Pesquise as matérias do JT:

domingo, 15 de fevereiro de 2015

CPC “Renato Chaves” presta esclarecimento e confirma calote do prefeito Sancler Ferreira aos médicos legistas do IML de Tucuruí

 CPC “Renato Chaves” presta esclarecimento e confirma calote do prefeito Sancler Ferreira aos médicos legistas do IML de Tucuruí

WELLINGTON HUGLES
De Tucurí
Foto: Wellington Hugles

Em nota enviada pela Assessoria de Imprensa do Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves", com referência a suspensão de necropsias no Núcleo Avançado do Instituto Médico Legal localizado em Tucuruí, o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” (CPCRC) esclareceu que de fato estão suspensos desde a última sexta-feira (13), a realização de necropsia no IML de Tucuruí, em virtude de problemas administrativos entre os médicos legistas do CPC, que são credenciados, e a Prefeitura de Tucuruí em função a negativa dos pagamentos através da Secretária de Finanças Sheila Vaz e o prefeito Sancler Ferreira.

Mas esclarece que os demais serviços estão sendo realizados normalmente pelo Núcleo.

Em decorrência disso, as necropsias estão sendo realizadas na Unidade Regional situado em Marabá, porém, neste domingo (15), somente foi solicitada uma necropsia, e o cadáver se encontra não identificado no Instituto Médico Legal (IML) de Marabá.

Caso ocorram mais demandas, o IML de Tucuruí irá se responsabilizar pelo transporte de ida e volta dos corpos até o IML de Marabá. 

O CPC “Renato Chaves” tentará sanar o transtorno o mais rápido possível, para que os serviços prestados pelo Núcleo de Tucuruí sejam normalizados totalmente.  

Contraponto – Na verdade foi importante a expedição desta nota de esclarecimento em tempo recorde, para mostrar que o descaso é realmente da gestão municipal, que se comprometeu em assumir os pagamentos dos salários dos profissionais legistas, mas não pagou os seus vencimentos há meses, achando o prefeito, que os médicos devem obrigação de trabalhar de graça para a Prefeitura.

A nota esclarece ainda, que todos os transtornos estão sendo causados pelo prefeito Sancler Ferreira, pelo não atendimento das demandas de necropsia em Tucuruí e região, pela incompetência e a falta de atenção aos seus munícipes, que confiaram o voto na sua reeleição.

Infelizmente a nota deixa uma lacuna ou uma preocupação, haja vista, o único corpo que foi removido em Tucuruí, do jovem de 16 anos assassinado na madrugada deste domingo, foi levado para Marabá, e encontra-se sem identificação, não sendo verídica esta informação, tendo em vista, que o pai da vítima foi levado, no carro tumba do IML de Tucuruí, acompanhado o corpo do filho para necropsia.

Por outro lado, a demanda não está sendo à mesma dos outros finais de semana, haja vista, a estratégia de orientar os responsáveis dos municípios vizinhos, que não acionassem o IML de Tucuruí para a remoção de corpos, em função a falta de legista para necropsia, solicitando os serviços diretamente para Marabá.

Tudo em função ao desgoverno e a prática corriqueira de Sancler Ferreira de sempre dar calote e não pagar a quem deve.

Por fim, aguardamos atentos, que o Governo do Pará, através do CPC “Renato Chaves”, tomem providências rápidas para equacionar este problema, haja vista, estarmos dentro do período de grandes movimentações, e que corriqueiramente ocorrem incidentes que causam óbitos.


Agradecemos a equipe da assessoria de imprensa do CPC “Renato Chaves”, pela resposta rápida e esclarecedora para o leitores do Jornal de Tucuruí e de todas a região.

2 comentários:

  1. O que vem deste "prefeito" chamado Sancler Ferreira, já não é novidade.

    ResponderExcluir
  2. Pelo que ouço da "boca" do povo nas ruas de Tucuruí, a administração de Sancler Ferreira tem deixado muito a desejar.

    ResponderExcluir