Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Sancler Ferreira garantiu R$ 700 mil para o custeio do Bloco Minhocão e do Carnaval de 2016



 Sancler Ferreira garantiu R$ 700 mil para a festa do Carnaval
Foto: Arquivo/PMT
 
A Prefeitura de Tucuruí firmou um convênio com a Liga dos Blocos de Tucuruí (Liblotuc) para garantir a realização do Carnaval 2016. Contudo, o desfile das escolas de samba não acontecerá pelo segundo ano consecutivo, segundo afirmação dos coordenadores, “pela não prestação de contas das escolas à Liga das Escolas de Samba de Tucuruí (Liestuc) no ano de 2014”. 

Conforme Ademildo Medeiros, que atualmente assume a presidência da Liestuc e da Liblotuc, apesar de não acontecer o tradicional desfile das escolas de samba nas Escadarias, o carnaval da cidade não será prejudicado.

Com o convênio assinado, na ordem de R$ 700 mil (a confirmar), a prefeitura garante toda a infraestrutura para a realização da festa bem como o repasse de cerca de R$ 2 mil, para cada dirigente dos blocos fazerem a alegria dos brincantes. 

O percurso e as atrações já foram confirmados e o bloco popular Minhocão já tem saído às ruas da cidade, desde o segundo domingo de janeiro.
O prefeito Sancler Ferreira (PPS), comentou sobre a mudança, e lembrou que o desfile das escolas de samba da cidade faz parte da festa, mas não representa o carnaval em si. 

Contas - A grande perda da festa de Momo em Tucuruí neste segundo ano será a ausência das cinco escolas de samba. Conforme explica Ademildo Medeiros, atual presidente da Liga das Escolas de Samba Tucuruí (Liestuc), as escolas estão impedidas pela Justiça de firmar convênio com instituições públicas por não terem prestado contas quanto aos repasses do carnaval de 2014. 

Dentro da proposta do cronograma financeiro para o custeio do Carnaval de 2016, cerca de R$ 300 mil serão gastos com a estrutura do Bloco Minhocão e R$ 400 mil para os quatro dias de folia dos Blocos Carnavalescos, que deverão receber apoio financeiro no aporte de R$ 2 mil reais cada bloco e estão liberados para vender os abadás aos brincantes.

Goianésia do Pará: Decisão Judicial determina à convocação dos aprovados no Concurso Público de 2012



 
WELLINGTON HUGLES
De Goianésia do Pará
Foto: Divulgação


Após audiência pública realizada na comarca de Goianésia do Pará no último dia 22, a Justiça determinou que a Prefeitura realizasse em caráter imediato, a convocação de todos os aprovados no Concurso Público realizado no ano de 2012, para assumir aos cargos, ora ocupados por contratados.


A decisão atende ao direito adquirido daqueles que prestaram os exames, e foram aprovados para os cargos ofertados pela municipalidade. Sendo necessário que os aprovados apresentem-se na sede da Prefeitura de Goianésia do Pará para as orientações necessárias, apresentação dos documentos e a realização dos exames necessários para a realização das nomeações.

"Tonhão assume o comando de Goianésia do Pará, após assassinato de "Russo"




Vice Antônio Pego assume a prefeitura até o dia 31 de dezembro de 2016.
 
O vice-prefeito de Goianésia do Pará, Antônio Pego (PSC), conhecido como “Tonhão”, toma posse nesta quarta-feira (27), às 19h30, na Câmara de Vereadores, no cargo de prefeito da cidade do sudeste do estado. 

Ele assume a administração municipal após o assassinato do então prefeito João Gomes da Silva, 62, conhecido como “Russo”, morto a tiros na noite de domingo (24) quando participava do velório de um amigo da família.

O crime assustou os moradores da pequena cidade de 35 mil habitantes. “Está todo mundo abalado. Não é o primeiro assassinato, já tivemos outros amigos perdidos. A Justiça tem que fazer a parte dela, é uma coisa que não pode continuar, uma cidade pequena com violência tamanha”, declarou Antônio Pego.

Antônio Pego fica no comando de Goianésia até o dia 31 de dezembro, quando um novo prefeito deve tomar posse depois das eleições de outubro vindouro. 

“Estou tomando pé da situação, buscando cada secretaria para ver o andamento das ações. Nós vamos dar continuidade nas coisas que estavam sendo feitas, nos projetos, e ver o que há de emergencial para tomar as providências necessárias.

De imediato temos as aulas que estão chegando e a questão da saúde pública”, afirmou Pego.

Investigações - A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) enviou uma equipe de policiais civis e militares para o município de Goianésia do Pará para auxiliar nas investigações e buscas dos suspeitos de assassinar o prefeito João Gomes da Silva, 62 anos. Viaturas da Polícia Militar e Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana) fazem rondas contínuas na entrada e no centro da cidade.

De acordo com o delegado João Bosco Rodrigues, diretor de Polícia do Interior (DPI), as investigações contam com quatro equipes de trabalho: a da DPI, que é formada por policiais de Belém e da superintendência regional do Lago de Tucuruí; a da divisão de homicídios, que preside as investigações com o delegado Marco Antônio; uma equipe de Marabá; além da equipe local que já foi reforçada com um destacamento de quatro guarnições da Rotam e do grupo Tático da Polícia Militar.

Dentro da investigação, algumas testemunhas do crime já foram ouvidas. No momento, várias pessoas ligadas à vítima estão sendo interrogadas na delegacia do município para que a polícia possa compreender as possíveis motivações do crime.  A equipe continua por tempo indeterminado em Goianésia do Pará.

FIES 2016: Inscrições encerram na nesta sexta-feira 29




 As inscrições para o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) começaram nesta terça-feira (26) e encerram às 23h59 de sexta-feira (29). Os interessados devem se inscrevem pelo site: 


O resultado da pré-seleção na chamada única e a lista de espera serão divulgados no dia 1º de fevereiro.

O Fies é uma das três principais iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. Enquanto o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) seleciona para vagas em universidades públicas e o Prouni (Programa Universidade para Todos) concede bolsas em instituições particulares, o Fies oferece contratos de financiamento com foco em alunos de baixa renda.
Novas regras

Somente pode se inscrever para concorrer a um contrato do Fies o estudante que fez o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir da edição de 2010 e obteve média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos, além de nota na redação diferente de zero.

A partir de agora, os candidatos serão classificados de acordo com a nota do Enem. Em caso de empate, o critério será a maior nota na redação, seguida pelas maiores notas nas provas de linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Além disso, é critério possuir renda familiar mensal bruta per capita de até dois salários mínimos e meio. Não pode participar do programa quem já tem um diploma de ensino superior (veja mais detalhes abaixo).

Crescimento dos gastos - No ano passado, o Ministério da Educação anunciou mudanças nas regras do financiamento apontando que gastos com o programa foram multiplicados. Entre 2010 e 2014, segundo o MEC, o número de novos contratos cresceu quase dez vezes, de 76,2 mil para 731,3 mil.

No fim de 2014, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) registrava 1,9 milhão de contratos de financiamento estudantil.

No ano passado, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou, que o número de contratos disponíveis para 2016 será igual ou superior ao de 2015, que fechou em cerca de 311 mil. "O volume vai ser pelo menos do tamanho que tivemos neste ano. Não será menor do que foi em 2015", disse ele. O total não havia sido divulgado pelo MEC até a última segunda-feira (25).

15ª Seccional de Tucuruí: Plantação de Maconha mantida por “Boquinha” virou fumaça



 “Boquinha" e seu comparsa foram pegos com a "boca na botija"

 15ª Seccional de Tucuruí: Plantação de Maconha mantida por “Boquinha” virou fumaça 


WELLINGTON HUGLES

De Tucuruí

Foto: Divulgação PC/Tucuruí


No último sábado (23), a Superintendência do Lago de Tucuruí através do delegado Sandro Rivelino da Silva Castro juntamente com a direção da 15ª Seccional de Tucuruí que tem a frente o delegado Carlos Eduardo Paisani, desenvolveram a Operação “Mato Fino”, onde a equipe da Polícia Civil se deslocou até a Rodovia Transladário, município de Pacajá, com o objetivo de identificar e prender o nacional conhecido pela alcunha de “Boquinha”, que segundo investigações realizadas, era o responsável por manter em um lote agrícola uma grande plantação de Cannabis Sativa (maconha). 

Por volta das 15 h, a equipe da Polícia Civil chegou ao local e surpreendeu em um sítio localizado em uma vicinal da Rodovia Transladário, o nacional “Boquinha”, que estava só de boa, em uma rede, se embalando “pra lá e pra cá”, sendo imediatamente dada voz de prisão pelo delegado Paisani, ao realizarem uma revista na casa foi do elemento, foi encontrada uma espingarda calibre 28, municiada.

Como a “casa caiu” para “Boquinha”, foi questão de tempo, para que ele confirmasse seu envolvimento com a ação delituosa, confessando manter um lote com a plantação de quase mil pés da erva Cannabis Sativa, conduzindo a autoridade policial até a localidade, distante 3,5 km do sítio onde estava residindo.

No local foi identificada uma grande plantação de Cannabis Sativa, vulgo “Maconha”, já no ponto de cultivo, que deveria ser destinada ao mercado informal da venda de entorpecentes em toda a região neste período carnavalesco, sendo totalmente destruída e queimada.

Mas graças à ação da Polícia Civil, que diariamente vem desenvolvendo ações preventivas e investigações que possam dinamizar operações para o combate efetivo desta prática delituosa, que causa um grande mal aos que entram neste mundo da dependência das drogas, mais uma vez logrou-se êxito na operação “Mato Fino”.

É erva da boa doutor - “Boquinha” ainda tentou titubear, alegando ao delegado Paisani, que a plantação de “Maconha” seria com fins medicinais, mas não convenceu o delegado, que de imediato tombou os procedimentos de praxe, custodiando “Boquinha” em uma cela da especializada, aguardando sua transferência ao Centro de Recuperação Regional de Tucuruí, pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, plantação e comercialização de produtos entorpecentes. 

O delegado Paisani esclareceu que, “continuaremos nossa ação diária, tanto na área urbana, como rural para coibir esta prática criminosa, que é um “câncer” no seio daquelas famílias de bem, que atravessam problemas com seus entes queridos envolvidos no mundo das drogas”.