Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Gripe A: Manifestação dos estudantes da UFPA de Tucuruí exige urgência na transferência do universitário e imunização dos alunos do Campus










WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Cerca de 150 alunos dos diversos cursos do Campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Tucuruí, sudeste do Pará realizou durante toda a manhã desta quinta-feira (8), manifestação na porta do Hospital Regional de Tucuruí (HRT), solidários ao companheiro de faculdade, que cursa o 5º semestre do curso de Engenharia Mecânica, Marcos Vinicius Sousa Lacerda, 21 anos, que foi acometido de um mal súbito desde a segunda-feira (5), e se encontra internado na UTI do Hospital Regional de Tucuruí (HRT), há quatro dias, aguardando sua transferência para outro hospital público do estado em Belém ou Marabá que disponibilize um suporte mais complexo para o tratamento da saúde fragilidade do estudante, mas em função a falta de leito de UTI no sistema de regulação do estado, Marcos Vinicius contínua na UTI do HRT de Tucuruí, em uma fila de espera para a disponibilidade de um leito e sua transferência aérea, segundo o médico que acompanha o estudante, seu quadro clínico encontra-se inalterado desde sua internação, no controle da infecção pulmonar, “o paciente está com infecção grave nos pulmões, e nesta quarta-feira, evolui para insuficiência renal, necessitando de tratamento através de hemodiálise em um centro especializado fora do município, em função de o HRT não possuir este tratamento”, afirmou Daniel Pinheiro.

Manifestação – A movimentação do grupo de universitários para a porta do HRT, trouce grandes conquistas, o Secretário de Saúde de Tucuruí, o advogado Charles Tocantins, esteve pessoalmente no hospital, juntamente com o atual diretor do HRT Lourival Filho e uma equipe técnica, e ao final da visita realizou uma coletiva a imprensa e aos mais de 150 estudantes que lotavam a porta do Pronto Socorro em busca da transferência imediata do paciente enfermo.

O diretor do HRT Lourival Filho, foi enfático em afirmar que o paciente Marcos Vinicius esta correndo risco de morte, em função a infecção pulmonar, que evoluiu para insuficiência real, inclusive, é fato que o HRT não esta com suporte de medicação Tamiflu para o controle do vírus da Influenza H1N1 (Gripe A), que é a suspeita principal que apresenta o quadro clínico do paciente, afirmou ainda, que o resultado do exame que foi encaminhado ao Lacen em Belém, deverá ser concluído apenas no próximo dia 10, mas tudo esta sendo providenciado para a transferência do paciente, infelizmente o estado de saúde dele, e complicado e não temos leito em nenhum hospital de maior suporte do estado em outros municípios.

O secretario de Saúde Charles Tocantins, atenciosamente respondeu as perguntas dos estudantes que questionaram o porquê, que o município ou o estado não providenciou nas ultimas 72 h a transferência do paciente, que está caminhando para sua confirmação de sua infecção pela Gripe A. Tocantins afirmou que tudo está sendo feito, para isso, e que o paciente esta sendo bem assistido no HRT, mas não há a confirmação da Influenza, só após o resultado e que podemos tomar outras providências.

Também foi questionado o porquê não se contrata um leito particular em clínica especializada para a internação do paciente em Belém, “será que a vida de um estudante de apenas 21 anos não tem valor para os nossos governantes”, disse Rafael Lima.

O secretário Charles Tocantins informou que esta medida também esta sendo estudada, “mas que aglomerações como estas com o grupo que convive com o estudante e desaconselhável, pela facilidade da proliferação do vírus”, e marcou uma reunião para as 15 h na sede da UFPA, no Campus de Tucuruí na Vila Permanente com os estudantes.

Para a aluna Sílvia Monteiro, do 2º semestre da UFPA, “esta medida tomada pelo secretário desta reunião, foi apenas para desmobilizar a manifestação, que estava pressionando os governantes que “não estão nem ai” para a situação do nosso companheiro de faculdade”, disparou.

O estudante universitário Waldson Melo, questionou quais as providencias que a Secretaria de Saúde esta viabilizando para a imunização dos quase mil estudantes do Campus da UFPA de Tucuruí, que convivem diretamente com Marcos Vinicius, “existe alguma ação imediata, haja vista, mais um estudante esta enfermo acamado em sua casa, e se isso generalizar, como ficará os alunos e a população, que sem acesso ao medicamento necessário ao controle do vírus estarão incidentes a proliferação do vírus”.

O secretário informou que a medida de vacinar todos os alunos está descartada, tendo em vista, que o contato foi realizado diretamente com o enfermo, o que tem que se observar e quem se sentir mal procurar os postos de saúde, “sabemos que o município esta desprovido do medicamento Tamiflu, mas um processo de aquisição será iniciado para sua aquisição”.



Reunião O Secretário de Saúde de Tucuruí Charles Tocantins esteve na sede da UFPA no Campus de Tucuruí, e reuniu com os docentes e discentes, onde afirmou que não ficassem alarmados, por que, tudo esta sobre controle, e quem necessitar de atendimento médico e só procurar os postos de saúde da prefeitura ou a UPA, que estão à disposição da população.

Ao final da reunião nenhuma posição com referência a transferência do paciente Marcos Vinicius foi anunciada, aguardando apenas a Sespa através do setor de regulação, para a disponibilidade de um leito na capital.

Morte não esclarecida – Na manhã da terça-feira (6), a paciente Adriana Viturino da Silva, 23 anos, oriunda do município de Jacundá, foi a óbito em um leito do Hospital Regional de Tucuruí, em função a problemas pulmonares, na certidão de óbito a causa da morte foi tuberculose, mas segundo os familiares a equipe médica não descartou durante sua internação, infecção pelo H1N1, inclusive, exames foram colhidos e encaminhados ao Lacen em Belém, mas antes do resultado, a mulher morreu, mas sua filha de 10 dias de nascida em função ao grande contato com a mãe ficou internada para exames, sendo liberada nesta quinta-feira (7).

Outro suspeita de Gripa A, esta sendo analisada, a do empresário proprietário do Grupo Cearense, Josafá, que estava internado em um hospital particular da cidade, com problemas pulmonares e que também aguardando o resultado de exames encaminhados ao Lacen em Belém, mas em função a evolução de seu quadro clínico os familiares decidiram pela transferência do paciente na tarde desta quarta-feira (7), via aérea para um hospital particular em Belém.

Final da imunização - A campanha nacional de vacinação contra a gripe, teve início no último dia 22 de abril e se encerra nesta sexta-feira (9).

A novidade deste ano foi à ampliação da faixa etária para crianças de seis meses a menores de cinco anos, integram este grupo pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais também devem se vacinar.


Ao final da reunião com o Secretário de Saúde Charles Tocantins, os estudantes universitários do Campus da UFPA de Tucuruí continuaram cobrando das equipes de saúde, a imunização de todos os quase mil estudantes da faculdade, que tiveram contato diário com Marcus Vinicius, bem dos familiares do paciente internado, que de forma direta convivem com o universitário e a imediata transferência e disponibilização de um leito em um hospital de suporte para o tratamento de Marcus Vinicius em Belém, dando o prazo até a manhã desta sexta-feira (9) para o Secretário e Saúde de Tucuruí e a Sespa, se não for concretizada a transferência os estudantes prometem acampar na BR 422 e interromperem o tráfego de veículos por tempo indeterminado. 

2 comentários:

  1. o que falar então dos pacientes de tfd (tratamento fora do domicilio) que semanalmente quase que diariamente passam humilhação tendo que esperar horas e ainda tendo que irem duas três vezes a secretaria para pegarem passagens para se deslocarem a capital para tratamento de especialidades que o municipio não oferece aqui (oncologia,ortopedia,endocrinologia,pneumologia,reumatologia,cardiologia e muitos outros) e o secretário e ou seus diretores irresponsáveis nem se preocupam passando dias para darem uma resposta, porém as consultas marcadas e as doenças não podem esperar os pacientes terem que pressionar para que a secretaria providencie e isso tudo porque não pagam a empresa. vejam só pacientes humilhados por 2 ou 4 miseras passagens . e hoje nem casa de apoio tem. sabe porque porque os diretores tem que priorizar os fornecedores que lhes pagam propina. ta na hora do povo partir pro ministério público para que obrigue o pagamento de passagens e diárias. fora cambada de diretores irresponsáveis e muleques como cristiano,jefferson, junior medeiros, gorete.

    ResponderExcluir
  2. Estão de parabéns esses alunos que estão se mobilizando em prol da tranferencia de Marcos Vinícius pois se ele ficar no Regional ele vai morrer.

    ResponderExcluir