Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Tucuruí: Jovem é morto após tentativa de assalto






O nacional Nadson das Mercês Camargo, 17 anos foi morto após assalto frustrado



WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Na última sexta-feira (11), por volta das 13:30 h, ocorreu mais um fato inusitado nas ruas da cidade de Tucuruí, novamente na Rua Acre, ao lado da Big Ben, centro da cidade, local conhecidíssimo por inúmeros assassinatos ali ocorridos. Desta vez quem tombou foi o meliante Nadson das Mercês Camargo, 17 anos, que na companhia de seu comparsa Jordan Benedito Brito das Mercês, realizaram a tentativa de assalto a uma mulher que trafegava em sua motocicleta na companhia de seu filho de 6 anos de idade.

Segundo relatos da vítima, que não quis se identificar com receio de retaliações, “ela trafegava com seu filho de 6 anos na motocicleta Biz, quando parou em frente a um salão de beleza na rua Acre, sendo surpreendida por dois elementos em uma motocicleta Fan de cor Preta, conduzida por Jordan Benedito Brito das Mercês e na garupa Nadson das Mercês Camargo, que estava armado com uma arma de fogo de fabricação caseira, conhecida como “garruncha”, foi neste momento que Nadson tentou arrancar a força a bolsa da vítima, foi neste momento que a condutora da moto Biz puxou a bolsa se desiquilibrando e caindo ao chão com seu filho, foi então que a vítima tentou escapar das garras dos meliantes correndo com sua criança, mas para concluírem o assalto os meliantes chegaram ainda a atirar contra a mulher, mas o tiro se desviou e acertou apenas a porta de vidro de um estabelecimento comercial”.

Assustados os moradores e clientes dos comércios do local foram para a rua, e graças à ação imediata de um homem que estava armado no local, iniciou a defesa da vítima disparando contra os meliantes, na ação Nadson ainda tentou contra a vida do homem, que não titubeou e atirou contra os meliantes, Nadson que estava na garupa da motocicleta foi atingido de cheio próximo a cabeça, ambos caíram da motocicleta, o condutor da moto Jordan provavelmente foi baleado na perna, mas consegui se evadir do local.

O tiro foi fatal e o corpo de Nadson das Mercês Camargo, 17 anos, ficou estendido na Rua Acre, ao lado da arma e da motocicleta utilizada na abordagem à vítima.

Após o fato, centenas de populares lotaram o local do crime, mais uma cena ficou marcada no momento em que o pai da vítima que trabalha no serviço de mototaxista na cidade, se deparou com o corpo de seu filho, se agarrando aos prantos e gritou “eu sabia que isso ia acontecer, pedia tanto para você meu filho, pedia tanto para parar com estas coisas erradas, para me ouvir e deixar de ser assim, infelizmente você se foi e me deixa a dor de sua perda”.

O fato foi registrado na Seccional de Tucuruí que solicitou a remoção do féretro ao IML da cidade.
Segundo o delegado plantonista Washington Oliveira, o homem que realizou os disparos se apresentou voluntariamente a Seccional, e esclareceu que interviu para coibir que a vítima fosse assaltada ou alvejada, e no momento do confronto com os meliantes, segundo o homem, eles também tentaram contra sua vida apontando a arma “garruncha” em sua direção, foi quando disparou contra os elementos que caíram da motocicleta, segundo o delegado, não se trata de policial, e sim de um cível, que possui porte de arma, e todos os procedimentos foram realizados para apurar os fatos, mas como o homem baleou fatalmente um dos meliantes, será tombado inquérito policial, mais o réu responderá em liberdade por se tratar de legitima defesa. 

O delegado pediu ainda à população que tenha informações que levem ao paradeiro de Jordan Benedito Brito das Mercês, que acionem imediatamente através do 190 ou 181, que suas informações serão preservadas.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Tucuruí: Ordens são dadas de dentro do presidio para execução de militares e do diretor da Casa de Detenção

Detentos convocam comparsas de fora do presídio para se unirem e iniciarem enfrentamento contra militares e para tentarem contra a vida do diretor da casa de Detenção de Tucuruí

Já Já publicaremos áudio completo divulgado de dentro do presidio de Tucuruí!!!!!

Tucuruí: Cinco mortes em menos de 72 horas

Daqui a pouco matéria completa do final de semana sangrento na cidade que culminou com a morte de 5 homens.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

PF: Preso o chefe de gabinete do prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira, acusado de fraudar o IPASET





Dois mandados de prisão foram cumpridos no Pará e um em Santa Catarina



Preso o chefe de gabinete do prefeito de Tucuruí Ronaldo Lessa Voloski, acusado de fraudar a previdência dos servidores municipais

Dois mandados de prisão foram cumpridos no Pará e um em Santa Catarina


Desvios podem chegar a mais de R$ 4 milhões (imagem em domínio público, por Kiwiev, via Wikimedia Commons)



Nesta quinta-feira, 3 de novembro, após investigação do Ministério Público Federal (MPF), a Polícia Federal prendeu três acusados que desviaram recursos do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Tucuruí (Ipaset), no Pará. O desvio pode chegar a mais de R$ 4 milhões.



Em Tucuruí, foram presos Ronaldo Lessa Voloski superintendente do Ipaset e o diretor financeiro. Em Blumenau (SC), foi preso o advogado Elsimar Roberto Packer.



Os crimes vinham ocorrendo desde abril de 2015. De forma ilegal e criminosa, os dois integrantes do Ipaset autorizavam transações bancárias, bem como transferências eletrônicas de recursos ou emissões e saques de cheques fraudulentos.



De acordo com as investigações, não há nenhum contrato entre o Ipaset e as empresas beneficiárias do esquema. Os recursos deveriam ter sido investidos em aplicações financeiras com o objetivo de gerar renda para os servidores do município.



As prisões desta quinta-feira foram prisões preventivas em cumprimento a mandados da 4ª Vara da Justiça Federal em Belém, especializada em crimes de lavagem de dinheiro e contra o sistema financeiro nacional.



Os acusados já foram denunciados à Justiça pelo MPF. As penas para os crimes, somadas, podem chegar a 21 anos de reclusão, além de multa.


Matéria:

Ministério Público Federal no Pará

Assessoria de Comunicação

(91) 3299-0148 / 98403-9943 / 98402-2708

prpa-ascom@mpf.mp.br

www.mpf.mp.br/pa

www.twitter.com/MPF_PA

www.facebook.com/MPFederal

www.youtube.com/canalmpf