Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Independente fará amistoso com Águia de Marabá

A primeira apresentação do Independente, após a inédita conquista do Campeonato Paraense da temporada, será em Tucuruí, na próximo dia 09 de julho, contra o Águia, de Marabá. O jogo terá caráter festivo, com os jogadores do Galo recebendo, na oportunidade, as faixas de campeões estaduais. Em retribuição, o Galo deverá se apresentar em Marabá, mas a data da partida ainda não foi confirmada.

O deslocamento e a hospedagem do Águia até Tucuruí serão bancados pelo Prefeitura de Tucuruí, e a renda do amistoso será para o clube tucuruiense. Na segunda partida, a situação será invertida, com o Azulão ficando com o valor arrecadado nas bilheterias do estádio Zinho Oliveira. Os ingressos para o amistoso em Tucuruí deverão ter preços populares de R$ 10 e R$ 5. Os valores, porém, ainda não estão totalmente confirmados pela direção do Galo.A reapresentação do elenco do Galo está marcada para terça-feira, 5, no Navegantão, quando os jogadores serão submetidos à tradicional revisão médica e, em seguida, darão início aos preparativos para a participação do time na Série D do Brasileiro. O representante do sudeste do Estado tem estreia no Nacional prevista para o dia 17 de julho, em Macapá, diante do Trem-AP.

Liberados até terça-feira, grande parte dos jogadores do Galo já deixou Tucuruí com destino aos seus Estados de origem. O zagueiro Adson e o atacante Whégno, por exemplo, seguiram para a Bahia, enquanto Adnísio foi para o Maranhão e o meia Gian ficou de embarcar ontem para o interior do Paraná. O meia Marçal se encontra na vizinha cidade de Baião enquanto Tiago Floriano continua em Tucuruí realizado fisioterapia e avaliações medicas.

TRE adia julgamento sobre pedido de cassação de Cássio Andrade

Relatora e revisor já se manifestaram pela absolvição de Cássio AndradeO pedido de cassação do deputado estadual Cássio Andrade (PSB) foi adiado, ontem, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ele é acusado de participar do esquema de corrupção na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) para liberação de licenças e compra de votos nas eleições de 2010. A relatora do processo, Vera Araújo, e o revisor, André Bassalo, já se manifestaram pela absolvição do acusado. Porém, o julgamento foi interrompido pelo pedido de vistas do juiz federal Antonio Carlos Campelo.

A ação penal integra uma série de denúncias feitas pelo Ministério Público Eleitoral, com base nas investigações da Polícia Federal (PF), contra servidores da Sema, intermediários, madeireiros, fazendeiros, autoridades do governo passado e políticos como os deputados federais eleitos Cláudio Puty (PT), Giovanni Queiroz (PDT), os estaduais Cássio Andrade (PSB), Bernadette Ten Caten (PT) e Gabriel Guerreiro (PV).

As investigações da Polícia Federal (PF) na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) levaram o Ministério Público Federal (MPF) a ingressar com ações na Justiça Eleitoral contra deputados que são acusados de agir para apressar a liberação de processos na Sema em troca de ajuda para a eleição.

Os envolvidos são acusados de uso da máquina pública, corrupção eleitoral e compra de votos na campanha de 2010. As ações pedem a cassação dos mandatos. Nas gravações feitas com autorização judicial são citados os deputados estaduais reeleitos Gabriel Guerreiro (PV), Bernadete ten Caten (PT) e Cássio Andrade (PSB), além do deputado federal Cláudio Puty, que foi chefe da Casa Civil no governo da petista Ana Júlia Carepa.

As ações envolvendo as apurações feitas pela PF na Sema correm em segredo de Justiça. O deputado Gabriel Guerreiro confirmou ontem que já foi intimado a prestar esclarecimentos à Justiça Eleitoral. Guerreiro aparece em conversa com o ex-secretário adjunto da Sema, Cláudio Cunha em diálogo em que falam sobre a liberação de manejo de açaí para 5 mil famílias no Marajó. Na conversa gravada pela PF, Cunha diz para Guerreiro que ele poderá anunciar a novidade aos beneficiados podendo faturar politicamente com a notícia.

O desdobramento das investigações feitas Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) apontam que os envolvidos teriam praticado corrupção ativa e passiva numa organização criminosa que, além de se utilizar de valores obtidos com os ilícitos em suas despesas corriqueiras, ainda tentou esconder os rendimentos desonestos por meio de contas bancárias e bens em nome de terceiros.

Extra - O TRE programou para hoje uma sessão extraordinária que vai apreciar as contas de campanha dos candidatos derrotados nas eleições de 2010. De acordo com o calendário eleitoral, o prazo para julgamento desse tipo de processo se esgota no dia 30 de junho.

Das quase 900 prestações de contas de campanha apresentadas nas últimas eleições, 103 ainda estão pendentes de julgamento. Na sessão de ontem, o pleno do TRE analisou 218 processos. A maioria deles desaprovados por conter vícios insanáveis, mesmo após as diligências feitas pelo controle interno do Tribunal.

A abertura tardia de conta bancária, ausência de extratos que comprovassem a abertura ou fechamento destas contas, e a omissão de comprovantes de doações eleitorais estavam entre os vícios mais recorrentes nestes processos.

Apesar das irregularidades comprovadas pela Corte, as desaprovações das contas não costumam trazer maiores implicações legais para o candidato. Sequer a multa é aplicada ao candidato, que pode concorrer livremente na próxima eleição.

Na sessão de hoje também é esperado o julgamento da ação penal contra o prefeito de Marituba, Jesus Bertoldo Rodrigues do Couto (PPS). Ele é acusado de falsificar recibos referentes a doações de campanha das eleições municipais de 2008.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Estudantes fecham BR e prefeito revoga aumento de tarifa de ônibus

Estudantes das diversas redes de ensino do município fecharam a BR 422 por mais de 4 horas pela redução da tarifa de transporte coletivo

Na manhã desta quarta-feira (29), estudantes de Tucuruí resolveram fechar a entrada da cidade na BR 422 em protesto contra a aplicação da nova tarifa do transporte coletivo. Eles impediram que os ônibus da concessionária Viação Tucuruí e os demais veículos fizessem o trajeto Tucuruí Vila Permanente, o protesto começou as 9h30 e só foi encerrado após uma reunião com representantes da prefeitura e da Câmara do município, a estrada federal foi liberada as 13:00 h.

Estamos revivendo o passado, parece que foi ontem mais fazem exatamente 5 anos que iniciou-se a onda do fechamento da principal via de acesso a cidade de Tucuruí, são fatos históricos que se repetem refletindo a atual situação que atravessa o município, sem investimentos na geração de emprego e renda.

Este fato é uma bola de neve, pois, só na gestão anterior foram diversas vezes fechadas a BR, tirando o direito constitucional de ir e vir da população, em 2007 por falta de coleta de entulhos no bairro Santa Mônica a população se reuniu e fechou a estrada federal.

Este fato isolado demostra a fragilidade que a atual administração passa, pois foram só umas dezenas de estudantes reivindicarem seus direitos fechando a BR que imediatamente o prefeito Sancler Ferreira atendeu o pleito dos manifestantes e prometeu encaminhar a Câmara de Vereadores novo projeto de Lei reduzindo o valor da tarifa de R$ 2,25 já homologado pelo gestor para R$ 2,00 que será praticado a partir do dia 1º de julho.

Esperamos que isso não vire moda como no passado onde qualquer grupo que se sentisse prejudicado resolvia fechar a BR, para garantir a conquista de suas reinvindicações, pois se isso ocorrer até o fim desta administração do atual prefeito teremos muitas dificuldades para entrar e sair de cidade.

Redução - Na próxima sexta-feira (1º), os vereadores realizarão sessão extraordinária para apreciar o novo projeto de Lei enviado pelo executivo revogando o valor da tarifa de R$ 2,25 para R$ 2,00. Com certeza desta vez novamente os vereadores deverão aprovar por unanimidade o projeto de redução da tarifa para a homologação do gestor municipal.

É importante sermos sensatos, pois a empresa Viação Tucuruí vem realizando um grande investimento com a renovação total da frota de ônibus e na criação de novas linhas para atender a população, mesmo com todas as dificuldades das vias dos bairros da cidade onde na sua grande maioria encontram-se em péssima condição de trafego, mesmo assim a empresa vem realizado os serviços, tendo um desgaste nos veículos e o aumento na manutenção que onera seus custos, com isso a redução da tarifa para a empresa esta deixando a prestação dos serviços de transporte coletivo impraticáveis.

É fato ainda a prestação de serviços sócias que a empresa presta para todas as comunidades bem como o total apoio as atividades esportivas tanto do amadorismo como do profissional. Com isso estes serviços começam a ficar impossibilitados face ao alto custo com a prestação dos serviços de qualidade aos usuários do transporte coletivo da população tucuruiense. (Wellington Hugles)

Chapa 1 vence eleição da ASERT

Após uma tumultuada campanha que durante mais de um mês foi deflagrada junto aos funcionários públicos municipais, a chapa 1 sagrou-se vitoriosa, com o apoio de 451 funcionários públicos municipais que confiaram o voto na continuidade do trabalho que hoje esta sendo realizado pela atual administração da Associação dos Servidores Públicos Municipais de Tucuruí - ASERT.

Assim como ocorrido na última eleição a qual conduziu a presidência o professor Israel Cândido, que desempenhou um excelente plano de trabalho resgatando a moral e a credibilidade da entidade junto ao comercio local e garantindo o respeito mutuo dos sócios, lema principal da entidade. Mas infelizmente em face de um acidente fatal, que vitimou o presidente Israel, assumindo o seu vice-presidente, que desenvolveu o plano de atuação de Israel, culminando com a eleição dos membros da Chapa 1, encabeçada por Telma do Sintepp, que realizou uma campanha bastante consciente e de uma simplicidade que ganhou o apoio de todos os seus eleitores.

É importante lembrar que antes do falecimento de Israel, ele já teria iniciado a articulação e formação dos membros de uma chapa para sua sucessão que foi a vitoriosa da eleição da ASERT nesta última terça-feira (28).

Com seis chapas na disputa, a divisão dos grupos ligados politicamente, foi o propulsor da vitória da Chapa 1. Telma do Sintepp teve o apoio de diversas tendências do Sindicato. As chapas 2 e 4 tambem contavam com o apoio de membros do Sintepp, com isso a divisão de um grupo que sempre se manteve coeso nas lutas em prol do desenvolvimento do município, mais que na eleição da Associação dos Funcionários dividiram-se.

Já contando com o apoio do executivo a chapa 5 teve uma ótima votação, mais também caiu no erro da divisão da base, com o lançamento e apoio aberto a Chapa 3 pela Secretária de Assuntos Institucionais.

O interessante é que juntas as duas chapas 3 e 5 seriam imbatíveis na eleição, mais por força da ânsia de poder não caminharam juntas e por este motivo não conseguiram êxito na eleição.

Isso demostra novamente o desgaste natural que ocorre com qualquer administrador que se encontra no poder, mais e muito preocupante que em Tucuruí todas as eleições que tem candidatos com o apoio da administração municipal não tenha tido êxito em nenhuma eleição, vejamos, na eleição do SIMOTU dos mototaxistas o candidato da administração municipal foi derrotado, por outro lado no segundo poder do município na eleição para a mesa diretora da Câmara Municipal de Tucuruí, o candidato do prefeito foi derrotado, para a Associação de Moradores do Getat, seu candidato perdeu novamente, na Liga Esportiva Municipal de Tucuruí, outra eleição perdida com candidato oficial da Prefeitura. No Conselho de Saúde nova eleição com candidatura apontada pelo gestor perdida, na Colônia de Pescadores nova derrota mesmo apoiando duas chapas, na Associação de Moradores do Colorado a eleição foi suspensa devido à urna ter sido sequestrada pelos membros ligados à administração não deixando a eleição ser realizada, pois seria nova derrota da chapa apoiada pelo gestor municipal. A última derrota do gestor municipal foi na eleição da ASERT mesmo com duas chapas 3 e 5 com o apoio da administração municipal, a vitoriosa foi a chapa 1.

Fazendo uma pequena analise, é preocupante a situação do gestor, pois o poder emana do povo e quem não tem o povo não tem o poder.

Esperamos que após estas experiências desastrosas o prefeito municipal comece a se preocupar com a eleição da nova diretoria do Independente Atlético Clube, para que não corra o risco de novamente ser derrotado e entregar todo o investimento realizado pela administração municipal na campanha vitoriosa que levou o clube a conquista do titulo estadual, nas mãos dos seus “opositores”. (Wellington Hugles)

Total de votantes: 1.765

1º - Chapa 1 - 451

2º - Chapa 5 - 356

3º - Chapa 2 - 325

4º - Chapa 3 - 225

5º - Chapa 6 - 196

6º - Chapa 4 - 158


Votos brancos: 44
Votos nulos: 18

Conselho Fiscal vencedora chapa 1:
Votos Chapa 1: 558
Votos brancos: 269
Votos nulos: 38

domingo, 26 de junho de 2011

Independente vence nos pênaltis e é campeão paraense de 2011

Independente vence nos pênaltis e é campeão paraense

Pela primeira vez, na 99ª edição dos 103 anos de campeonato paraense, a taça Açaí vai para um time do interior do Estado. E o campeão da vez foi um time que, ainda neste ano, mudou de sede, de presidência e conseguiu se classificar para a fase elite do Parazão. O Independente fez mais que o 'Expresso 222', empatando o jogo no tempo normal por 3 x 3 e vencendo por 3 a 0 nos pênaltis.

Aliás, o adversário do Galo Elétrico, representante de Tucuruí, foi o então bicampeão paraense e segundo maior detentor de títulos estaduais no Brasil, com 44 taças conquistadas. O Paysandu começou o jogo bem, fez 1 a 0, levou a virada para 3 x 1 ainda no primeiro tempo e chegou ao empate aos 44 minutos do segundo tempo.

Assim, o Independente entrou no seleto grupo de clubes que já conquistaram o campeonato paraense. Ao todo, somente cinco clubes conseguiram este feito, são eles: Paysandu (44 títulos), Remo (42), Tuna (10), União Sportiva (2) e Independente (1).

1º tempo - O juiz Clauber José Miranda apitou e o Paysandu começou com a bola. Os bicolores, aliás, foram ataque total nos primeiros minutos da partida. Com a estreia do goleiro Osmair no lugar de Dida, que foi barrado da partida por conta de uma suposta conversa com o presidente do Paysandu antes do jogo, o Papão investiu nas jogadas aéreas. Na primeira, com um minuto de jogo, Rafael Oliveira fez o levantamento e nem Mendes, nem Sidny alcançaram. Aos 9 minutos, Andrey recolocou o Paysandu na área, mas Osmair sai do gol para ficar com ela.

A pressão bicolor continuava em campo e o gol aconteceu cedo. Aos 12 minutos de jogo, Sidny, que estreava na lateral esquerda, apresentou-se para cobrar uma falta. Mendes também se aproximou, com a bagagem de ter feito o gol que empatou o jogo em Tucuruí também de fallta. Mas o camisa 6 puxou a responsabilidade e mandou uma pancada no canto de Osmair, que nem se mexeu.

O Independente acordou na partida e foi para cima para tentar o empate e o Paysandu passou a se defender. No entanto, aos 24 minutos, Vânderson adiantou a marcação e marcou a saída de bola do zagueiro Ádson. Vânderson dominou, ajeitou para a direita e mandou uma pancada no ângulo de Osmair, que voou para espalmar para escanteio.

Três minutos depois, o Independente avançou com perigo pela esquerda com Fábio. Gian foi lançado por Marçal dentro da área, encontrou uma brecha na marcação de Alexandre carioca e bateu cruzado para a grande defesa de Fávaro, que espalmou dentro da área. Sidny completou e mandou para fora.

Aos 28 minutos, com o Independente superior na partida, Joãozinho recebeu na direita e chutou cruzado. Wegno apareceu por trás da zaga e tentou completar, mas a redonda passou direto para a linha de fundo.

Então chegou o gol do Galo. Fábio recebeu na esquerda, segurou a redonda, esperou a chegada de Marçal, que recebeu o toque de calcanhar do lateral esquerdo, ajeitou para a direita e bateu colocado no ângulo de Fávaro. Foi o empate tucuruiense!

Na saída de bola, o Papão foi para cima pela esquerda com Sidny. A bola ficou no meio com Vânderson, que avançou, tabelou com Mendes e ficou sozinho na área, mas se atrapalhou com a bola e foi desarmado. No contra ataque, Joãozinho foi lançado na direita e deixou para Wegno, dentro da área, chutar de esquerda para selar a virada do Independente.

No minuto seguinte, aos 42, o Paysandu subiu pela direita com Rafael Oliveira, que foi lançado na ponta, ganhou a disputa com o zagueiro e entrou na área com a bola dominada. Rafael chutou forte e Osmair, no meio do gol, encaixou.

Já nos acréscimos, aos 46 minutos, o Independente deu o último suspiro no primeiro tempo e se lançou ao ataque. Lima deixou para Marçal, que, dentro da área, só ajeitou para Joãozinho mandar no canto de Fávaro e fazer o terceiro do Galo.

2º tempo - Com a virada no placar, o Paysandu voltou para a segunda etapa com duas mudanças, sendo a entrada de Sandro no lugar de Alexandre Carioca e a saída de Álisson para a entrada de Héliton. Aliás, este mesmo Héliton, em seu primeiro lance no jogo, com um minuto de jogo, já mandou a bola para o gol, mas o juiz marcou o impedimento e anulou o lance.

Com seis minutos, Joãozinho teve a chance de fazer o quarto do Independente, ao receber o passe sozinho dentro da área e mandar a bola por cima do ângulo esquerdo de Alexandre Fávaro. Sem aproveitar a chance, quem chegou ao gol foi o Paysandu, com o mesmo Héliton, aproveitando o rebote de Osmair na cobrança de falta de Mendes. O placar ficou 3 x 2 e a torcida bicolor voltou a fazer barulho no Mangueirão.

O Paysandu cresceu no jogo e quase chegou ao empate logo aos 11 minutos, com outro cruzamento na área, em que Mendes se esticou todo e quase conseguiu desviar a redonda para o fundo do barbante.

Aos 17 minutos, o Paysandu subiu articulado pela direita e Andrey deixou para Sandro dentro da área. O camisa 14 recebeu e passou para Mendes, que girou e chutou de direita no travessão de Osmair, que só acompanhou a saída da bola e agradeceu colocando a mão no rosto.

Dez minutos depois, o Independente voltou a assustar com Wegno, que apareceu na área para cabecear o cruzamento de Gian e mandar a bola no travessão de Fávaro!

O Paysandu voltou a crescer na partida e chegou a assustar mais uma vez com um chute de fora da área. Desta vez, Herberth dominou e mandou a pancada, mas a bola foi direto para fora. O Independente, por outro lado, respondeu com a velocidade de Joãozinho, que foi lançado em contra ataque, ganhou do zagueiro e ficou cara a cara com Fávaro, que saiu do gol para fazer mais um milagre no Mangueirão.

O relógio já estava se aproximando dos 45 minutos, quando a dupla bicampeã brasileira da Série B, campeã da Copa dos Campeões e titulares na vitória sobre o Boca Júniors, em La Bomboneira, na Argentina, Sandro e Vânderson, avançaram pela direita e tabelaram na entrada da área do Independente. No final, Sandro, aos 44 minutos do segundo tempo, mandou a redonda no canto de Osmair para empatar o jogo e mandar a decisão para os pênaltis.

Pênaltis - Já nas cobranças, a torcida do Independente ainda lamentava a ausência de Gian nas cobranças por conta de substituição quando Fábio Gaúcho, que anunciou após o jogo o acerto com o Paysandu para a Serie C, foi para a bola e fez o primeiro do Galo.

Sidny, autor do primeiro gol do jogo, de falta, foi para a bola para o Paysandu e mandou por cima do ângulo direito de Osmair. Na sequência, o lateral direito Lima fez o segundo do Galo e o artilheiro alviceleste Rafael Oliveira foi para a bola com a missão de diminuir, mas também mandou para fora.

O zagueiro Ádson pegou a redonda e seguiu para a terceira cobrança do Independente. Foi o terceiro gol do Independente! Então chegou a vez de Mendes, que cobrou a falta que originou o segundo gol bicolor, foi para a cobrança e... foi a terceira cobrança para fora do Papão. Fim do jogo e o Independente sagrou-se o primeiro time do interior campeão paraense.

Local: Mangueirão (Belém) Horário: 16h

Árbitro: Cláuber José Miranda e assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro e José Ricardo Guimarães

Público Total: 24.092 - 21.785 (pagantes) e 2.307 (gratuidades) - Renda: R$ 299.685,00.

INDEPENDENTE CAMPEÃO PARAENSE DE 2011 após 98 edições e 103 anos de disputa

GALO ELÉTRICO QUEBRA TABU CENTENÁRIO

HOMENAGEM A GIANCARLO O LÍDER ABSOLUTO DO INDEPENDENTE:

Histórico: GIAN, meio-campo do Independente-PA, ex-Clube do Remo-PA, Castanhal-PA, Matsubara-PR, Vasco da Gama-PR, América-RN, Luzern da Suiça, Portuguesa Santista-SP, Matonense-SP, Ceará-CE, Goiás-GO, Paysandu-PA, e Seleção Brasileira.

Aqui Gian em 1983 em um Campeonato de futsal em Cornélio Procópio pelo time de Sertaneja

Giancarlo Dias Dantas, o Gian nasceu no dia 25/08/1974 em Sertaneja no Paraná, e desde cedo apresentou talento com a bola nos pés, e através de treinamentos com o “Toninho Franjinha” e sua escolinha iniciou a sua caminhada em busca de seu sonho de ser um jogador de futebol profissional.

sábado, 25 de junho de 2011

Mentor do golpe de R$ 2 milhões em Novo Repartimento chega a Belém

Além da PF, Abin é acionada para investigar hackers

Além da Polícia Federal, o governo mobilizou a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) na investigação da onda de ataques cibernéticos a sites oficiais.

No intervalo de três dias desta quarta (22) a sexta-feira (24), foram invadidas e temporariamente desativados os sistemas de oito órgãos públicos, entre eles o Planalto.

A Abin pende do organograma do GSI (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República).

Tem a missão constitucional de prover informações estratégicas ao inquilino do Palácio do Planalto.

Dilma Rousseff declarou-se “surpresa” com a vulnerabilidade dos sites oficiais, disse ao blog um auxiliar da presidente.

Requisitou informações sobre as normas de segurança do governo na internet. Quer saber também detalhes sobre a extensão dos estragos.

Oficialmente, os órgãos alcançados pelos ataques em série informam que os hackers não capturaram dados sigilosos. Dilma quer ter certeza.

Funciona no GSI um Comitê Gestor de Segurança da Informação. Foi criado em 2000, sob Fernando Henrique Cardoso.

Dedica-se a monitorar as investidas contra sites oficiais. Fixa regras de segurança preventiva. Mas nem todas as repartições as seguem.

Sob Dilma, o Planalto deve aperfeiçoar e unificar a política de prevenção eletrônica, tornando-a obrigatória.

O governo acordou também para a necessidade de aperfeiçoar a legislação brasileira, que não tipifica os crimes praticados pelos piratas da web.

A despeito da “surpresa” de Dilma, as ações de criminosos cibernéticos contra o governo são mais corriqueiras do que se imagina.

Em 7 de julho de 2009, Raphael Mandarino Jr., então diretor de Segurança da Informação do GSI, expôs o drama à Comissão de Segurança Pública da Câmara.

Disse que o Estado brasileiro gerencia 320 grandes redes de computadores. Exemplificou: “Quando digo grande rede, refiro-me às redes do Banco do Brasil, do Serpro, da Justiça, etc...”.

Contou que o governo sofre na web 2 mil ataques por hora – ou 48 mil por dia.

Relatou que, só no ano de 2008, “uma das maiores redes” da administração pública sofreu “3,8 milhões de incidentes”.

Cerca de 1% desses “incidentes”, esclareceu Mandarino, “diz respeito àquilo que nos preocupa muito: tentativa de invasão”.

Informou, de resto, que o setor de Segurança da Informação do GSI analisa cerca de 200 novos “malwares” todos os meses.

“Malware" é um neologismo que resulta da fusão de dois vocábulos da língua inglesa: “Malicious software”.

São programas criados com o objetivo de se infiltrar clandestina e ilegalmente em computadores alheios.

Segundo Mandarino, 70% dos vírus buscam nas redes oficiais “informações bancárias”; 15% tentam capturar “informações pessoais”.

Outros 10% dos ataques são feitos com o propósito de extrair informações da rede INFOSEG, gerida pelo Ministério da Justiça.

Trata-se de uma base que armazena dados das secretarias estaduais de Segurança Pública e da Justiça (inquéritos, processos e mandados de prisão, por exemplo).

O inusitado dos últimos ataques foi a concentração do que o GSI classifica como “incidentes graves” no curto intervalo de 72 horas.

Causou estupefação também a taxa de êxito dos invasores, que, no mínimo, retiraram vários sites do ar por algumas horas.

Antes desses incidentes, o caso mais havia ocorrido em 2008, no segundo mandato de Lula.

Uma quadrilha de hackers do Leste Europeu invadiu o servidor de um órgão público brasileiro e capturou a senha usada para acionar o sistema.

Diferentemente dos ataques dos últimos dias, o objetivo dos hackers não era meramente propagandístico, mas financeiro.

O grupo anunciou o “sequestro” da senha e pediu um "resgate". Para devolver a senha, exigiu-se o pagamento de US$ 350 mil.

Com o auxílio de especialistas de fora do governo, ténicos da Abin quebraram a senha da quadrilha. E o servidor foi recolocado no ar sem o pagamento do “resgate”.

A exemplo do que ocorre agora, a Polícia Federal foi acionada. Decorridos quatro anos, não há notícia de identificação dos criminosos.

Nesse tipo de crime, o anonimato dos autores e a origem dos ataques, por vezes desfechados do exterior, fazem da investigação uma missão inglória.

Chega a Belém o articulador do golpe do precatório

Foi apresentado na tarde de ontem (24), na sede da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Diogo Costa Carvalho, 29. Ele foi preso em São Luís do Maranhão e é apontado como o principal articulador da quadrilha que desviou cerca de 2 milhões em dinheiro de pagamentos de precatórios (ações de indenização) decretados pela Justiça no Estado de Pernambuco.

O dinheiro foi sacado na agência do Banco do Brasil de Novo Repartimento e, segundo a polícia, contava com a participação da gerente. Outras 10 pessoas já estão presas desde a última quarta-feira (22).Diogo Costa foi preso também no dia 22, mas só foi apresentado ontem devido ao tempo da viagem de carro de São Luís para Belém. O delegado Henison Jacob Azevedo, titular da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE), deu mais detalhes da prisão de Diogo. O acusado foi preso no próprio apartamento, no condomínio San Marino, no bairro Olho D’água.

Foram apreendidos vários objetos que, segundo a polícia, teriam sido adquiridos com o dinheiro das fraudes: televisores, um home theater, relógios de luxo, computadores e farto material para a fabricação de máquinas caça-níqueis. Foi apreendida ainda uma picape Toyota Hillux SW-4 prata, com placa de Brasília, que foi transferida para a sede da DRCO. Um revólver calibre 38 com seis munições também foi apreendido. Diogo foi autuado no Maranhão pelo crime de porte de arma antes de ser transferido para Belém. (Diário do Pará)

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Operação “Cash Break” prende vice-prefeito, funcionários públicos e empresários por desviou de R$ 2 milhões em precatórios em Novo Repartimento

Foto: Arquivo Jornal de Tucuruí e Região
Vice-prefeito de Novo Repartimento, Roberto Aparecido de Passos, conhecido popularmente como "Rogério do Sindicato"

Agência do Banco do Brasil em Novo Repartimento onde o bando conseguiu sacar em especie mais de R$ 2 milhões, na foto até os letreiros do Banco sumiram

A Polícia Civil prendeu, até o momento, dez pessoas acusadas de envolvimento em um esquema de desvio de dinheiro referente a pagamentos de precatórios (ações de indenização) decretados pela Justiça Federal no Estado de Pernambuco. Os valores estimados em dois milhões de reais estavam sendo sacados de contas na agência do Banco do Brasil de Novo Repartimento, sudeste do Pará.

Ao todo, 11 mandados de prisão e 14 ordens de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pela Justiça do Pará. As ordens judiciais são cumpridas simultaneamente em Novo Repartimento, Marabá, Belém e São Luiz do Maranhão, por 56 policiais civis – 40 da Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e 16 do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) – com apoio do Ministério Público do Estado.

Entre os acusados estão o vice-prefeito de Novo Repartimento, Roberto Aparecido de Passos, preso em Belém; a gerente do BB de Novo Repartimento, Antônia Lemos Braga de Moraes, entre empresários e servidores municipais. Denominada de “Cash Break”, a operação foi deflagrada a partir de 6 h desta quarta-feira (22). A maioria das prisões foi cumprida em Novo Repartimento por policiais coordenados pelos delegados Ivanildo Santos e Beatriz Silveira, da DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado), com apoio do GPE.

De acordo com o delegado João Bosco Rodrigues Júnior, diretor da DPE, as investigações tiveram início no final de fevereiro deste ano, após o Banco do Brasil detectar que quantias em dinheiro referentes ao pagamento dos precatórios estavam sendo sacadas em espécie na agência de Novo Repartimento.

Durante a análise dos saques, o Banco do Brasil constatou que 11 pessoas estavam sendo beneficiadas com os saques ilegais. Elas não tinham qualquer vinculação com as ações de indenização impetradas por servidores públicos no Estado de Pernambuco e que conquistaram direito, via judicial, de receber as quantias referentes a pagamento de indenizações. “Foi constatado que documentos usados para efetuar os saques em Novo Repartimento eram falsos e que os valores estavam depositados em contas bancárias de uma agência do BB em Recife”, apurou Júnior.

Após o fato ser comunicado à DRCO, as investigações foram iniciadas. Com as solicitações de medidas cautelares de quebras de sigilos bancário e fiscal autorizadas pela Vara Judiciária de Crime Organizado, do TJ do Pará, com apoio do Ministério Público, a Polícia Civil chegou aos nomes das pessoas envolvidas no esquema. “O que mais chamou atenção do Banco do Brasil é que todos os saques foram feitos em espécie, a partir da apresentação de documentos falsos, mediante autorização da gerente”, informou. Além do vice-prefeito e da bancária, são acusados de participar do esquema a atual secretária de Saúde municipal Marta Íris Ribeiro de Souza, conhecida popularmente como Irinha ex-candidata a vereadora na coligação do atual governo que administra o município de Novo Repartimento, Etelvina Carvalho da Silva; o casal Dogival Francisco da Silva e Glauciane Ferreira da Silva; Marcleison Brandão de Oliveira e Marivaldo de Moraes e Silva, marido da gerente. Eles foram presos em Novo Repartimento. Durante o cumprimento de busca e apreensão, em uma das casas, o filho do proprietário do imóvel foi flagrado com um revólver ilegal. Portanto, foi preso e autuado em flagrante por posse de arma de fogo ilegal em Novo Repartimento.

Foi preso em Marabá, Bethoven dos Santos. Em São Luiz do Maranhão, duas pessoas são acusadas de envolvimento no esquema. Até o momento, apenas Diogo Costa Carvalho, que reside em Marabá, foi localizado e preso na capital maranhense. Pelas investigações, a gerente é considerada peça-chave e principal articuladora do esquema de desvio de dinheiro. Dentro do inquérito, a Polícia Civil investiga ainda indícios de fraudes em licitações na Prefeitura de Novo Repartimento praticado por parte das pessoas presas na operação que são fornecedores do município. Eles irão responder por formação de quadrilha e crime contra o sistema financeiro. Em poder dos presos, foram apreendidos veículos de luxo, armas, joias, farta documentação e computadores. Parte da quadrilha, junto com as apreensões, será transferida ainda nesta quarta-feira (22) para a capital.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Tomba mais um trabalhador rural em Pacajá sudoeste Paraense

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) nesta terça-feira (14) confirmou a morte de mais um trabalhador rural. A vítima é Obede Loyla Souza, de 31 anos, casado, pai de 3 filhos menores. Pelos modos operantes suspeita-se de assassinato por encomenda, pois Obede foi morto com um tiro de espingarda calibre 20 ou 28 no ouvido. De acordo com a Pastoral o corpo só foi encontrado dois dias após sua execução.

O assassinato ocorreu por volta do meio-dia da quinta-feira (9), no Acampamento Esperança, município de Pacajá, no sudoeste paraense, os pistoleiros teriam mandado Obede se deitar no chão de lado, encostando o cano da espingarda no ouvido disparando o tiro de misericórdia ceifando a vida do agricultor. A vitima se encontrava sozinho em sua casa, sendo pego de surpresa levado a uns quinhentos metros de sua residência, tirando-lhe a vida, o corpo só foi encontrado no sábado (11). O corpo já estava em estado de decomposição. Uma equipe formado por 10 policiais civis, sob comando da delegada Daniele Bentes, da Divisão de Homicídios, e delegado Rainero Costa, da Delegacia de Pacajá, investigam o crime. De acordo com a delegada Daniele, a equipe policial deslocou-se ainda no sábado à região junto com peritos do Centro de Perícias Científicas que fizeram a perícia de local de crime e a remoção do corpo para exame necroscópico. O corpo foi removido do local no mesmo dia para Belém.

Segundo informações da CPT, Obede, junto com outros moradores, discutiram no início do ano com representantes de madeireiros por estarem extraindo de forma ilegal madeira na região, principalmente Castanheira que é proibido por lei, outro fato foi a denuncia dos madeiros estarem deixando intrafegáveis as estradas de acesso ao acampamento Esperança e assentamentos da região neste período chuvoso.

A morte do trabalhador rural foi confirmada pela Polícia Civil, que ainda não tem informações se o crime está ligado a conflitos agrários. A Polícia aguarda emissão do laudo pericial para ter essas informações. Conforme a policial, ainda não é possível afirmar a motivação do crime, mas a causa mais provável é uma desavença interna entre acampados na área. Um suspeito já é investigado por participação no crime, mas o nome será mantido sob sigilo para não prejudicar o andamento das investigações.

O corpo do agricultor Obede Loyla Souza esta sendo aguardado a qualquer momento em Tucuruí, para o seu sepultamento.

Com a morte de Souza, sobe para seis o número de trabalhadores rurais assassinados nas últimas três semanas no Norte do país. Cinco dos casos foram registrados só no estado do Pará. O primeiro deles aconteceu em 24 de maio, quando o casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria Bispo do Espírito Santo foi morto em Nova Ipixuna. As vítimas haviam denunciado a extração ilegal de madeira, assim como Obede Loyla Souza. (Wellington Hugles)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Colônia de Pescadores de Tucuruí tem novo presidente eleito

Oneildo da chapa 2 ganha a eleição para a presidência da Colônia dos Pescadores de Tucuruí

Após uma conturbada eleição para a direção da Colônia de Pescadores de Tucuruí, onde concorreram 3 chapas e votaram 1.965 pescadores filiados a entidade, o resultado foi a eleição de Oneildo para a presidência da Colônia, ele que já desenvolve suas atividades a mais de 18 anos na entidade dando durante este período suporte para a garantia e a defesa dos direitos dos associados.

Neste domingo (12), os pescadores de Tucuruí fizeram uma grande movimentação para garantir o direito constitucional e estatutária do voto, e encerrada a eleição foi realizada a apuração onde no início desta madrugada foi anunciado eleito com mais da metade dos votos validos a chapa 2 de Oneildo.

Mais uma eleição de entidade representativa da população que tem um desfecho diferente do esperado, haja vista, o apoio do prefeito municipal a chapa 1, que tem a frente o ex-prefeito da cidade Navegantes, pessoa popularmente conhecida e respeitada, que também teve uma excelente votação demostrando sua atuação nas ilhas e seu reconhecimento como pessoa ligada as raízes do município.

O resultado da eleição ficou assim contituido: Chapa 2 - Oneildo - 1050 votos; Chapa 1 - Navegantes – 665 e Chapa 3 - Maranhão – 250.

domingo, 12 de junho de 2011

Galo não amolece na pressão do Cametá, e empata a partida mandando de volta ao Rio Tocantins o Mapará e conquistando a Taça de Campeão da 2ª Fase



Presidente da Federação Paraense de Futebol, Cel. Antonio Carlos Nunes de Lima entregou aos jogadores do Independente Tucuruí medalhas e o Troféu de Campeão da 2ª Fase do Parazão 2011

Com um jogo morno no primeiro tempo os dois técnicos no intervalo da partida deram as orientações aos seus jogadores que na etapa final jogaram de igual para igual, sendo muito forte e guerreira a equipe do Cametá, que meteu 2 gols no Galo, mesmo sobre pressão o Galo na amoleceu e em 3 minutos marcou 2 gols contra a equipe do Cametá igualando o resultado e na vantagem, adquirida no jogo em Cametá o Independente venceu por 2X1, sagrou-se Campeão da 2ª fase do Parazão de 2011 e garantindo vaga na serie D com jogo previsto para o próximo dia 17 de julho e também na copa do Brasil..

Ao inicio do 2º tempo, Leandro Cearense chutou de fora da área e a bola passou perto na trave, linda jogada de Joãozinho e ele toca na saída do goleiro, André Luís, mas a bola explode na trave. Falta perigosa para o Cametá, Mocajuba cruza na área e a zaga afasta o perigo.

Mocajuba cruza um escanteio na área e Dida faz a defesa, Gian tenta mais um gol olímpico e André Luís faz a defesa. Joãozinho passa para Marçal, mas ele é desarmado na 'hora h'.

Aos 20 minutos saiu o primeiro gol da partida pela equipe do Cametá, através do artilheiro Leandro Cearense que recebeu lançamento e tocou na saída do goleiro Dida.

O Independente tira o meia Gian e coloca o zagueiro Marraqueti e vai tentar não tomar outro gol. A torcida se cala no estádio e o Cametá parte com tudo para pressionar o Independente e melar a festa do Galo Elétrico em casa.

Balão chuta de longe e a bola passa perto, quase o segundo do Cametá, Marçal recebeu bom passe, mais o atacante Jailson desarma o meia do Independente cedendo uma falta perigosa para o Cametá, e aos 34 minutos sai o segundo gol do Cametá, Robinho cobra na cabeça de Joatã que cabeceia no cantinho balançando pela segunda vez a rede do goleiro Dida. Aos 38 minutos a torcida do Independente que lotava o Navangantão não acreditava no que estava acontecendo em campo e começou a deixar o estádio dentro de campo o Independente finalmente resolveu acordar e tentar o gol da classificação.

O jogo ficou dramático, com muitas jogadas perigosas ao gol do Independente com grandes defesas de Dida.

Já desacreditados os torcedores do galo elétrico estavam tristes e calados, mais numa jogada que surgiu de um cruzamento na área e depois de um bate rebate a bola sobra para Wegno que marcou o primeiro gol do título do Galo Elétrico.

E, passado 1 minuto dos 3 de acréscimos ao tempo regulamentar autorizado pelo árbitro central da partida Clauber José Miranda a torcida do Independente enlouqueceu com o segundo gol do Galo. Fechando o ‘caixão do Cametá’, graças a uma brilhante jogada de Joãozinho que aos 46 minutos invadiu a área e deu um toc na saída prematura do goleiro André Luís para fazer a festa da torcida confirmando o empate e a conquista da 2ª Fase do Parazão 2011. Aos 48 minutos o juiz Clauber Miranda encerrou a partida começando a festa dos tucuruienses face ao fato inédito para Tucuruí e para o Pará.

A festa contou com uma carreata onde os jogadores desfilaram em cima do carro de bombeiro pelas ruas da cidade, culminando com um show nas escadarias da cidade com direito a show com banda local e trio elétrico, a festa atravessou a madrugada da segunda-feira (13), (Wellington Hugles)


Galo Elétrico entra em campo rumo à conquista do returno e a série D


Momento do apito inicial do jogo em Tucuruí

Mais de 8 mil torcedores do Galo Elétrico lotaram o estádio municipal
Torcida do Cametá faz a festa no Navegantão

Ao início do jogo Gian cobra uma falta direto nas mãos de André Luis, aos 4 minutos defesa milagrosa de Dida em um chute a queima roupa de Robinho. O Cametá surpreende e começa melhor o jogo pressionando o Independente. Aos 15 minutos jogo paralisado para o atendimento médico do atacante Marcelo Peaberu que se contunde e é substituído por Wegno.

Leandro Cearense faz um bom passe, mas o bandeirinha marca impedimento Joãozinho tenta um drible, mas é desarmado o jogador reclama uma falta no lance. Gian cruza na área e a zaga afasta o perigo.

Na trave um torpedo quase saindo o gol do Cametá, Leandro Cearense recebe bom lançamento de Leandrinho e chuta na trave do goleiro Dida, Leandrinho tenta um passe para Leandro Cearense, mas Lima chega primeiro na bola Gian tenta um gol olímpico, mas André Luís faz boa defesa. O zagueiro Rubran se machuca e é substituído pelo também zagueiro Joatã. O jogo fica 'morno' e com poucas chances de gol, Gian cobra uma falta direto pela linha de fundo e logo apos Wegno tenta uma jogada pela direita, mas é desarmado por Mocajuba, Jailson recebe bom passe e chuta a bola no rosto do goleiro Dida que tem que receber atendimento médico Gian cobra uma falta, a bola quica no chão e quase engana o goleiro André Luís aos 46 minutos o juiz apita o final do 1º tempo.

A formação das equipes que entraram em campo, do Independente Tucuruí: Dida, Lima, Guará, Adson, Luciano, Adenisio, Silva, Gian, Marçal, Joaozinho e Marcelo Peabirú. Técnico Sinomar Naves. O Cametá esta formado com: André Luís, Américo, Tonhão, Rubran, Mocajuba, Romeu, Paulo de Tárcio, Leandrinho, Robinho, Leandro Cearense e Jailson. Técnico: Fran Costa.

O estádio municipal Antônio Dias “Navegantão”, palco para que o Independente ou o Cametá entrem na história do esporte paraense sendo a equipe do interior sagrar-se campeão estadual, bem como a decisão dos seus respectivos futuros.

Além de disputarem o título do returno, que classifica o vencedor para a finalíssima do Parazão contra o Paysandu, disputam também vaga na Série D e na Copa do Brasil de 2012. Tudo isso será definido ao final do segundo tempo de jogo, na cidade da energia, nos primeiros 46 minutos as equipes estudaram seus jogadores e o resultado foi de 0 X 0. Mais o segundo tempo promete fortes emoções para as torcidas envolvidas.

Com mais de 8 mil torcedores pagantes, o estádio municipal completamente lotado numa tarde quente que ultrapassa os 45 graus. Mesmo com todo o apoio da torcida o primeiro tempo foi sem gols. Mais com certeza as equipes deverão vir para o segundo tempo com toda força para a conquista do campeonato.

O estádio recebeu uma decoração com as cores do Independente, que agora oficialmente e um time de futebol particular e de propriedade dos seus sócios contribuintes. Varias placas de divulgação de obras da prefeitura foram espalhadas pelo estádio, bem como um outdoor foi instalado dentro do estádio para frente da torcida fazendo a homenagem ao aniversário do prefeito Sancler Ferreira que ocorrerá no próximo dia 14, na foto o prefeito esta vestindo a camisa do clube Independente. (Wellington Hugles)

Outdoor do prefeito Sancler dentro do estadio municipal

Momento do atendimento do goleiro do Independente Dida no destaque o massagista "Gordo"

sexta-feira, 10 de junho de 2011

MP pede prestação de contas do prefeito Sancler Ferreira

Foto Arquivo Jornal de Tucuruí e Região

MPE pede a condenação do prefeito Sancler Ferreira de Tucuruí, por prática de ato de improbidade administrativa

MPE decidiu ajuizar a ação civil pública por que o gestor não cumpriu a determinação do Ministério Público que mandou que a PMT abrisse para consulta pública todas as contas referentes aos anos de 2008 a 2010

O Ministério Público do Estado do Pará ajuizou Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa contra o Prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira (PPS). Na ação entre outras penalidades o MPE pede a perda da função pública (mandato), bem como a suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 3 a 5 anos e multa.

A ação do MPE foi motivada inicialmente devido a denuncias de cinco vereadores, a saber: Vereadores Jones William (PT), Antônio Alberto Braga (PT), Tom Bonfim (PT), Edileuza Meireles (PSC) e Antônio Carlos de Souza (PTB).

O MPE pede a condenação do prefeito por prática de ato de improbidade administrativa por ofensa ao art.11 da Lei nº. 8.429/92, sancionando o requerido nas penas do art. 12, 111, da Lei n°. 8429/92, a saber:

Além da perda função pública, se condenado, o prefeito pode ficar proibido de ser contratado em qualquer das esferas do Poder Público e de receber benefícios ou incentivos fiscais, bem como créditos direta ou indiretamente pelo prazo de 3 anos.

Conforme o documento obtido com exclusividade pela reportagem, o MPE decidiu ajuizar a ação civil pública por que o gestor não cumpriu a determinação do Ministério Público que mandou que a PMT abrisse para consulta pública todas as contas referentes aos anos de 2008 a 2010. “A prefeitura nunca disponibilizou a prestação de contas à Câmara de Tucuruí nem tão pouco encaminhou cópias do relatório resumido da Execução Orçamentária”, aponta o documento assinado pelos Promotores de Justiça de Tucuruí, Isaac Sacramento da Silva e Renato Belini.

Conforme o documento, as investigações demonstram que a administração do prefeito Sancler Ferreira tem desrespeitado totalmente os princípios da transparência pública desobedecendo a inúmeras regras constitucionais “fechando-se numa verdadeira caixa preta”.

Essa é a justificativa para tentar “descortinar os atos da prefeitura de Tucuruí”. O MPE exige que a PMT apresente a prestação de contas de todos os trimestres pendentes à Câmara de Tucuruí em cumprimento à Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal.

O MPE também deve notificar a Câmara de vereadores de Tucuruí exigido a prestação de contas dos anos de 2008 a 2010.

A exemplo do prefeito, o então presidente da Câmara, Francisco Alves Ribeiro, Chico Enfermeiro (PP), nunca prestou contas aos vereadores sobre os gastos da CMT, o que levou os vereadores da oposição a acionar o MP exigindo a prestação de contas.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Ano passado, cinco dos 10 vereadores de Tucuruí protocolaram junto ao Ministério Público Estadual uma representação contra o prefeito Sancler Ferreira e o vereador Chico Enfermeiro, por não terem prestado contas relativas ao exercício de 2009 e 1º quadrimestre de 2010.

Sancler já havia sido notificado a cumprir o disposto no §3º dos artigos 31 da Constituição Federal, 49 da Lei de Responsabilidade Fiscal e 68 da Lei Orgânica do Município, no prazo de 15 dias.

Na época, foram feitas diversas denúncias contra a administração. Falta de infraestrutura urbana, ruas cheias de buracos, escolas danificadas e sem manutenção, merenda escolar deficiente, postos de saúde sem remédios, médicos e estrutura física, falta água potável nas torneiras, e os bairros abandonados foram algumas das reclamações.

A situação também foi denunciada junto a Procuradoria Geral do MPE, ao Tribunal de Contas da União (TCU), Tribunal de Contas do Estado (TCE-PA), ao Conselho Nacional do Ministério Público e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Contas de Chico Enfermeiro também são cobradas e a CMT terá de disponibilizar a totalidade dos documentos que compõem as prestações de contas do Poder Legislativo referentes ao exercício de 2009 e 1º quadrimestre de 2010.

Estão sendo cobradas as notas de empenho e ordens de pagamento, notas fiscais, recibos, ordens de serviços, contratos, termos de recebimento de obras e produtos, folhas de pagamento, bem como dos processos licitatórios, na íntegra.

TRANSPARÊNCIA

O Ministério Público do Estado recomendou em outubro do ano passado o cumprimento da Lei de Transparência deixando aberta para consulta popular todas as contas da prefeitura de Tucuruí, conforme a Constituição Federal do Brasil e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

O site da prefeitura de Tucuruí tem um link http://www.pmt.pa.gov.br/transparencia/transparencia.php onde estão sendo publicadas as contas do município, mas as informações não estão sendo liberadas em tempo real.

Tentamos contato com o departamento de Comunicação da PMT, mas até o momento ao havíamos recebido nenhuma informação sobre o caso. Na época das primeiras denúncias, a assessoria informou que a prefeitura de Tucuruí já presta contas ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), daí a não necessidade de prestar contas diretas ao Legislativo.

Fonte: Denis Aragão/Agorapress

Matéria vinculada nesta sexta-feira (10) nos jornais com circulação regional

Fonte:
http://ee.diariodopara.com.br/