terça-feira, 26 de maio de 2020

Sucesso: Lockdown ampliou os índices de isolamento social em Tucuruí

Sucesso: Lockdown consegui ampliar os índices de isolamento social em Tucuruí

Por Wellington Hugles

Jornalista e Bacharel em Direito

 

O município de Tucuruí, sudeste do Pará, que possuem mais de 113.000 habitantes, passou seis dias sob lockdown municipal, e obteve os melhores índices de isolamento social registrados desde o início da pandemia, a média diária ficou em 59,0%.

Através do Decreto Municipal nº 038/20 que corroborou com o Decreto Estadual nº 729/20, instituindo durante os dias 19 a 24 de maio, lockdown na cidade, possibilitou grandes avanços nos índices de isolamento social.

Segundo levantamento comparativo realizado pela SEGUP, no primeiro dia de lockdown, na terça-feira (19), quando a força tarefa de segurança integrada de Tucuruí não esteve nas ruas, o índice ficou em 50,2%; já no dia 20/05, caiu para 48,9%, mesmo como todos os esforços da equipe de segurança.

Com a intensificação da fiscalização e as sanções administrativas, que onerou o bolso da população, que mesmo com o fechamento total, insistiam em sair as ruas, os resultados começaram e ser positivos, entre os dias 21 a 23/05 o índice oscilou acima de 60,0%.

No domingo (24/05), último dia de lockdown, a cidade fechou com chave de ouro, com isolamento total de 63,4%.

Estes índices, vão ajudar muito no combate a disseminação do Covid-19. Durante seis dias de muita fiscalização e conscientização da população, face a importância de ficar em casa, os órgãos de governo, também conviveram com os sentimentos de dificuldades que atravessam a população, ente elas as dificuldades de suprir a manutenção alimentar das famílias, o comércio fechado e o aumento de desempregados, mas até o momento a melhor forma de combater o vírus ainda é o isolamento.

A média de isolamento nos seis dias de lockdown, foi de 59,0%, isso ainda está longe do que é recomendado pela OMS, mas foi um avanço surpreendente para a cidade, que não registrava um isolamento tão alto desde o início da pandemia.

Os reflexos destes dias de isolamento serão vistos após duas semanas à frente, pois é quando vai ser possível contabilizar o número de pessoas que deixaram de ser infectadas neste período, pois o vírus leva de 10 a 14 dias para se desenvolver no organismo.

Com toda certeza, a curva de infectados vai ter um decréscimo nos próximos dias, e assim diminuir o número de atendimentos emergências na UPA e unidades de saúde especificas ao Covid-19.

Retomada da normalidade - Analisando estes números, é importante que os órgãos de saúde municipal e estadual, possam ficar atentos e refletir, para as futuras medidas de flexibilização do distanciamento e do isolamento social, tendo em vista, que a reabertura do comércio não essencial vai aumentar a circulação de pessoas da cidade e vinda de outras cidades, por Tucuruí ser uma cidade polo da região.

Todavia devemos ficar atentos no índice de isolamento, e no acompanhamento cauteloso do número de casos confirmados, casos monitorados (síndrome gripal) e dos óbitos, só assim será possível fazer um comparativo e analisar a possibilidades de voltarmos a normalidade de forma gradual.

Possibilitando a diminuição dos esforços realizados por todos os envolvidos que padeceram neste período, mas, seguros que não haverá o contágio com o vírus e consequentemente a perda de entes queridos no seio das famílias.

O percentual apresentado no levantamento foi obtido com base em dados de deslocamento dos habitantes, captados pelas operadoras de telefonia móvel. Os registros são lançados no Sistema de Monitoramento - INLOCO/SEGUP do governo Pará.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Sem argumentos, Helder cancela visita a Tucuruí


 

Sem respostas Helder retorna a Belém após visita a Cametá, Tucuruí continua a agonizar com a falta de apoio do Governo do Estado


Por Wellington Hugles

Jornalista e Bacharel em Direito

 

Por volta das 11h desta segunda-feira (25), após chegar a Cametá para entrega de equipamentos oriundos do Ministério da Saúde, o governador Helder Barbalho ao tomar conhecimento da grande mobilização popular, e dos políticos da região, resolveu cancelar sua visita a Tucuruí, aonde entregaria 5 respiradores mecânicos também do governo federal ao Hospital Regional da cidade.

Coincidentemente, após publicação de matéria jornalista pelo Jornal de Tucuruí e a afiliada Gazzeta Regional, que questionava Vossa Excelência o governador do estado, pelos poucos investimentos na cidade e região, além da cidade passar pela maior taxa de letalidade e o reduzido número de medicamentos para o tratamento do Covid-19, ocasionando o menor número do estado de pacientes recuperados, ainda, pelas denúncias de falta de EPI’s, medicamentos, tomografia e equipamento no maior hospital de referência da região, que atende 600 mil habitantes.

O governador Helder, após sua eleição faria sua primeira visita à cidade, mas, face, aos inúmeros questionamentos e principalmente a mobilização popular, contando ainda com o sentimento de luto da etnia Assuriní, que enterrou nestes últimos dias três de seus líderes, decidiu cancelar a visita a Tucuruí.

Promessa que o vento levou - No ano passado, exatamente em abril, o governador Helder esteve em Breu Branco, em uma linda festa, para a reinauguração do Hospital do município, e na oportunidade anúncio a entrega, nos primeiros dias de junho de uma ala no HRT, que atenderia os pacientes em tratamento oncológico. Naquele dia o governador desceu do avião no aeroporto de Tucuruí subiu em um helicóptero foi e voltou de Breu Branco e se querer passou por uma via pública da cidade que deu a Helder uma das maiores votações históricas em eleições para o governo do estado.

Passados alguns dias, estirou a bomba da equipe de direção do HRT, há época, estavam realizando inúmeras licitações duvidosas, que ocasionou a demissão de ‘um punhado’ de pessoas. Dê-la pra cá, nada foi feito, tanto para a apuração, e nem para a entrada em funcionamento da nova ala.

Privatização – Após uma grande mobilização de prefeitos da região, buscando melhoria na saúde do estado para o sul e sudeste, o governador Helder aproveitou por estarem de pires na mão, e anunciou a criação de um hospital de campanha, em Marabá, que não atende nenhum município da região do lago de Tucuruí, além da ampliação de leitos de enfermaria e UTI no HRT, estes nunca foram efetivamente concluídos. Mas por outro lado, o governador Helder, conseguiu colocar em prática um antigo sonho do ex-governador Simão Jatene, que por muitas vezes tentou sem êxito privatizar o Hospital Regional de Tucuruí, e agora, Helder consegui entregou para a iniciativa privada, através do Instituto Diretrizes, o maior patrimônio no setor de saúde da região, o HRT, que diariamente trava diretrizes, como e seu nome, criando dificuldades com os municípios na região, para o atendimento de pacientes, por estar com restrições para a internação que devem ser feitas pela regulação do estado.

Essas, e muitas outras respostas devem ser dadas com urgência pelo governador do Pará, aos seus eleitores e irmãos paraenses que estão perdendo suas vidas por não terem o braço forte do estado na região, e, diga-se de passagem, saúde é um direito do povo e um dever do estado.

 

Equipe incansável dos coveiros de Tucuruí protegidos do Covid-19, para prestar está tarefa tão triste


Antônio Carlos pousa pra foto, exibindo os equipamentos de EPI's fornecidos pela prefeitura


Por Wellington Hugles

Jornalista e Bacharel em Direito

Após denúncia através de postagem na rede social Facebook do servidor público municipal do quadro efetivo da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, o senhor Antônio Carlos Rocha, lotado no Cemitério Jardim da Saudade, na função de coveiro, que afirmou, a inexistência dos equipamentos de proteção individual os EPI's.



A Prefeitura de Tucuruí, através da Secretaria de Obras informa que os EPI’s, foram adquiridos e já estão sendo utilizados pelos servidores que prestam importante serviço nos cemitérios da cidade, realizando essa tarefa tão triste, o sepultamento dos entes queridos, que em muitos casos não podem estar presentes nesta última despedida. Nada mais que as fotos dos servidores vestidos inclusive Antônio Carlos Rocha, com os equipamentos, para ir em desencontro a essa informação supostamente inverídica.


Aborrecido por voltar ao trabalho - Esclarece ainda, que a equipe de coveiros está de prontidão diariamente, inclusive o servidor Antônio Carlos, que em função ao aumento do número de sepultamentos, fez-se necessária a suspensão do seu período de licença-prêmio e sua retomada as atividades, em atendimento ao Decreto Municipal, causando um certo descontentamento ao servidor denunciante.




Sucesso: Lockdown ampliou os índices de isolamento social em Tucuruí

Sucesso: Lockdown consegui ampliar os índices de isolamento social em Tucuruí Por Wellington Hugles Jornalista e Bacharel em Direito ...