Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 20 de maio de 2014

Greve Geral: Servidores públicos de Tucuruí cruzam os braços em luta pelo reajuste salarial










WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Os quase 3 mil servidores públicos efetivos da Prefeitura de Tucuruí, deflagraram greve geral desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (20), a concentração ocorreu em frente a sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tucuruí – Sinsmut, na Rua Dom Cornélio Vernans, em Tucuruí, sudeste paraense.

Cerca de mil funcionários aglomeram-se na sede do Sinsmut e saíram em passeata pacífica e harmoniosa, reforçada pelos professores que também aderiram à greve através dos seus filiados do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública do Pará (Sintepp) de Tucuruí.

Os grevistas percorreram diversas ruas do centro da cidade, e fizeram uma parada por alguns instantes em frente à sede do Fórum e do Ministério Público do Pará, na Promotoria de Justiça de Tucuruí, onde pediram através de palavras de ordem a intermediação dos promotores para o acompanhamento da negociação pelo reajuste salarial da data-base da categoria, emperrada pelo gestor municipal, pediram ainda, que o juiz de Tucuruí, fizesse cumprir sua determinação datada de outubro de 2013, com a realização do Concurso Público de Tucuruí, que já completou 8 anos de espera, mas hoje a Prefeitura tem em seu quadro de contratados cerca de 3 mil pessoas.

A manifestação que foi acompanhada de perto pela Polícia Militar, teve seu ponto de concentração na porta do prédio sede da Prefeitura de Tucuruí, onde os manifestantes tentaram adentrarem a prefeitura e serem atendidos pelo prefeito Sancler Ferreira para a negociação do reagiste anual da data-base da categoria, mas as portas da prefeitura foram fechadas e ninguém quis atender a comissão do Sinsmut e Sintepp.

Passado várias horas, onde a prefeitura tentou ganhar no cansaço o fim da manifestação, por intermédio do Capitão Ailton e Moraes, que levaram os pleitos dos grevistas as autoridades da prefeitura, onde foram orientados que os representantes do prefeito receberiam a pauta de reivindicações, mas não a comissão.

Foi então que a coordenação não aceitou encaminhar a pauta, logo após, a secretária de Finanças Sheila Vaz, informou que o prefeito Sancler Ferreira (PPS), estava em viagem para fora do município, e que ela atenderia os manifestantes, sendo reiterada a pauta de reajuste da categoria, entregue novamente nas mãos da secretária, onde novo prazo foi solicitado para o estudo e o anúncio posterior da decisão que a prefeitura tomará.

Enquanto isso, os servidores efetivos na sua totalidade estão em greve, com exceção dos setores da prefeitura que estão trabalhando com 30% do seu contingente funcional, atendendo ao dispositivo da lei de greve, assim como, os professores orientam aos pais dos seus alunos, que a greve é por tempo indeterminado.


Tanto o Sinsmut, como o Sintepp convocam todos os servidores para nova manifestação, e ato público na porta da prefeitura, que acontecerá a partir das 8 h desta quarta-feira (21), com concentração na frente da sede do Sinsmut na Dom Cornélio Vernans.

Nenhum comentário:

Postar um comentário