Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Sancler Ferreira demiti os quase 3 mil contratados através dos decreto Jatene (45), e não pagou o 13º e o salário de dezembro aos efetivos. Agora é só vitória!!!!





WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Como já era esperado após o período eleitoral, o caos generalizou-se na administração municipal em Tucuruí, o cofre da PMT está vazio, primeiro foi o tombo de mais de R$ 17 milhões oficializado por Sancler no IPASET, acabando com o sonho dos quase 3 mil funcionários efetivos da prefeitura de um dia se aposentarem, e o que é pior, dos 13 vereadores do poder legislativo, 7 deles legalizaram o roubo no Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Tucuruí, aprovando a pedido de Sancler Ferreira o parcelamento de uma divida de mais de R$ 17 milhões dos recursos arrecadados dos servidores públicos nos últimos 18 meses, e que num passe de mágica, deram um sumiço no dinheiro, sendo mais uma das inúmeras armações bem orquestradas por Sancler e seus asseclas, e totalmente legalizada pelos sete vereadores, e no final após o desviou do dinheiro quem vai ter que pagar o rombo é o povo.

Fora esse assalto de cara limpo, os servidores efetivos, amargaram horas nas filas da Caixa, aguardando que seus salários fossem depositados, mais nada dos valores serem repassados, inclusive com o esquema do pagamento fracionado do 13º salário, Sancler não vem respeitando nenhuma lei e nenhuma autoridade, e está desacatando os servidores e o povo que infelizmente o elegeu, com esta situação crítica, está mais do que claro a efetivação da improbidade administrativa do prefeito 23, o “prefeito ilegal”.

Mais quando as coisas estão ruins, tende a piorar, Sancler decreto hoje dia 30 de dezembro, como presente de grego no final de ano, o Decreto que já ficou conhecido como “Decreto Jatene” por levar de forma graciosa e intencional o número do partido do governador reeleito Simão Jatene, o 45, demitindo todos os contratados, mas vendendo a esperança que através dos 7 bate-paus da câmara, ou diga-se, os seus meninos vereadores, prometendo renovar os contratos a partir de janeiro, sendo mais um engodo, e para piorar, está dando um cano nos quase 3 mil contratados nos seus salários referente ao mês de dezembro, e não pagando parte do 13º, criando a expectativa de que se não houve o Carnaval pagará estes valores na segunda quinzena de janeiro ou ficando mesmo para “agosto de Deus”.

Demostrando de forma concreta o sucateamento do erário público e o desgoverno que se instalou na Prefeitura de Tucuruí desde sua posse em 2009, os cofres estão vazios e estourados, os funcionários insatisfeitos com os salários atrasados e o Carnaval única forma de agradar e enganar a população, ficará mesmo para 2016.

Segundo comentários da própria secretária da fazenda, a funcionária da Câmara de Vereadores de Tucuruí, que esta há 6 anos a disposição de Sancler na PMT, a senhora Sheila Vaz, nos corredores da prefeitura, “quem quiser receber seu salário que fiquem caladinhos, porquê quem reclamar não volta para a PMT, e ficará sem o seu suado salário do mês trabalhado, agora eu mando aqui (PMT) e na Câmara”, finalizando com risadas sórdidas.


A corrida dos funcionários para a Caixa vai ser grande nesta véspera de ano novo, com a intenção de verificar o saldo das contas, a gerência da Caixa adquiriu centenas de bobinas de papel para que possa dar pelo menos a garantida da retida dos saldos nos caixas eletrônicos, por que dinheiro que é bom, só em 2015. 

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Mercado Municipal de Tucuruí: Mesmo no defeso, pescado é ofertado em abundância a luz do dia e nas barbas dos órgãos de fiscalização












WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O período de defeso contribui para a sustentabilidade do uso dos estoques pesqueiros. Na maior parte do Brasil o defeso começa a partir do dia 01 de novembro e se estende até 01 de março do ano seguinte.

O defeso é uma medida preventiva a fim de garantir a reprodução de espécies nativas.

Entre o período de novembro a fevereiro, diversas espécies continentais entram no período de defeso.

O defeso é uma medida que visa proteger os organismos aquáticos durante as fases mais críticas de seus ciclos de vida, como a época de sua reprodução ou ainda de seu maior crescimento.

Dessa forma, o período de defeso favorece a sustentabilidade do uso dos estoques pesqueiros e evita a pesca quando os peixes estão mais vulneráveis à captura, por estarem reunidos em cardumes.

Durante a piracema, os pescadores e comerciantes são obrigados a declarar à Secretaria do Meio Ambiente de seu estado e Município, os estoques de pescado in natura, resfriados ou congelados, provenientes de água continentais.

A medida também vale para frigoríficos, peixarias, postos de venda, restaurantes, hotéis e similares.

As informações abrangem tanto o período de defeso – ou seja, o período em que a pesca é proibida – como também as instruções normativas que deram origem à proteção das espécies.

Mesmo no período do defeso, com a proibição da pesca, para a garantia da reprodução das inúmeras espécies de peixes, que povoam o lago de Tucuruí e o rio Tocantins a montante e a jusante, os pescadores, mesmo tendo recebido os valores referentes ao seguro defeso pago pelo governo federal, que, diga-se de passagem, não e pouco e beneficio um numero imenso de pescadores da região, não estão obedecendo estas prerrogativas, continuando a pesca predatória, e acabando com os peixes no momento de sua reprodução, é fato, que mostramos nas fotos, que diariamente o Mercado Municipal de Tucuruí e setor de pesca da Vila do KM 11 estão lotados de peixes sendo oferecida a luz do dia, espécies como: Tucunaré, Mapará, Jutuarana, entre outros.

Por diversas vezes foi acionado pela equipe de reportagem e por pessoas contrárias a venda predatória de peixes, neste período de defeso, os órgãos de regularização e fiscalização como o IBAMA, Secretaria de Meio Ambiente do Estado e diretamente o Secretário Municipal de Meio Ambiente, que também responde pela presidência do PPS, partido do seu chefe o prefeito Sancler Ferreira, o bancário André Fontana, mas, que em nenhum momento houve a preocupação de uma ação imediata dos órgãos para coibir esta prática criminosa e contrária as leis de proteção ambiental.

Segundo o secretário André Fontana, que inclusive vem, desmobilizando intencionalmente a realização mensal das Assembleias do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Tucuruí, com medo das cobranças de inúmeras ações que estão sobre suspeição como a autorização da construção e o funcionamento do Cemitério Municipal do KM 3, a colocação de lixo as margens da nascente do Igarapé Santos, a liberação do funcionamento do Matadouro Municipal, que encontra-se ainda na clandestinidade, a compra para instalação do aterro sanitário da cidade em uma área de Proteção Ambiental as margens do Lago de Tucuruí, a autorização para exploração e retirada de areia das margens do rio Tocantins a um político, que também faz parte do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Tucuruí, assim como a autorização para  a dragagem dos leitos dos igarapés Santos e Santana e a autorização da construção de postos de combustíveis em locais de risco, culminando ainda com a não apresentação da prestação de contas e do saldo do Fundo Municipal de Meio Ambiente, recursos estes, que ultrapassam a cifra de milhões, e que em um passe de mágica, segundo informações da coordenação do Conselho Municipal de Meio Ambiente, sumiu estando em local incerto e inexistente.

Informações dão conta que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente mandou informar aos peixeiros do Mercado Municipal e da Vila do KM 11, que nesta terça-feira (30), fará uma fiscalização para coibir a prática da venda ilegal de pescado no período de defeso.

Agora se o presidente do PPS e bancário licenciado do Banco do Brasil o Secretário de Meio Ambiente André Fontana, achar algum peixe na pedra do mercado, realmente ele é um grande herói, porque só em Tucuruí, e nesta SEMMA municipal, é que se avisa antes que fará uma ação de fiscalização.


Tem coisas que até Freud não consegue explicar, mas, na “terra do que é errado é certo, e o que é certo é errado, tudo e possível”.

2015: Sem Minhocão e Carnaval







2015: Sem Minhocão e Carnaval

Wellington Hugles
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Presente de ano novo da Prefeitura ao povo de Tucuruí, não teremos Minhocão e nem desfile de Carnaval, motivo o cofre esta vazio!!!!

Em 2015 o "esquema" de "Dê Pão e Circo ao Povo", desta vez não vai rolar, por incompetência e pela malversação dos recursos públicos!!!!!

Agora e só vitorias!!!!!
Mais, eu Wellington Hugles vou comprar esta briga, e a partir de hoje vamos mostrar ao Sancler se ele não vai arrumar recursos como sempre fez nos períodos eleitorais, para custear o Carnaval, o Minhocão, os Blocos, os Retiros das Igrejas e os encontros Religiosos.

Desafio lançado!!!!!

Vamos a luta e conto com vocês!!!!!

sábado, 27 de dezembro de 2014

Um esclarecimento a atual situação do Hospital Regional de Tucuruí



Um esclarecimento a atual situação do Hospital Regional de Tucuruí
Por: Wellington Hugles

Meus amigos, minhas amigas, seguidores e facebookeanos,

Primeiramente agradeço pela preocupação referente ao acidente que culminou com o corte profundo em meu dedo indicador, que inclusive, muito necessito no exercício de meu trabalho.

Mas, referente às minhas afirmativas e constatações que observei no HRT, na noite desta sexta-feira (26), sou muito integro e homem para reafirmar que ao ser atendido no Pronto Socorro do Hospital Regional de Tucuruí, fui muito bem atendido, assim como todos que estavam naquele momento, e medicado, assim como o meu procedimento foi realizado com sucesso pelo enfermeiro, e com abundância de matéria para a conclusão dos atendimentos.

Afirmei isso, pelos boatos que foram implantados em programações de rádio e televisão da cidade, afirmando da falência do HRT, inclusive, com a falta de medicamentos, “até de gazes”, isso me causou muita estranheza, por ser uma das pessoas que milita diariamente dando apoio e socorro a muitas pessoas que me procuram, e que sempre quando são levados ao HRT são atendidos.

Surpreenderam-me ainda, depois de uma postagem em minha página no Facebook, alguns comentários dizendo e afirmando que era tudo minha mentira, inclusive, afirmando um dos comentários, que ao ter chegado ao PS do HRT foram comprados às pressas matérias para que pudesse ser feito o meu atendimento, isso é uma mentira deslavada, e uma invenção para desviar a atenção ao assunto principal, que é a inexistência de atendimento na saúde básica da cidade, isso porque, no ato de minha chegada ao HRT, como o caso era sério, fui logo sendo atendido na urgência, e como mostro nas fotos, o estoque de material e medicamentos estão disponíveis para quem quiser ver, constando a mentira que foi plantada na mídia paga pela gestão municipal.

Agora vamos analisar a realidade que é apenas uma e sem montagens ou invenções:

1) Por diversas vezes o prefeito Sancler, indicou os diretores do HRT, e nestas oportunidades tentou por diversas vezes transformar o Hospital Público Regional de Tucuruí em uma Organização Social - OS, com isso acabando o atendimento de portas abertas, como ocorre atualmente, virando um Hospital específico e limitado ao atendimento apenas de Média e Alta Complexidade e aos apadrinhados políticos do prefeito.

Fatos estes que nunca caíram no esquecimento deste jornalista!!!!

2) Foi com o nosso trabalho, e de muitas outras pessoas de entidades sérias e de defesa real da população, que se movimentaram e juntos conseguimos evitar esta catástrofe que estava sendo imposta por Jatene e Sancler.

3) Os diversos diretores do HRT indicados pelo prefeito Sancler, conseguiram sucatear e transformar o HRT em um caos total, levando-o a sua falência.

4) O prefeito Sancler, queria a todo custo, transformar no período eleitoral o HRT em um cabide de emprego, e realizar cirurgias eleitoreiras, que inclusive, foram iniciadas e denunciadas por mim, sendo suspensas imediatamente pela atual diretora, tudo só foi possível graças aos servidores organizados evitaram a instalação desta catástrofe com cirurgias irregulares até de laqueaduras.

5) A atual diretora do HRT, Elizabeth Fontenelle, não foi uma indicação do prefeito Sancler, pelo contrário, ela desbancou uma “corriola de asseclas” de Sancler, que estavam formando um grupo para lapidar ainda mais o HRT.

6) A atual diretora, atravessa com muitas dificuldades e barreiras, tentando colocar dentro de suas limitações o HRT nos eixos, mesmo contra tudo e todos, e sem o apoio de Sancler e de seu Secretário Charles Tocantins, que inclusive, responde pela presidência do Conselho Estadual de Saúde.

7) Por muitas vezes, durante estres 7 meses de administração a diretora Elizabeth, foi descriminada por Sancler e Charles Tocantins, e sua cabeça foi exigida em bandeja de prata, pelo prefeito ao governador Jatene, que não atendeu ao pedido, por entender que a diretora Elizabeth é competente, e mesmo sem recursos, sem apoio, e pelo caos que se instalou na prestação do atendimento a saúde da população de todo o estado do Pará, vem tentando, e conseguindo dirigir o Hospital Regional de forma seria no atendimento a população da região.

8) Nas minhas colocações, na postagem na minha página pessoal no Facebook, quando afirmei ter material no PS do HRT, não falei dos setores de internação e de cirurgias de média e alta complexidade, até porque a saúde pública e um direito do povo e dever da prefeitura e do governo do estado, mas que encontra-se deficitária em todo o Pará.

9) É certo que os municípios administrados pelos amigos de Jatene, a saber em: Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Pacajá e Novo Repartimento, estão se aproveitando do HRT ser um hospital de portas abertas, e em função ao caos que estes prefeitos instituíram em seus municípios, acabando com a saúde básica, estão encaminhando os seus enfermos com problemas que deveriam ser resolvidos na saúde básica de cada município, transferindo esta responsabilidade para o Hospital de Tucuruí, que tem como meta atuar no atendimento e tratamento de Média e Alta Complexidade.

Enfim, com o aumento impressionante do número de pacientes apresentados diuturnamente ao HRT, com diversos problemas de saúde, que poderiam ser resolvidos na atenção básica municipal de saúde, está ocorrendo o aumento do número de internações e a quantidade de procedimentos cirúrgicos, que tem a necessidade de serem realizados emergencialmente, sendo observado caso-a-caso.

Por outro lado, desde 2008, existe uma lista extensa de espera de cirurgias eletivas, que são de responsabilidade do município, que mesmo assim foram absorvidas e estão sendo feitas pela equipe do HRT, assim como as cirurgias de Média e Alta Complexidade.

Com isso, o grande número de pacientes, e a grande quantidade de cirurgias que estão sendo feitas, ocasionam a grande espera, e por muitas vezes, culminando com a carência de maior quantidade de matéria hospitalar.

Tudo em função, a inoperância das prefeituras municipais do entorno do Lago de Tucuruí, que encaminham para o HRT, os pacientes com quadros clínicos diversos, em função a inexistência de atendimento básico a saúde, pela que se observa em função a malversação dos recursos públicos destinados a saúde básica, pelos gestores municipais e seus asseclas.

Por fim, esclareço que sempre estou na defesa intransigente dos meus queridos amigos e amigas de nossa cidade e região, mas não compactuou com um esquema orquestrado e programado, para tentar desbancar a atual diretoria do HRT, com vistas à colocação de pessoas indicadas pelo prefeito de Tucuruí, que fará com o HRT, o mesmo que o prefeito Sancler esta fazendo com a cidade de Tucuruí, levando-a ao caos e a falência total.

Todos sabem do meu posicionamento de cobrar do governo do estado e das prefeituras da região suas obrigações no atendimento ao povo, mas neste caso, reafirmo que observei que os materiais como: gazes, esparadrapo, medicamentos, etc, existem no Pronto Socorro do HRT, e em abundância para os procedimentos emergências, e continuarei diariamente acompanhando todos os outros setores do nosso HRT, para cobrar e assegurar um melhor atendimento a nossa amada e tão sofrida população, fato que sempre fiz, e continuarei fazendo de corpo e alma.

Estou fazendo estes esclarecimentos em função a muitas ligações e mensagens de amigos e amigas que entenderam que um grupo de “calhordas” estavam se aproveitando dos meus comentários e tentando jogar a minha pessoa de encontro à população, desvirtuando o que foi observado e por mim dito, e tentando macular a imagem dos profissionais que atuam diariamente na garantia a saúde da população no único local de atenção a saúde pública que realmente mesmo com as suas precariedades está funciona em nossa região.

Um forte abraço, e um beijo no coração de todos,


Wellington Hugles

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Azedou a turnê em Cancun e em Paris


 



 

"Para os "intocáveis" resta apenas olhar as fotos e sonhar com a viagem"

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Divulgação

As viagens programadas de Natal e Final de Ano de algumas "autoridades" que se acham influentes e espertas de Tucuruí.

Em ações rápidas de algumas entidades de classe da cidade, desandaram alguns sonhos de infância dos que se dizem ser "intocáveis".

A tristeza estava estampada no semblante dos que se intitulam o "grupo dos intocáveis", que estão amealhado nossa cidade.

As passagens aéreas para Cancun no México e para Paris na França tiveram de ser canceladas e deixadas em aberto para futuros natais.

Não adiantou pensarem que o povo não tem discernimento, e nem que a justiça por ter os olhos vendados; seja cega; porque a justiça dos homens tarda mais não falha; e a mão de Deus sempre atua no momento determinado.

Foram carros, bolsas de grifes, joias e até ajudas de custo para que as coisas saíssem da forma que os "intocáveis" imaginavam e planejaram, mas não contavam com a astúcia da camada social de pessoas sérias e organizadas.

Agora para eles só restou o golpe de realizar visitas aos nossos indígenas e depois tentar organizar o Carnaval para poderem tirar os prejuízos das viagens frustradas.

Estamos de olhos bem abertos.


AGORA É SÓ VITÓRIA! !!!!!!!!!

População amargou Natal sem Energia Elétrica em Tucuruí e região que perdurou por 12 horas


WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Divulgação

Quatorze municípios paraenses ficaram sem energia elétrica desde a madrugada da quinta-feira (25). Segundo a Celpa, em nota enviada para a imprensa, a falha aconteceu em decorrência de problemas técnicos na linha de transmissão, dentro das instalações da Eletronorte, no município de Tucuruí.

Desde às 5h37, os municípios de Altamira, Uruará, Santarém, Anapu, Breu Branco, Goianésia, Novo Repartimento, Parada do Bento, Cametá, Portel, Breves, Bagre, Melgaço e Curralinho ficaram sem o fornecimento de energia elétrica.

Equipes da Eletronorte, com apoio da Celpa, trabalharam no local e por volta das 8h  desta quinta-feira a energia foi restabelecida, mas as 9 h houve a suspensão, sendo que até as 16:30 h, o fornecimento de energia estava oscilando, apenas as 17 h, foi possível o restabelecimento total da energia elétrica, segundo os técnicos houve a conclusão da manutenção da linha que era muita extensa (6 quilômetros) e ficava em uma área de difícil acesso.


Ainda segundo a nota, o rompimento, segundo estudos, deve ter sido causado pelo mau tempo e incidência de descargas atmosféricas ocorridas durante a noite de natal em toda a região.

Feliz Natal e Boas Festas!!!!!


Feliz Natal a todos as famílias, amigos, amigas, correligionários, admiradores, facebookeanos, seguidores e os meus mais de 20 mil amigos das redes sociais e os milhares de leitores do Jornal de Tucuruí e Região.

Prosperidade, Fé e Esperança em dias melhores.

São os votos sinceros do amigo de todos os momentos de suas vidas,


Wellington Hugles

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Pacajá: Quadrilha especializada em assalto a ônibus capturada pela PM








WELLINGTON HUGLES
De Pacajá
Foto: Wellington Hugles

A operação denominada “Arapuca”, desenvolvida pelos policiais militares lotados em Pacajá e Maracajá, conseguiu capturar com a “boca na botija”, quatro elementos que estavam de posse de armas e um carro de marca Pálio, de cor preta, e que tentaram assaltar na madrugada desta quarta-feira (10), o ônibus de transporte intermunicipal da empresa Transbrasiliana, que fazia linha de Altamira para Belém.

Os elementos só não lograram êxito, em função a presença de dois PMs que estavam dentro do ônibus no momento da abordagem para o assalto.

A tentativa de assalto ocorreu por volta das 3 h da madrugada, em uma localidade conhecida como “Ladeira da Velha”, na BR 230, rodovia Transamazônica, no trecho entre Pacajá e Maracajá.

No momento da abordagem dos elementos, que armados dispararam tiros contra o ônibus da empresa Tranbrasiliana, exigindo que o condutor parasse o veículo, sendo surpreendidos com a presença dos dois militares, que estavam no ônibus, que revidaram aos tiros, e acertaram no peito um dos meliantes.

Com a atuação dos PMs, os outros assaltantes amedrontados, fugiram do local, no veículo Pálio, os PMs acionaram as guarnições de Pacajá e Maracajá, sendo que o cerco foi fechado na rodovia, ficando inevitável a prisão dos assaltantes.

Os três assaltantes foram presos após perseguição, e apresentados pelo comandante do Destacamento Avançado da PM de Maracajá, Sargento Siqueira e sua equipe, perante a autoridade policial na Delegacia de Pacajá.

O quarto elemento que foi alvejado com um tiro no peito, foi levado para atendimento médico e posteriormente encaminhado para fazer companhia aos demais meliantes, na carceragem da especializada.

Os soldados Keiji e Kerkison, foram cumprimentados por todos os passageiros, graças a prestezas e a ação imediata, evitaram mais um assalto a ônibus intermunicipal na região, que poderia encerrar com danos ainda maiores.


Segundo os PMs, a quadrilha confessou que este seria o quarto assalto realizado neste período  na região, mas não contavam que já estavam sendo monitorados, tanto que com a ação da polícia de plantar militares durante as viagens e intensificar barreiras e o policiamento em horários alternado e de risco nas viagens, conseguiram além de evitar mais um delito, colocar a quadrilha que agia na BR 230, rodovia Transamazônica atrás das grades.

Caso Edina: Cabo da PM já se encontra encarcerado no “Anastácio das Neves”


O Cabo da Polícia Militar do Pará, Daniel, apesentou-se voluntariamente na noite desta terça-feira (9), perante a autoridade policial na Delegacia de Crimes Funcionais, em Belém

Maria Edina Almeida Moreira foi morta prematuramente aos 42 anos, deixando 5 filhos menores órfãos


WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O Cabo da Polícia Militar do Pará, Daniel, apesentou-se voluntariamente na noite desta terça-feira (9), perante a autoridade policial na Delegacia de Crimes Funcionais, em Belém. Devido à expedição do mandado de prisão preventiva, expedido pela justiça de Tucuruí, o Cabo PM Daniel, foi preso e recolhido a Casa de Detenção “Anastácio das Neves”, localizada na vila de Americano, no município de Santa Isabel do Pará, nordeste do estado, onde deverá permanecer encarcerado aguardando o julgamento.

A apresentação do Cabo Daniel foi acompanhada por um advogado criminalista, disponibilizado pelo Sindicato dos Cabos e Soldados do Pará, o qual Daniel é associado.

A autoridade policial deverá tombar competente inquérito, onde serão ouvidas as testemunhas de acusação e de defesa, que poderão inqueridas em Tucuruí ou em Belém, após a conclusão pela Polícia Civil, será encaminhado para a Justiça de Tucuruí, que tomará as providências cabíveis ao processo, sendo garantida a ampla defesa ao réu ao contraditório.

O crime ocorreu no último sábado (6), quando supostamente o Cabo Daniel chegou a disparar diversos tiros, em via pública, na Rua 1º de Maio, na confluência dos bairros São Sebastião e Liberdade, que segundo os familiares da vítima, culminou com a morte da dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, que se encontrava naquele momento, sentada na porta de sua casa, ainda, segundo os familiares que testemunharam a barbárie, a mulher não teve como esboçar defesa, deixando cinco filhos órfãos e a família e amigos enlutados.

Após sua morte, uma onde de manifestações ocorreu no bairro, inclusive durante o cortejo ocorrido nesta terça-feira (9), em Tucuruí, os manifestantes estiveram na porta do Quartel do 13ª BPM, exigindo das autoridades militares a prisão do suposto assassino.

O enterro de Maria Edina foi realizado sobre muita consternação e revolta popular, pela perda brutal e prematura.




terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Tucuruí: Manifestações marcaram velório e sepultamento da dona de casa morta pelo cabo da PM










  

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Muitas manifestações populares marcaram o velório e o sepultamento da dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, assassinada na porta da sua casa na Rua 1º de Maio, nº 154, bairro São Sebastião, em Tucuruí, sudeste do estado, na noite do último sábado (6), que segundo seus familiares, foi cometido pelo Cabo Daniel, lotado no 13º Batalhão da Polícia Militar do Pará, quando realizou diversos disparos de arma de fogo em via pública, em frente ao seu comércio, “Panificadora Lorrana”, localizado na divisa entre os bairros São Sebastião e Luz e Liberdade.

Segundo o registro realizado por Valdirene Alves Moreira, irmã da vítima, perante a autoridade policial na Seccional de Polícia Civil de Tucuruí, onde denunciou que o cabo PM Daniel, teria realizado diversos disparos de arma de fogo, contra sua irmã a dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, quando estava sentada em frente a sua casa, juntamente com seu companheiro Danilo, sendo baleada com um tiro fatal na cabeça, mesmo socorrida ao HRT, Maria Edina morreu no momento em que deu entrada no Pronto Socorro.

A população revoltada pela ação do Cabo da PM Daniel, aglomerou-se em frente à panificadora, que também é sua residência, na confluência dos bairros São Sebastião e Luz e Liberdade, com a intenção de fazerem justiça com as próprias mãos, rapidamente diversas viaturas da PM e uma grande quantidade de policiais chegou ao local, com a intenção de realizar a detenção do suspeito do homicídio, e garantir que não houvesse depredação de patrimônio particular ou mesmo um possível linchamento, mas infelizmente, o Cabo Daniel após ter cometido os disparos contra a dona de casa, evadiu-se do local do crime.

Mandado – A justiça da Comarca de Tucuruí decretou na manhã desta terça-feira (9), à prisão preventiva do suspeito do assassinato de Maria Edina, o Cabo PM Daniel, que se encontra foragido da polícia e agora da justiça.
O crime – Segundo o depoimento dos familiares da vítima, o Cabo PM Daniel teria passado todo o dia do sábado (6), consumindo bebidas alcoólicas em sua residência, e por volta das 22 h, ouviu-se disparos de arma de fogo, vindo de dentro da panificadora, foi quando o militar com a arma em punho saiu de dentro do comércio gritando textualmente, “hoje vou matar alguém”, foi quando disparou diversos tiros a esmo na rua, segundo o relato de sua irmã Valdirene Alves Moreira, o cabo ao avistar a dona de casa Maria Edina Almeida Moreira, 42 anos, desprotegida e sentada em frente a sua residência, juntamente com seu companheiro Danilo, passou a disparar tiros em direção da dona de casa, acertando fatalmente um tiro em seu rosto, chegando ainda a apontar a arma e ameaçar de morte Danilo, após o fato consumado o cabo Daniel evadindo-se do local do crime.

Manifestações – Desde o último sábado, a população não aceitava que a morte da dona de casa ficasse impune, exigindo providências enérgicas e urgentes das autoridades da PM, através do Comando Geral da PM, 13º BPM e do CPR IV, para a captura do Cabo PM Daniel, para que possa responda pelo ato de ter tirado, sem motivos aparentes, a vida de sua vizinha de apenas 42 anos, que estava desprotegida na porta de sua casa, deixando seus filhos órfãos e seus familiares e amigos enlutados.

Barricada - Na noite desta segunda-feira (8), centenas de populares fecharam a rua em frente ao comércio do Cabo Daniel, ateando fogo a pneus e madeira, exigindo punição ao militar pelo ato criminoso, a situação ficou tensa e a PM esteve no local observando de longe a manifestação que encerrou pacificamente por volta das 22 h.

Cortejo – Por volta das 11 h da manhã desta terça-feira (9), dezenas de veículos e motos, além de caminhões lotados de pessoas, acompanharam o cortejo do féretro da dona de casa Maria Edina.

A população, familiais e amigos estavam comovidos pela forma cruel que Maria Edina, perdeu sua vida, os manifestantes foram para frente ao Quartel do 13º BPM, exigindo soluções imediatas, para que este assassinato não fique impune.

Segundo o comandante do IV Policiamento Regional, Coronel Barata, tudo esta sendo feito para tentar encontrar o suspeito do assassinato da dona de casa, inclusive, a justiça de Tucuruí já decretou a prisão preventiva do suspeito Cabo Daniel, “esperamos que nas próximas horas o militar se apresente voluntariamente perante um dos comandos da PM no estado, haja vista, estarmos fechando o cerco em sua captura”.

O sepultamento foi realizado no Cemitério Público Jardim da Saudade, em Tucuruí, foram momentos de muita comoção e tristeza, centenas de pessoas gritavam palavras de ordem pedindo justiça.

Apresentação – Segundo o advogado do Cabo PM Daniel, o militar deverá se apresentado em uma das unidades da PM, sendo aguardada apenas a orientação de seu advogado criminalista, que deverá dar início a sua defesa.

Até o fechamento desta edição, o Cabo PM Daniel encontra-se foragido e o comando da PM juntamente com a Polícia Civil de posse do mandado de prisão preventiva, pede à população que, por ventura, tenham informações que possam chegar ao paradeiro do policial militar acusado, que denunciem através dos telefones: 190 ou 181.