Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 7 de maio de 2014

H1N1: Sem medicação e leito em Belém, transferência de universitário em UTI aérea depende da Sespa


Marcos Vinicius Sousa Lacerda

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O estudante universitário do 5º semestre de Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Pará (Ufpa), Marcos Vinicius Sousa Lacerda, conhecido carinhosamente como “Biro Biro”, 21 anos, que se encontra internado na UTI do Hospital Regional de Tucuruí (HRT), e que após exames preliminares o médico cardiologista Daniel Pinheiro, informou aos familiares que o paciente está com infecção grave dos pulmões e a suspeita de vírus influenza H1N1.

Por volta das 7 h da manhã, o estudante universitário Marcos Vinicius Sousa Lacerda, foi internado no Pronto Socorro do Regional, sendo imediatamente entubado, em função ao problema respiratório, após a coleta dos exames, o médico Daniel Pinheiro, explicou aos familiares que o estudante estava com os dois pulmões infeccionados, e que a demora no atendimento, deu início a umidificação dos pulmões devido a grande produção de líquidos internamente vem colocando o paciente em risco grave de morte.

Passado 24 h que o paciente Marcos Vinicius encontra-se internado no HRT, o médico cardiologista Daniel Pinheiro, ao verificar que os sintomas apresentados pelo paciente são semelhantes ao da Influenza H1N1, solicitou exames especializados, sendo colhido o material que foi enviado na noite desta terça-feira (6), para Belém para serem analisados no Laboratório Central da Sespa, sem data prevista para o resultado.

Preocupado com o paciente, o médico Daniel Pinheiro solicitou na tarde desta terça-feira (6), a equipe de regulação do HRT à transferência imediata do paciente para a capital, tendo em vista, que o Hospital Regional não teria o suporte necessário para o tratamento do universitário se o quadro clínico evoluir ou se confirmada à infecção viral através do H1N1.

E o que é pior, passado mais de 24 h da internação do universitário, os familiares tiveram a confirmação que o Hospital Regional não possui sequer em sua farmácia, o medicamento Tamiflu, utilizado para o controle da Influenza H1N1, um descaso da gestão do HRT com a saúde dos pacientes que procuram o hospital estadual em busca de socorro.

Outro fato estarrecedor, é que segundo afirmou o Diretor Técnico do Hospital Péricles Pinheiro, na tarde desta terça-feira (6), que a regulação do HRT já teria comunicado a direção da regulação da Sespa em Belém, solicitando a liberação emergencial de um leito de UTI em um hospital de Belém, e a liberação da transferência do paciente através de UTI aérea, que poderia ocorrer até ao final da tarde desta terça-feira, mas nada foi resolvido, o paciente encontra-se sem medicamentos para o combate da suspeita de H1N1 e sem uma vaga de leito para sua transferência à Belém, o paciente continua com seu quadro clínico inalterado na UTI do Hospital Regional de Tucuruí, sem nenhuma expectativa de sua transferência via aérea para a capital.

Os familiares e os estudantes da UFPA continuam em vigília na porta do HRT, aguardando uma decisão da Secretaria de Saúde do Estado, estando nas suas responsabilidades à manutenção da vida do universitário Marcos Vinicius Sousa Lacerda na sua transferência aérea e internação em um leito de UTI em Belém.


2 comentários:

  1. Não é isso que vemos na propaganga do Governo, na Saúde, nos cormeciais a saúde do Pará está á mil maravilhas, mas também o Governador é pescador vc queria oq, só mentira, temos que tomqr providencias, e isto será feita em Outubro nas eleições, temos que tirar este mentiroso do Pará.

    ResponderExcluir
  2. Amigo...o aeroporto de tucurui tem balizamento noturno sim e esta funcionando. Inclusive pousa mais avião particular a noite do que durante o dia. Uma desculpa esfarrapada da SESPA.

    ResponderExcluir