Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Vice de Helder Barbalho poderá ser Lira Maia do DEM

Helder Barbalho e o deputado federal Lira Maia

O partido Democratas (DEM) estará ao lado do PMDB do Pará nas eleições deste ano. As conversas entre lideranças das duas legendas já vinham ocorrendo há várias semanas e, ontem, o acordo foi fechado, faltando, contudo, ainda alguns detalhes.

O presidente da legenda no Estado, deputado federal Lira Maia disse que um anúncio formal ainda será feito, após conversas com as lideranças locais do DEM que tem seis prefeitos no Pará; nove vice, três deputados estaduais e cerca de 80 vereadores, além da cadeira na Câmara Federal ocupada por Maia.

Os detalhes da participação do DEM na chapa peemedebista ainda estão sendo fechados, mas tudo leva a crer que caberá ao partido indicar o nome que disputará o cargo de vice-governador na chapa encabeçada pelo pré candidado ao governo, Helder Barbalho (PMDB). “Temos experiência política e podemos contribuir de forma mais efetiva do que os vices que vieram até agora da região”, disse Maia, lembrando que já houve vice-governadores do oeste do Estado (o atual, Helenilson Pontes veio de Santarém).

SENADO - O outro cargo em disputa na eleição majoritária – o de senador – ficará com o petista Paulo Rocha.

O pré-candidato ao governo, Helder Barbalho não descarta que Maia seja o candidato a vice, mas diz que antes haverá um debate com as demais forças da aliança. “É um quadro que está a altura do exercício da função. O DEM é um partido importante. O deputado Lira pode contribuir com seu prestígio e sua atuação”, disse, afirmando que as conversas com o DEM têm o aval do ministro Aloysio Mercadante, um dos articuladores da campanha da presidente Dilma Rousseff à presidente da República e do presidente do PT, Rui Falcão. “O PT avalizou a aliança por entender a importância desse apoio para a mudança que estamos propondo no Pará”, disse.

Com a decisão do DEM, a chapa do principal bloco de oposição ao governo de Simão Jatene, que concorre à reeleição ficará praticamente fechado. O DEM chegou a fazer parte da base de apoio ao governo Simão Jatene. Com a decisão de apoiar Helder, o partido engrossa a lista de apoio ao bloco da oposição e fortalece a candidatura do PMDB no oeste do Estado, região que ao lado do sul e sudeste do Pará exibe os mais baixos índices de aprovação do atual governo.

Além de PT, DEM e PMDB, a aliança já conta com outros sete partidos (PDT, Pros, PC do B, PHS, PSL, PTN e PPL)

A partir do próximo dia 10, os partidos já estão autorizados pela justiça eleitoral a realizarem as convenções onde serão sacramentadas as candidaturas. O prazo termina dia 30 de junho e até o dia 5 de julho, os partidos devem fazer o registro das candidaturas junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário