Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Crime ambiental “cadeia neles”: E a farra da impunidade corre “frouxa” em Tucuruí, onde o prefeito Sancler Ferreira e o Secretário de Meio Ambiente André Fontana autorizaram o descarte de lixo e entulhos para o aterramento da nascente do Igarapé Santos, no KM 4 (BR 422/Rodovia Transcametá), local onde é feito o bombeamento d’água potável para a população da cidade

video

Crime ambiental “cadeia neles”: E a farra da impunidade corre “frouxa” em Tucuruí, onde o prefeito Sancler Ferreira e o Secretário de Meio Ambiente André Fontana autorizaram o descarte de lixo e entulhos para o aterramento da nascente do Igarapé Santos, no KM 4 (BR 422/Rodovia Transcametá), local onde é feito o bombeamento d’água potável para a população da cidade

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto e filmagem: Wellington Hugles

Mais um dos descalabros da gestão municipal do incompetente prefeito de Tucuruí, o engenheiro civil, formado pela Faculdade do Rio de Janeiro, Sancler Antônio Wanderley Ferreira (PPS), que juntamente com o funcionário concursado do Banco do Brasil que se encontra a disposição da Prefeitura de Tucuruí, exercendo a função de Secretário de Meio Ambiente, André Fontana, que também atua como presidente municipal do Partido Popular Socialista (PPS), ambos “mancomunados” autorizaram o descarte de lixo e entulhos na via de acesso ao Cemitério Municipal, que, diga-se de passagem, não tem autorização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA/PA), para realizar o sepultamento de cadáveres, em função a ter sido construída de forma criminosa ao lado da nascente do Igarapé Santos, pela empresa ETUZEA de propriedade do prefeito de Goianésia do Pará João Gomes “Russo” (que passando 4 anos, não concluiu nem 20% da obra), e neste local, é feito o bombeamento da água potável que abastece as torneiras da população de Tucuruí.

Com a ação criminosa do despejo de lixo próximo a nascente do Igarapé Santos, os mananciais do igarapé estão sujeitos a contaminação em função ao descarte destes materiais poluentes.

Campanha a “A Nossa Água é de Tucuruí, vamos nós unir contra a sua Privatização” - O jornalista Wellington Hugles, está lançando com está publicação, uma Campanha Municipal, pela não privatização da autarquia “Nossa Água”, responsável pelo gerenciamento de todo o sistema de bombeamento, tratamento e distribuição de água potável que diuturnamente chega nas torneiras dos tucuruienses.

Entrando literalmente pelo Cano – Está sendo premeditada a intenção deste grupo “sórdido” de inviabilizar o tratamento da água potável ofertada a população de nossa cidade, para alegar a população e aos vereadores, que o município não pode assumir mais o ônus da manutenção destes serviços, com isso, apresentando um Projeto de Lei para a “Privatização da Nossa Água”, já fixando o valor de R$ 22 milhões para a sua venda.

Agora entenda que as últimas gestões municipais, sempre mantiveram a distribuição gratuita da água potável a população, e viabilizaram a construção através do Governo Federal/ Eletrobras Eletronorte da Estação de Tratamento de Água de Tucuruí (ETA), para atender a um demanda de mais de 200 mil habitantes.

A Estação de Tratamento de Água de Tucuruí (ETA) foi construída ao longo dos anos e entregue em 2012 ao prefeito Sancler Ferreira, sendo investidos os valores de R$ 12 milhões. Agora devido a incompetência de Sancler Ferreira, que tinha por obrigação do Convenio de Cooperação Técnica, apenas realizar a interligação de apenas 1 Km de tubulação da Estação de Tratamento de Água de Tucuruí (ETA), localizada na Vila Permanente até a Central de Distribuição ao lado da Rodoviária de Tucuruí, agora, após 3 anos, nada foi feito por Sancler Ferreira para viabilizar água potável tratada, em abundância, e 24 horas por dia para todas as torneiras da população de Tucuruí.

Coma a intenção de colocar a “Nossa Água” a venda, está promovendo o seu sucateamento, para poder realizar a privatização, para isso, vai trocar o diretor Ronaldo Felipe e colocar Ronaldo Voloski, para comandar a venda do patrimônio público, sendo que a empresa que vencer a concorrência na compra da “Nossa Água” vai ganhar de “bandeja” uma Estação de Tratamento de Água (ETA), em Tucuruí, novinha, construída com o dinheiro do povo, pelo Governo Federal.

Um esquema para prejudicar o município, e diretamente a sua população com a cobrança desenfreada da água potável que possivelmente poderá chegar às torneiras do povo tão sofrido de Tucuruí.

Venha comigo, fazer parte desta Campanha Municipal “A Nossa Água é de Tucuruí, vamos nós unir contra a sua Privatização”.

WELLINGTON HUGLES


Nenhum comentário:

Postar um comentário