado no hospital, “não aceito, ser tolhido de exercer meu direito constitucional de fiscalizar o cumprimento dos direitos de nossa população a saúde”, ao ter seu acesso negado, culminando com o fechamento da porta no seu rosto, “fico me questionando, se comigo que representou o povo foi assim a recepção, imaginem com a população carente que procura o hospital em busca de auxílio a suas enfermidades”.
Durante a reunião que durou mais de uma hora, a direção esclareceu que as proibições de acesso pelo Pronto Socorro - PS, foram definidas pela direção, e que o porteiro, estava apenas cumprindo as determinações da Sespa.
Dr. Cleuton Marques foi direto em afirmar que por muitas vezes ele observou a entrada de pessoas que não fazem parte do setor hospitalar pelo PS, e esclareceu que sua visita ao hospital foi para atender um chamado de uma munícipe, que em função a inoperância da segurança do hospital, seu marido que se encontra internado, esta sofrendo ameaças em seu leito.
Após todos os fatos terem sido esclarecidos, a diretora enfermeira Diana Helen dos Santos Silva, afirmou que a partir deste fato, todos os agentes de portaria serão orientados,  que os vereadores no exercício de suas funções, não serão mais impedidos de visitarem o hospital no trabalho de vistoria e levantamento técnico.
A diretora Diana Helen pediu desculpas ao parlamentar em nome da instituição, e afirmou, que fatos como estes não se repetirão. Ao final da reunião, Cleuton Marques foi autorizado a realizar visita ao interior do hospital, sendo acompanhada pela assessora de diretoria Isa, que localizou o leito de Raimundo Ramalho de Oliveira, que segundo sua esposa, está sofrendo ameaças para assinar documentos no seu leito.
Já dentro da enfermeira, o vereador ouviu declarações dos acompanhantes dos outros pacientes internos, que informaram terem presenciado a visita do ex-patrão do interno, que se apresentou pelo nome Raimundo Nonato e um advogado identificado como Antônio, que levaram nas mãos uma rescisão de trabalho, para que o paciente assinasse, como Raimundo Ramalho negou-se a assinar seu ex-patrão comunicou que ele estava demitido da função que exercia de caseiro, vaqueiro e juquireiro em sua fazenda, e que sua indenização do tempo de serviço era apenas R$ 1.509,00, e que nada lhe restava, a não ser assinar o documento.
Segundo informações de Luciangela Moraes, esposa de Raimundo Ramalho, seu patrão invadiu o Hospital já pela terceira vez, forçado que ele assinasse a rescisão, inclusive, com tom de ameaças, e em horário que não é de visita, tendo livre acesso pela portaria do Pronto Socorro, “agora para um vereador entrar para tentar vir em defesa da população, os porteiros e a segurança não deixam, mas, para dois homens entrarem e coagirem meu marido com ameaças, isso eles deixam e apoiam”.
A direção do Hospital determinou imediatamente a proibição dos dois homens no interior do hospital, e inclusive, registro de ocorrência policial será feito para resguardar a integridade física do paciente.
Durante a visita, diversas denúncias foram realizadas ao vereador, o paciente Vital Julião, 61 anos, pediu, “pelo amor de Deus”, que fosse dado maior atenção aos pacientes, que ficam abandonados nestas enfermarias dias a fim, e sequer um médico faz o monitoramento e visita, “estou aqui há dias e só tomando um comprimido por dia, nunca apareceu se quer um médico para me avaliar”. Como alguém pode ficar bom deste jeito, “aqui convivemos é com mortes diárias, e ficamos com medo, e psicologicamente desmotivados, e com medo de chegar a nossa hora, mais de forma antecipada em função ao caos que convivemos aqui dentro”.
A situação observada dentro do Hospital Regional de Tucuruí requer medidas urgentes por parte da Secretaria de Estado de Saúde, muitas reclamações foram feitas, de falta de médicos, medicamentos, alimentação aos acompanhantes, um tratamento mais humanizado para garantir a reabilitação dos enfermos.
O vereador Dr. Cleuton Marques visitou diversas alas do Hospital, sempre acompanhado pela equipe de assessoria do Hospital, e com o apoio dos Policias Militares, muitas irregularidades foram observadas, segundo o vereador, um relatório será apesentado na sessão da Câmara de Vereadores no início do 2º semestre, mostrando as carências do HRT, e com o apoio da maioria dos edis, aprovar a formação de uma comissão para deslocar-se até Belém, e junto a Secretaria de Saúde do Estado, buscar soluções emergências para a garantia de um melhor atendimento aos internos, bem como a garantia de melhores condições de trabalho para os profissionais que atuam no Hospital Regional de Tucuruí.