Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Crime do Carajás: Corpo foi identificado sendo da estudante de 17 anos


WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles/Divulgação

No início da tarde da segunda-feira (20), um catador de açaí, ao adentrar uma área de difícil acesso nas matas do bairro Carajás para a coleta diária do produto, se deparou com o corpo de uma mulher quase as margens do igarapé, o corpo estava todo ensanguentado, mas deu para identificar que a mulher estava trajando um short azul, um bustiê marrom e por cima um abadá de carnaval, segundo a aparência da mulher, ela possuía entre 20 a 25 anos.

A Polícia Militar foi acionada pelos moradores do bairro Carajás, após ter sido encontrado o corpo “desovado” no matagal as margens do igarapé que corta o bairro, suspeita-se que o crime deve ter ocorrido na noite anterior, e em função aos golpes que recebeu em sua cabeça, que estava toda ensanguentada deixou dificuldades na sua identificação, inclusive em função ao abadá que estava trajando, as autoridades policiais acreditavam que o assassinato ocorreu após o final da folia do bloco Minhocão, sendo que a mulher poderia ter sido levada para o local esmo, e após ter sido usada sexualmente ter sido morta de forma cruel.

A equipe do IML foi acionada e realizou a remoção do cadáver para a necropsia, durante todo o dia as equipes caíram em campo, e após minuciosas investigações, foi encontrado os familiares, que identificaram a menor de 17 anos Simone Nogueira dos Santos, estudante da Escola Estadual “Simão Jacinto”, localizada no bairro Carajás.

A menor Simone Nogueira, segundo informações dos familiares, que inclusive autorizaram o uso das imagens para ajudar na elucidação do crime e a prisão do culpado, teria saído de sua casa na Rua São Paulo no bairro do Getat, na tarde do domingo (19), para acompanhar o bloco Minhocão, e que por volta das 21 h retornou para sua residência, e ao chegar recebeu a visita de um elemento que a puxou pelo braço e a levou para um passeio, sendo os dois transportados por um mototaxista, para próximo ao colégio onde a adolescente estudava no bairro Carajás.

O mototaxista foi identificado e já prestou os esclarecimentos para tentar identificar o autor, ou autores da barbárie que culminou de forma cruel com a morte da adolescente.

Segundo informações dos moradores das redondezas, a adolescente teria se envolvido com um rapaz, que tem envolvimento com o mundo do crime, mas que teria acabado com o namoro, sendo ele o principal suspeito de ter tirado a vida da adolescente desovado o corpo nas matas as margens do igarapé, para não ser descoberto e sair ileso do crime.


A Polícia Militar e Civil, afirmam que é questão de tempo para que o responsável pela morte da menor seja capturado e colocado atrás das grades, para pagar pelo crime brutal que cometeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário