Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Pacajá: Sessão do legislativo suspensa pelo protesto dos professores







WELLINGTON HUGLES
De Pacajá
Foto: Wellington Hugles
Os professores da rede púbica municipal de Pacajá, que ocuparam o prédio sede da Câmara de Vereadores, desde as 6 h da manhã desta sexta-feira (2), tiveram êxito em suas empreitadas, o vereador presidente da casa de leis decidiu suspender a sessão ordinária do legislativo, sem data prevista para nova apreciação do Projeto de Lei de autoria do prefeito de Pacajá Antônio Mares Pereira (PSB), conhecido na cidade como Tunico Doido, que prevê em segunda e última votação a entrada em vigor da redução dos salários dos professores em 100 % em seus vencimentos, retirando o direito constitucional dos educadores em 60 % dos professores de nível superior e em 40 % dos professores de nível médio.

Em greve há 15 dias, os professores são contrários à aprovação desta lei pelos vereadores, que tem como intuito, massacrar os professores e retroagir as conquistas da classe.

O confronto iniciado na manhã desta sexta-feira, entre uma guarnição da Polícia Militar que chegou a Pacajá para dar reforço ao destacamento da cidade, ainda chegou a medir forças com os manifestantes que em número de 500 professores ocuparam de forma pacífica o prédio sede da Câmara, impedindo a realização da sessão legislativa, após a intervenção da equipe de jornalismo, que noticiou o fato ao vivo através da Rádio Clube do Pará, mostrando que poderia ocorrer um confronto diretor entre policiais e a população, que poderia tomar grandes proporções. 
Através de contato telefônico, o comando da PM da capital, orientou aos seus comandados, que ficassem no local, apenas para manter a ordem e evitar excessos ou vandalismo com a depredação do patrimônio público, eximindo-se da responsabilidade da evacuação do prédio da Câmara, conhecida como a Casa do Povo.

O fato foi questionado, porque a Prefeitura e a Câmara de Pacajá, não teriam nenhuma decisão judicial para a retirada dos manifestantes do prédio.

O presidente da Câmara de Vereadores de Pacajá decidiu suspender pela segunda semana consecutiva a sessão de votação da lei de redução salarial dos professores, não criando expectativas de nova data para esta votação.


Os professores da rede municipal saíram em passeata pelas ruas da cidade, comemorando a conquista de mais este tempo, para poderem se organizar e formarem fileiras contra o projeto pessoal e antidemocrático do prefeito Tunico Doido, que deseja, a qualquer custo, perseguir a classe dos professores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário