Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 25 de junho de 2014

MIB: Guarda pessoal de Sancler, completa um ano de existência irregular atuando de forma truculenta


MIB's - Guarda Municipal de Apoio a Segurança Pública (Gamasp), que foi constituída de forma irregular, e sem nenhum respaldo jurídico, sem a devida autorização e criação pela Câmara de Vereadores de Tucuruí comemora um ano 
O secretário de Assuntos Institucionais Lazaro Araújo, anunciou ainda, que para 2015 existe a intenção de aumentar o efetivo dos atuais 30 agentes para 48 da Gamasp irregular atuando a um ano em Tucuruí


Acima flagrantes da "excelente" atuação perseguidora de Sancler Ferreira e sua guarda pessoal a MIB pelas ruas de Tucuruí 
Não precisa falar mais nada, as imagens por si só mostram a truculência dos 
"homens de preto" que são obrigados a cumprir as ordens do prefeito

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Divulgação

Mesmo com o início do recesso administrativo da Prefeitura de Tucuruí, decretado pelo prefeito Sancler Ferreira no período de 18 de junho a 18 de agosto, a Guarda Municipal de Apoio a Segurança Pública (Gamasp), que foi constituída de forma irregular, e sem nenhum respaldo jurídico, sem a devida autorização e criação pela Câmara de Vereadores de Tucuruí, muito menos sua existência esta prevista na estrutura administrativa do governo municipal, a Gamasp completou um ano de irregularidades, sendo um dos “cabides” de empregos na atual gestão, atualmente tendo em seu quadro cerca de 30 pessoas contratadas, que, diga-se de passagem, após o Decreto de Sancler Ferreira de nº 025/2014, datado do último dia 6 de junho, tornando sem efeitos todos os contratos temporários, existindo no quadro da Gamasp algumas exceções de funcionários efetivos, ou seja, fica uma pergunta no ar, os guardas que ficaram conhecidos como MIB’s de Tucuruí ou “homens de preto”, estão trabalhando voluntariamente?
  
Com a meta de atuar visando o bem estar da comunidade e a segurança urbana, apoiando os órgãos policiais estaduais e federais quando solicitadas, a Gamasp esta na contra mão da realidade municipal, sendo uma guarda particular do prefeito Sancler Ferreira, que efetivamente foi criada para perseguir diariamente os vendedores ambulantes e a população em geral, como exemplos, participou recentemente do “rapa” dos ambulantes do centro da cidade, além de estarem de forma clandestina realizando e apoiando os agentes da CTTUC em blitz’s irregulares e relâmpagos, que teriam como finalidade “extorquir” os condutores que de alguma forma estariam irregulares, conforme denuncia do morador do bairro Jardim Marilucy Otavio Pinheiro Ramos, 37 anos. “Passei em uma das vias do bairro da Jaqueira no último dia 6, e fui abordado por um agente da CTTUC e cinco guardinhas da PMT, os “homens de preto”, que após verificarem meus documentos, como a moto que é zero km estava sem placa, tentaram-me “extorquir” R$ 100,00, para que a moto fosse liberada, foi quando disse que pagaria, mas os denunciaria, porque tinha a nota da moto e o requerimento do processo de emplacamento junto ao Detran, após verificarem o documento fui liberado, agora, fica o questionamento quantos mais não passaram por este constrangimento e esta situação de extorsão pelas ruas da cidade, o certo é que não estou generalizando mais pelo mau pagam os bons,” disparou o denunciante.

Segundo informações de Lázaro Araújo, secretário municipal de Relações Institucionais, o Gamasp tem como principais objetivos: executar policiamento administrativo ostensivo e preventivo. A intenção é atuar na proteção à população, bens, serviços e instalações do Município, além de dar apoio às instituições de segurança pública. “Na prática é uma guarda civil, criada pelo município para colaborar na segurança pública, utilizando-se do poder de polícia delegado ao município através de leis complementares”, esclarece o secretário.

Mas sua atuação como Guarda Municipal teria que ser instituída pela Câmara de Vereadores, fato que nunca ocorreu, ou seja, como os Guardas Municipais conhecidos como “homens de preto” podem cobrar o cumprimento das leis municipais e leis complementares, haja vista, sua criação e inexistente, aliás, na gestão do atual prefeito Sancler Ferreira tudo e feito na “marra”, sem respaldo legal, haja vista, a imposição do gestor de querer resolver tudo com o “jeitinho brasileiro”.

O secretário de Assuntos Institucionais Lazaro Araújo, anunciou ainda, que para 2015 existe a intenção de aumentar o efetivo dos atuais 30 agentes para 48. “Com o aumento do efetivo podemos melhorar nossa área de atuação para a comunidade e dar maior apoio para órgãos, como Companhia de Trânsito de Tucuruí e Polícia Militar, além de melhorar a segurança da comunidade em eventos de grande porte como é o caso do carnaval, por exemplo”, avalia Lázaro.

Só não informou se a forma das contratações seguirão ao padrão da atual gestão, que a mais de cinco anos mantem cerca de 3.500 funcionários contratos, em detrimento a uma população que a mais de 8 anos aguarda ansiosa a realização de concurso público, única forma legal de entrar no quadro efetivo funcional da Prefeitura de Tucuruí.


Esperamos que estas respostas sejam anunciadas: como legalmente foi instituída a Gamasp, qual a secretaria disponibiliza os recursos que mantém estes funcionários contratados, e se após o decreto de demissão em massa dos contratados, os guardas municipais estão trabalhando de forma voluntária, assim como,  se as próximas contratações de mais 18 vagas continuarão com as indicações de “pistolões” ou se desta vez o prefeito vais respeitar a Constituição Brasileira e vai realizar o Concurso Público.

Um comentário:

  1. Eles não garantem nem a própria segurança , como podem garantir a da população e ainda dar apoio a polícia militar kkkkk isso é uma brincadeira... Abre o olho população...não permitam que eles os revistem pois eles não têm esse poder... Não são nem vigilantes...Qualquer falta de respeito registre um B.O

    ResponderExcluir