Pesquise as matérias do JT:

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Transcametá: Esposa mata marido com três punhaladas e um tiro de espingarda calibre 28

A vítima assassinada o agricultor Iranildo Silva de Araújo
A suspeita do assassinato do marido Maria Rosa dos Santos que está foragida da Polícia





WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Um crime bárbaro que vitimou o agricultou Iranildo Silva de Araújo, 46 anos, natural do estado do Maranhão, foi registrado na noite do sábado (16), o casal que morava no loteamento Renato Lima, vicinal da Bucha no KM 50 da Rodovia BR 422 (Transcametá), zona rural do município de Baião, segundo informações preliminares repassadas pelos vizinhos, a suspeita da autoria do assassinato foi sua própria esposa Maria Rosa dos Santos que sumiu do local do crime.

Por vota das 6 h da manhã do domingo (17), a irmã da vítima Iranildo Silva de Araújo, que mora no bairro do Getat em Tucuruí, recebeu duas ligações de Maria Rosa dos Santos, 52 anos, natural de Tucuruí, que convivia há 11 anos com Iranildo, comunicando aos familiares, que fossem buscar o corpo do agricultor que estava morto e jogado na porta da casa do seu sítio, localizado distante a 16 quilômetros na vicinal da Bucha, na localidade Vila do KM 50 na rodovia Transcametá.

A priori, os familiares pensavam que fosse um “trote”, e reuniram diversos irmãos, inclusive dois filhos do primeiro casamento de suposta autora do assassinato Maria Rosa dos Santos, que seguiram até a Seccional de Tucuruí para informar a provável morte do agricultou Iranildo Silva de Araújo, mas, em função a falta de contingente no momento, naquela especializada para acompanhá-los até a zona rural, foram orientados a se deslocarem até ao sítio, e se o fato fosse confirmado, que os familiares voltassem a acionar a Seccional.

Por volta das 10 h da manhã do domingo, os familiares ao chegarem ao sítio de propriedade do casal Iranildo Silva de Araújo e Maria Rosa dos Santos, e se depararam com o corpo sem vida, jogado ao chão na porteira da casa.

Os familiares se desesperaram e começaram a buscar respostas para os motivos que levaram a assassinato do agricultor, como o local fica muito distante dos outros sítios, apenas foram informados que por volta das 21 h do sábado, ouviram uma grande discussão com gritarias, na direção do sítio de Iranildo e Maria Rosa, e logo após ouviram um estampido de um tiro de espingarda de grosso calibre, encerrando-se a gritaria.

Já por volta das 23 h, à esposa de Iranildo, Maria Rosa dos Santos, foi vista já na Vila do Km 50, as margens da rodovia BR 422 (Transcametá), distante 16 quilômetros do sítio onde morava, pedindo ajuda que estava com seu braço fraturado, foi então que desde este horário seu paradeiro é incerto.

Segundo comentários da vizinhança, o agricultor era um homem trabalhador, e vivia da rotina do campo, estando diariamente na roça, recentemente em sua casa, tinha montado um pequeno comércio, onde estava vendendo gêneros alimentícios e bebidas alcoólicas. Normalmente o casal nos finais de semana tirava um dia para tomar umas “pingas”, e acabavam brigando por motivos fúteis, por isso, os vizinhos não se preocuparam com os gritos que sempre eram normais, mas, na noite deste sábado, segundo relatos, Iranildo teria saído para caçar como era de costume as 18 h, mas retorno mais cedo para casa, por volta das 20:30 h, segundo especulações, tudo leva-se a crer, que Iranildo flagrou sua esposa Maria Rosa na companhia de outro homem, foi neste momento que partiu para a briga corporal com o amante de sua esposa, sendo apunhalado três vezes no pescoço, e ao tentar sair da casa em busca de ajuda, foi baleado com um tiro pelas costas de espingarda calibre 28, sem condições de esboçar defesa.

Iranildo Silva de Araújo era um homem de grande porte físico, e uma força tremenda pela vida como trabalhador rural, sendo impossível, que sozinha sua companheira Maria Rosa pudesse ter lhe segurado e desferido três punhaladas, e ainda ter disparo um tiro de uma arma de grosso calibre, estando quase comprovado que ela estava na companhia de outra pessoa no sítio.

Os familiares estão sem entender os fatos que levaram a execução de Iranildo Silva de Araújo, que convivia há 11 anos com sua companheira, e sempre lhe tratava com muito respeito e amor, mas com o sumiço de Maria Rosa dos Santos, toda a suspeita do assassinato de seu marido recai sobre ela, que provavelmente fugiu do local do crime em companhia de seu novo companheiro com medo de serem presos.

O corpo do agricultor foi removido pela equipe do IML de Tucuruí, sendo liberado após necropsia aos familiares, que realizaram o sepultamento do féretro na manhã desta segunda-feira (18), no Cemitério Público de Tucuruí.

A Polícia Civil de Tucuruí deu início às investigações, e deverá ouvir os familiares e vizinhos, aproveitando para pedir a população que por ventura, venham a reconhecer a foto da provável autora da norte de Iranildo, de sua esposa Maria Rosa dos Santos, ou mesmo que tenham informações de seu paradeiro, acione imediatamente o telefone 190, para que ela seja imediatamente detida e apresentada perante a autoridade policial, para que possa esclarecer os fatos que levaram a morte do seu marido.




Nenhum comentário:

Postar um comentário