Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Caos na Educação na Zona rural de Tucuruí

Fotos: Wellington Hugles

O Sofrimento Diário dos alunos da Zona Rural, tendo que andar quilômetros para poder receber ensinamentos, em uma escola sem condições de atender a demanda e com todas as precariedades possíveis em um município com uma arrecadação que oscila mensalmente em torno de R$ 18 milhões, isso e uma vergonha de um Novo Tempo de enganação e mentiras, os fatos são indiscutíveis:


Crianças tendo que voltar a pés as suas casas distantes a quilômetros de distância, em função do transporte escolar estar quebrado fechando a estrada de acesso a Trans Bom Jesus
Este ai é o "carro de transporte de animais", que serve para transportar os alunos das vicinais até a Escola Polo "Paulo Freire" na estrada da Trans Bom Jesus
É obra em toda a cidade: Sala de Informática para atender os alunos na Escola Polo Paulo Freire na Zona Rural, onde, um computador esta quebrado e os restantes não funcionam, é o Novo Tempo na inclusão Digital dos alunos colonos
A realidade diária dos menores alunos da Zona Rural, estradas sem fim em busca de conhecimento
Estas são as salas de aula do Novo Tempo, que realmente ficam expostas ao tempo, e com os equipamentos totalmente ultrapassados e danificados para atender a educação dos jovens moradores da Zona Rural
Olha que bela escola que não aparece na propaganda do Novo Tempo, esta escola não foi pintada de amarelo pelo chefe da "parrudagem", onde sua estrutura coloca em risco os alunos e a professora da Escola Margarida Alves
Sala de aula sem nenhum conforto
A cozinha junto com o balde de dispensa da merenda, tudo sem qualquer estrutura para a execução do preparo da merenda que segundo o alcaide foi premiada nacionalmente como a melhor merenda do estado do Pará


O banheiro em péssima condições esta localizado dentro de um matagal atras do terreno da escola Margarida Alves, e obra em toda a cidade

Estrutura totalmente comprometida e com cupins que colocam em risco de vida os alunos e a única professora da escola Margarida Alves localizada na vicinal Maranhense, distante a mais de 18 km da estrada de acesso a Trans Bom Jesus

Uma força tarefa composta pela coordenadora do Sindicato dos Professores do Estado do Pará-SINTEPP em Tucuruí, Nivea Ferreira, o vereador 2º Secretário da Câmara de Tucuruí Jones William (PT) e a equipe de reportagem do Diário do Pará, estiveram durante três dias realizando visitas em diversas escolas nas localidades da Zona Rural para conhecer a real situação que passam os colonos.
Desrespeito, descaso e sofrimento é a realidade que passam diariamente os estudantes moradores das localidades visitadas pela força tarefa. Foram três dias conhecendo a vivenciando a prestação dos serviços de Educação pela Prefeitura de Tucuruí aos moradores da Zona Rural.
Na localidade Vicinal Madeireira, a cerca de 60 km de Tucuruí, as crianças que estudam na Escola Municipal Paulo Freire, tem que sair de suas casas as 5 h da madrugada, percorrendo cerca de 5 km a pés, em mata fechada, atravessando igarapés e caminhos enlameados para aguardarem a caminhonete alugada pela prefeitura, adptada para o transporte dos alunos, que durante a semana tem a sorte de assistirem duas ou três aulas, em face de falta de transporte escolar diário.
E o que é pior, quando a caminhonete tem problemas mecânicos, depois que deixam os alunos na escola, os estudantes são obrigados a voltarem da escola distante cerca de 15 km da entrada de suas vicinais e percorrem ainda mais 10 km, como no caso da Vicinal Madeireira para chegarem em suas casas de pés e na escuridão na grande maioria na parte da noite.
Para o pai de uma das estudantes menor de idade, “é uma falta de respeito o que fazem com nossas crianças, além de transportá-las como se fosse animais na carroceria de uma caminhonete, quando ela quebra, que isso e quase que semanalmente, os alunos são obrigados a voltarem de pés na estrada e encararem a nossa vicinal de 10 km para chegarem a casa com risco de serem atacados por animais e cobras na estrada”, esclareceu Manoel Santos, 48 anos morador da Vicinal Madeireira.
No início da gestão do prefeito Sancler Ferreira a Vicinal Madeireira tinha uma escola que funcionava normalmente e atendia a população, só que foi fechada, por “capricho” da secretária de Educação Marivani Ferreira e do prefeito Sancler Ferreira, que concentrou todos os alunos em apenas uma escola polo na Zona Rural, com isso, deixando muitos alunos a mercê da falta de escola, haja vista, que os pais, sabendo da irresponsabilidade da prefeitura com o transporte escolar, não deixaram os alunos frequentarem as aulas, em função da situação do risco de ir para a escola sem a certeza de um retorno seguro, são muitas as reclamações dos moradores denunciando diversas situações de alunos que tiveram de percorrem quase 20 km de pés para poderem retornar as suas casas quando da falta de transporte escolar.
Na vicinal dos Maranhenses, a cerca de 70 km de Tucuruí, a situação de descaso é a mesma, com um agravante, os estudantes tem que percorrer diariamente cerca de 12 km a pés tanto de ida como de volta, por falta de transporte escolar, a menor M.L.A. de 12 anos, declarou a nossa equipe de reportagem que diariamente ela acorda as 4 h da madrugada e sai de casa para poder chegar a escola as 7:30 h, para receber o ensinamento da professora.
Em visita a Escola Municipal Margarida Alves, na Vicinal dos Maranhenses, cerca de 16 km da estrada principal da Trans Bom Jesus, a comissão, se deparou com uma outra situação inusitada, a professora Antônia Silva que recebe pouco mais de um salário mínimo, ministra as aulas para as classes seriadas de 1º a 4º série de manhã e de tarde e ainda exerce a função acumulativa de diretora, merendeira, coordenadora, zeladora e vigilante, haja vista, que a escola que encontra-se com sua estrutura  totalmente  comprometida não tem condições de segurança para os alunos que estudam e muito menos de moradia para a professora que tem que ficar alojada na casa dos colonos nas vizinhanças apara poder garantir a educação dos filhos dos colonos.
A realidade da educação na zona rural e cruel, os alunos tem que passar por todas as provações para terem o direito assegurado pela constituição de uma educação gratuita e de qualidade, uma das maiores dificuldades e o transporte escolar que deveria ser realizado com ônibus escolar, e nas localidades das vicinais, são feitos em Caminhonetes adptadas que percorrem as vicinais em velocidades altíssimas, colocando em risco as vidas dos menores estudantes.
Para Pedro Marques, 61 anos, desses, 32 anos como morador da vicinal Maranhense, desde 2006 quando o INCRA ajeitou nossa estrada, nunca mais eu vi nenhuma máquina aqui nas estradas das vicinais da Zona Rural ajeitando nossas estradas, com isso, nossos filhos, tem que sair na madrugada, por estas estradas acidentadas, “no inverno encaram a lama e no verão a poeira sem fim, colocando em risco a vida de nossos filhos que para receberem ensinamento tem que passar por estes sofrimentos, para nós que moramos aqui na Zona Rural, não tem prefeito, vivemos no maior abandono e descaso”, desabafou em lágrimas o ancião.  (Wellington Hugles)

sábado, 26 de maio de 2012

Morto a tiros em Lava Jato em Tucuruí


Morto a tiros em Lava Jato em Tucuruí

Um cidadão ainda não identificado foi morto por volta das 20 h deste sábado (26), com 6 tiros a queimar roupa, caracterizando-se crime de encomenda por acerto de contas.
Estaremos apurando os fatos e noticiaremos com maiores detalhes!

Acidente na Br 422 leva 3 vítimas para o Hospital Regional

Fotos: Wellington Hugles
IMAGENS DO ACIDENTE NA BR 422








No início da madrugada deste sábado (26), mais um grave acidente foi registrado na BR 422 entre a Vila Permanente e o centro de Tucuruí, perímetro da rodovia conhecido como “Rodovia da Morte” devido aos inúmeros acidentes que já tirou a vida de muitas pessoas.
Face ao grande impacto do veículo Fiat Strada que culminou com a derrubada de mais um posto de iluminação do centro da rodovia, os tripulantes: Bruno Chaves da Luz que conduzia o veículo juntamente com sua esposa Rosangela Alves Mota e a irmã Eliane Alves Mota, graças as bênçãos de Deus, sofreram apenas pequenas lesões, sendo encaminhados imediatamente ao PS do HRT.
Um fato que chamou a atenção da população foi à posição que o veículo ficou na rodovia, após o impacto foi parar na outra mão da BR.
A falta de atuação do setor de trânsito de Tucuruí, foi novamente registrada com o abandono do veículo no canteiro central que ficou comprometido sem iluminação em face da derrubada da luminária, com isso, sendo uma armadilha criminosa para os demais condutores em um local que fica localizado após a curva, que ficou sem nenhuma sinalização do perigo, e, ainda mais, com um porte de concreto atravessado em meia pista, isto é uma grande irresponsabilidade, haja vista, que tal situação esta colocando a vida de muitas outras famílias em risco.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Diário do Pará no Caderno Diário de Carajás: Mercado inaugurado sem data para funcionar em Tucuruí

 

Projeto de lei permite candidatura de quem teve conta de campanha rejeitada




Diante do silêncio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao pedido de todos os partidos do Congresso para que se revogasse a resolução que nega quitação eleitoral a quem teve contas de campanha desaprovadas, a Câmara Federal resolveu legislar sobre a matéria: ontem (22) a Mesa trouxe à pauta um projeto de lei que torna sem efeito a dita resolução.
A resolução era ambígua, pois não trazia no texto os critérios que autorizariam a sua aplicação, deixando à mercê do humor dos juízes locais e dos Tribunais Regionais, os incisos que não escreveu.
> O projeto ainda irá ao Senado
O projeto de lei aprovado ontem (ainda precisa de apreciação do Senado, mas não deverá sofrer restrições por lá) determina que a certidão de quitação eleitoral será dada aos candidatos que apresentarem à Justiça Eleitoral a prestação de contas da campanha, "ainda que as contas sejam desaprovadas".
Ou seja, volta a ser vero o entendimento anterior do próprio TSE que só não dava quitação eleitoral a quem não apresentara a prestação de contas.
> Pena de multa no valor das irregularidades mais 10%
O projeto também modifica a cominação para quem tiver as contas de campanha desaprovadas: se a Justiça Eleitoral reprovar uma conta, a pena ao candidato será "unicamente o pagamento de multa no valor equivalente ao das irregularidades detectadas, acrescida de 10%".
> Para tudo acabar no STF
O imbróglio ainda dará pano às mangas e acabará no Supremo Tribunal Federal, como acabaria a lavra da própria resolução a ser revogada, pois estará em discussão o princípio da anterioridade, no qual uma modificação no processo eleitoral não poderá ter vigência se feita no mesmo ano das eleições. Foi esse princípio, aliás, que deitou ao chão a aplicação da “Lei da Ficha Limpa” nas eleições de 2011.
O TSE foi levado ao canto do ringue pelo Congresso: se foi baixada uma resolução no ano das eleições e a Corte entendeu que essa não estaria alcançada pelo princípio ao norte referido, a mesma inteligência cabe à lei que vier a ser promulgada: terá validade em 2012.
Pelo sim, ou pelo não, assim que estiver publicada a lei ontem aprovada na Câmara, estará resolvido que os candidatos que tiveram contas de campanha desaprovadas, não mais estão inelegíveis.

Tucuruí: creche completa aniversário de inauguração para atender 240 crianças sem previsão de funcionamento

Fotos: Wellington Hugles

Um sonho que já dura mais de 30 dias, e nada de entrar em funcionamento
 Local onde será colocada a grama sintética
 As salas do berçário aguardam o emburrachamento antialérgico
 Na dispensa da creche o flagrante dos rojões esquecidos após a festa de inauguração
 Sala de computação sem nenhum computador para a prática das aulas
Salas sem luminárias e ventiladores impossibilitam o início das atividades
Playground sem nenhum brinquedo instalado

 Fiação coberta com saco plástico no chão, exposta na área de lazer da creche
 Placa de inauguração descerrada pelo prefeito Sancler no último dia 23 de abril 

Mesmo inaugurada pelo prefeito Sancler Ferreira no último dia 23 de abril, a creche que poderia estar beneficiando 240 famílias ainda esta sem previsão de funcionamento
A população do bairro Bela Vista denúncia à falta de comprometimento do prefeito Sancler Ferreira no sentido de colocar em funcionamento a Creche “Menino Deus“.
Passado 30 dias de mega inauguração da Creche Municipal “Menino Deus” pela prefeitura de Tucuruí, construída com os recursos do Governo Federal e entregue pelo prefeito Sancler Ferreira no último dia 23 de abril, com 8 salas de aulas, cozinha, área de lazer e sala de informática.
O quadro de funcionários da creche esta completo, contando com seis professores, seis monitores e quatorze cuidadores, que passaram por treinamento, os 240 alunos já estão matriculados em 4 turmas para o berçário que atenderá a faixa etária de 6 meses a 1 ano e 4 turmas de maternal 1 e 2 que atenderá a faixa etária de 2 a 3 anos.
Os horários de atendimento não serão em tempo integral como o anunciado pelo prefeito Sancler Ferreira no ato da inauguração, e sim em dois turnos, das 7:15 as 12:30 e das 13:30 as 17:45, com isso, acabando com a “estória” criada que seria uma creche para garantir que as mães teriam o dia inteiro para trabalhar empregadas, com isso, garantindo a geração de oportunidades de novos empregos.
Na parte estrutural, a creche está longe para entrar em funcionamento, uma marca que esta ficando caracterizada na atual administração, como por exemplo, o mercado municipal recém-inaugurado e sem funcionamento.
Para a creche entrar em funcionamento muitas adequações terá que ser realizada, a área com areia na quadra coberta esta aguardando a grama sintética, bem como todas as salas para a prática de aulas e repouso dos bebês terá que ser adaptada com um emburrachamento especial antialérgico, conforme o que observa o projeto original do Ministério da Educação, fatos que estão longe de serem cumpridos.
Também esta sendo aguardada a instalação do playground do parque infantil e na sala de computação esta sendo aguardada a instalação dos 12 computadores e a colocação do sinal de internet inexistente no prédio.
As salas estão aguardando a colocação de luminárias, centrais de ar e ventiladores, que ainda não foram adquiridos.
Mas, um dos grandes problemas entre outros, e a liberação por parte do Corpo de Bombeiros Militar do Pará da Licença de Funcionamento, haja vista, que o prédio não tem nenhum projeto de segurança para possíveis emergências, e, se tratando de atendimento de bebês, os Bombeiros só farão a liberação após a colocação de todos os equipamentos necessários a segurança de todos, incluindo portas de saída de emergência, inexistentes no local.
A moradora Edith Sales, 41 anos, mãe de duas crianças matriculados na creche, está indignada com a falta da verdade por parte do prefeito Sancler Ferreira, pois, há um mês, ele na inauguração da creche disse: “a partir de amanhã as mães do bairro Bela Vista poderão trabalhar e deixar seus filhos aos cuidados do munícipio”, não entendi qual o amanhã do prefeito, porque, já passou um mês e este amanhã nunca chega, e pelo andar da carruagem nem vai chegar, e típico dos políticos pensarem que o povo pobre é burro”.
Segundo informações da diretora da Creche “Menino Deus”, a pedagoga Sandra Samy, as atividades escolares deverão iniciar logo após a empresa que está responsável pela finalização da obra realizar as adaptações necessárias para o pleno funcionamento do prédio, “não podemos iniciar nossas atividades sem a estrutura completa finalizada, estaremos dando atendimento a crianças de 6 meses a 3 anos, e, é complicado colocarmos estes bebês a qualquer risco” esclarece a diretora.
A população lamenta estar com uma creche inaugurada e sem poder entrar em funcionamento, é fato, que até o nome da creche o prefeito inaugurou como “Menino Deus” e só depois de semanas que ele pediu para a autorização a Câmara de vereadores para aprovar o nome. "Esperamos que pelo menos até antes da eleição o prefeito coloque a creche em funcionamento, para podermos ver nossas crianças com o mínimo de atendimento do município", esclareceu Edith Sales. (Wellington Hugles)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Salve o dia 22 de Maio, dia de Santa Rita de Cássia


Oração a Santa Rita de Cássia

Ó poderosa e gloriosa Santa Rita,
eis a vossos pés um alma desamparada que,
necessitando de auxílio,
a vós recorre com a doce esperança
de ser atendida por vós
que tendes o incomparável título
de SANTA DOS CASOS IMPOSSÍVEIS E DESESPERADOS.
Ó cara Santa, interessai-vos pela minha causa,
intercedei junto a Deus
para que me conceda a graça
de que tanto necessito (dizer a graça que deseja).
Não permitais que tenha de me afastar
dos vossos pés sem ser atendido.
Se houver em mim algum obstáculo
que me impeça de obter a graça que imploro,
auxiliai-me para que o afaste.
Envolvei o meu pedido
em vosso preciosos méritos
e apresentai-o a vosso celeste esposo, Jesus,
em união com a vossa prece.
Ó Santa Rita,
eu ponho em vós toda a minha confiança;
por vosso intermédio,
espero tranquilamente a graça que vos peço.
Santa Rita, advogada dos impossíveis, rogai por nós.


Informativo do FITRAC: Giovani Resende presidente do SINTRAPAV está sendo procurado pela Justiça de Rondônia

http://www.fitrac.org.br/jornais.html





sexta-feira, 18 de maio de 2012

Diário do Pará no Caderno Diário de Carajás: Feirantes de Tucuruí denunciam exclusão

 

Feirantes reclamam de exclusão no novo Mercado de Tucuruí

Fotos: Wellington Hugles
 Velha estrutura do Mercado de Tucuruí, aproveitada na sua totalidade, com adaptações e pinturas
 Feirantes serão colocados próximo a este espaço para a comercialização de seus produtos excluídos do novo Mercado de Tucuruí












Após a reforma e pintura que custo mais de R$ 2 milhões a velha estrutura do Mercado de Tucuruí, aproveitada na sua totalidade ficou com esta coloração Amarelona
 Os balcões frigoríficos de carne foram devolvidos pelo prefeito por não ser da cor de seu partido 
 Os balcões frigoríficos de carne de cor amarela não agradaram os açougueiros e bucheiros, em função de serem da cor do partido do prefeito

Obras de reforma e revitalização do mercado ultrapassaram mais de R$ 2 milhões em investimentos, e, depois de finalizada excluíram os antigos feirantes que ao longo de todas as suas vidas, sempre trabalharam no local, conseguindo o sustento de seus familiares.
A Prefeitura de Tucuruí através da Secretaria de Obras contratou a empresa CONSTERP, que é a construtora oficial na execução das obras da prefeitura, para a reforma e as adaptações do Mercado Municipal de Carne e Peixe localizado no Cais do Porto as margens do Rio Tocantins. As obras foram iniciadas em janeiro de 2011, com prazo de execução de 10 meses e um investimento inicial de R$ 1.191.180,49. Após o atraso de mais de 6 meses, e, segundo informações dos feirantes, para a finalização da obra houve o acréscimo de mais dois aditivos ao contrato principal, sendo que o custo da obra passou para mais de R$ 2 milhões.
Segundo informações prestadas pelos funcionários da CONSTERP, a prefeitura estaria com um debito de mais R$ 600 mil, ficando os funcionários impossibilitados de receber seus salários e indenizações.
A equipe de jornalismo tentou contactar o proprietário da empresa Deusdeth Siqueira, mais o mesmo não foi localizado na cidade para dar os devidos esclarecimentos.
Desde sua criação nos anos 70, o Mercado Municipal que foi adaptado de um antigo galpão da extinta Estrada de Ferro Tocantins, pelo ex-prefeito Raimundo Ribeiro de Sousa, nunca tinha recebido uma revitalização tão acentuada, onde foram aproveitadas todas as suas estruturas, sendo apenas feitas reformas, adaptações e pinturas, para transformar o local em um ponto turístico.
Os mais de 50 açougueiros e peixeiros, que trabalham no local ficaram muito felizes com o advindo da reforma, mas reclamam do “personalismo” do atual prefeito Sancler Ferreira, que decidiu colocar todos os balcões frigoríficos, balanças e serras e a pintura externa e interna, tudo da cor amarela, utilizada em sua campanha em 2008.
Muitos dos feirantes que não comungam com sua visão partidária, foram contra sua decisão de devolver os balcões frigoríficos de cor azul e trocá-los por amarela, ameaçando o gestor, que não inauguraria o mercado se não o fizessem.
Para o comerciante Carlos Sousa, esta posição esta incorreta, “ele deixou de inaugurar o mercado desde fevereiro, só porque ele num quer nada dentro do local se não for amarelo da cor do seu partido, isso e uma brincadeira com o nosso dinheiro”. 
Os mais de 100 feirantes que vendiam em pequenas bancas na parte interna e externa do mercado seus produtos como: cheiro-verde, limão, salsa, tucupi e etc. Estão revoltados com a decisão do prefeito de coloca-los cerca de 300 metros de distância do mercado, em uma área que hoje é utilizada como local de lixeira pública.
É fato que o prefeito vem anunciando que o novo Mercado será o novo ponto turístico para os visitantes da cidade, “só não sabíamos que nós, os feirantes seriamos excluídos do mercado, para darmos espaço aos turistas, são 40 anos de vida trabalhando no mercado, e agora retirados de forma vil e traiçoeira”, declarou em lagrimas a feirante Tereza Costa 64 anos, destes 40 anos exercendo a função de feirante no mercado.
Amanhã as 10 h, serão realizadas a entrega oficial pelo prefeito Sancler Ferreira do Mercado de Carne e Peixe, que em função de nunca ter recebido um nome oficial a prefeitura mesmo sem pedir a devida autorização a Câmara de Vereadores, resolveu homenagear o ex-prefeito falecido recentemente, ele que foi o primeiro agropecuarista da região, e o maior fornecedor de carne aos açougueiros do mercado “José Cleber Beliche” conhecido popularmente como “Seu Lelé”.
Os festejos contará com a apresentação da Banda Caferana, de Cametá, que animará a inauguração regada a coquetel e muitos petiscos aos turistas convidados ao evento e os asseclas do alcaide Sancler Ferreira. (Wellington Hugles)