Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 27 de junho de 2014

ETA: Ministério Púbico é acionado para defender a população pela falta de água potável

O jornalista Wellington Hugles no momento do protocolo da representação que cobra providências do MP para a celeridade das obras de responsabilidade da Prefeitura de Tucuruí




















Mesmo com toda a tubulação para a interligação da ETA da Vila Permanente até a estação de distribuição no bairro da Santa Mônica, a PMT nada fez para a conclusão







WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Na manhã desta quinta-feira (26), o jornalista Wellington Hugles protocolou junto a Promotoria de Justiça de Tucuruí do Ministério Público do Pará, uma representação provocando os senhores Promotores Púbicos, para que, após análise, tomem as providências pertinentes ao pedido acionando a Prefeitura de Tucuruí, para a efetivação e o cumprimento do Convênio celebrado desde o ano de 2010 entre a Prefeitura de Tucuruí e o Governo Federal, pelo Ministério de Minas e Energia através da empresa Eletrobras Eletronorte, para a conclusão dos serviços de interligação da Estação de Tratamento de Água Potável (ETA), localizada na Vila Permanente, de onde deverá ser levada a água potável até a Estação de Distribuição localizada na Avenida Veridiano Cardoso na BR 422, próximo a estação rodoviária da cidade.

Segundo os relatos do denunciante Wellington Hugles, a obra teve um orçamento de R$ 12.249.161,45 (Doze Milhões, Duzentos e Quarenta e Nove Mil, Cento e Sessenta e Hum Reais e Quarenta e Cinco Centavos) destes, R$ 10.589.067,70 (Dez Milhões, Quinhentos e Oitenta e Nove Mil, Sessenta e Sete Reais e Setenta Centavos) foram investidos pelo Governo Federal através da empresa Eletrobras Eletronorte na conclusão da obra, e a contrapartida da Prefeitura de Tucuruí seria no total de R$ 1.660.093,75 (Hum Milhão, Seiscentos e Sessenta Mil, Noventa e Três Reais e Setenta e Cinco Centavos), mais passado 2 anos da conclusão, e mais 1 ano da sua inauguração e entrega oficial para a Prefeitura de Tucuruí, o prefeito Sancler Ferreira não tomou nenhuma providência para que as obras de conclusão que são de responsabilidade da Prefeitura, fossem finalizadas, com isso, os milhões de reais investidos na construção da Estação de Tratamento de Água Potável  (ETA), estão a mercê do desgaste do tempo, e sendo tomada pelo matagal, inclusive, nada foi feito nestes últimos 12 meses para a garantia da entrada em funcionamento e o atendimento aos mais de 100 mil habitantes com água tratada e de qualidade, 24 horas por dia, acabando com a escassez, com água tratada e de qualidade cristalina.

Wellington Hugles decidiu sair em defesa de toda  a população por entender que o Governo Federal fez o seu papel, e mesmo a empresa Eletrobras Eletronorte ter comunicado o poder legislativo há mais de 60 dias, pedindo a intermediação e a solução ao imbróglio, os vereadores ficaram inercies em função a submissão ao prefeito municipal, por isso, por não entender o porquê deste benefício, que seria a solução para os tucuruienses não esta em funcionamento, pois com água tratada a população terá uma saúde melhor, evitando as intermináveis filas em busca de assistência médica, que nunca são conseguidas, e finalizando a grande situação de escassez de água tratada em Tucuruí.

“Nossa intenção como morador de Tucuruí em ter acionado o Ministério Público, foi para buscar o cumprimento dos compromissos assumidos tanto nos dois períodos eleitorais e no convênio assinado com o governo federal pelo prefeito Sancler Ferreira. Não compreendemos como um município rico, que arrecada em média os valores de R$ 20 milhões ao mês, não consegue finalizar, sua parte assumida em sua contra partida da obra, faltando apenas  investimentos diminutos para que a população possa ter água tratada em abundância 24 horas por dia, 7 dias por semana”, finalizou Hugles.


A representação protocolada por Wellington Hugles foi formalizada com diversos documentos em anexo, que consolidaram a denúncia, e deverá tramitar e ser analisada pelos Promotores, que, em tempo, deverão se pronunciar com referência ao pedido.

2 comentários:

  1. Parabens, pela iniciativa é de pessoas assim com a sua coragem e luta que essa cidade precisa, não desses vereadores mercenários que não fazem, pois todo mês recebem suas mesadas extras do prefeito e ficam totalmente contaminados pela corrupção.

    - É Sabem qual empresa a Prefeitura contratou sem licitação para fazer sua contrapartida aquela MGM.........

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente aqui em Tucuruí e região, as coisas não acontecem como deveriam acontecer.

    ResponderExcluir