Pesquise as matérias do JT:

domingo, 19 de janeiro de 2014

3ª Domingueira do Bloco Minhocão arrasta mais de 10 mil foliões

 Mais de 10 mil foliões no Bloco Minhocão

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí

O Bloco Minhocão segue firme em sua 3ª domingueira pelas ruas da cidade de Tucuruí, uma festa popular que congrega jovens, crianças e idosos, em um coroamento de todas as classes sócias com uma única meta, extravasar alegria e curtir as marchinhas atrás do mascote do bloco um Minhocão de 5 metros.

Neste último domingo (19), segundo a PM cerca de 10 mil brincantes foram às ruas da cidade, para participarem do bloco Minhocão, a segurança foi garantida, mesmo com um contingente reduzido para atender ao volumoso número de foliões, mas nenhum incidente de maior envergadura foi registrado, apenas desordem, brigas, um esfaqueamento e tumultos após furtos de carteiras e celulares. Um fato isolado foi o atropelamento de um brincante, mas que sofreu apenas escoriações e cortes pelo corpo.

Infelizmente uma festa popular, aberta a população, os brincantes ficam a mercê destes intemperes, mas mesmo com todas as dificuldades estruturais por parte da gestão pública e os fatos ocorridos, ninguém arrasta o pé e seguem felizes com o bloco Minhocão prometendo o retorno no próximo domingo, à festa teve início às 16 h na Feira Municipal e de lá saíram pelas ruas da cidade e ao chegar as escadarias da Santo Antônio a micareta foi encerrada as 21 h.

Com o advindo da inclusão do trio elétrico com bandas de axé e diversas músicas de micaretas, as opiniões começaram a se dividir, haja vista, o bloco Minhocão ter raízes dos feirantes, que nos domingos curtem as músicas da banda regional Caferana e as marchinhas tradicionais do carnaval, confundido muito o foco de uma festa popular para uma festa em ritmo de elitização através da gestão da Prefeitura de Tucuruí.

Na opinião de Samuel Duarte, 41 anos, autônomo, “pelo andar da carruagem novamente esta festa gratuita e popular, vai passar a ser elitizada e com abadás a venda, acabando com o brilho e a participação popular”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário