Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 5 de março de 2014

Família reconhece corpo do homem que morreu ao pular de ponte tentando fugir de linchação

Gerivaldo Baia Pompeu

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Na madrugada da quarta-feira de cinzas (5), por volta das 2 h, o nacional Gerivaldo Baia Pompeu, que estava participando da festa de encerramento da micareta de blocos de Tucuruí, no conhecido bloco “soberando”, que são pessoas que pela dificuldade da compra de abadá da micareta, resolvem caminhar por fora da corda, acompanhando a folia, mas ainda na concentração do bloco na Avenida 7 de Setembro, por volta das 1:30 h, Gerivaldo Baia Pompeu, evolveu-se em uma discussão fútil, que generalizou em uma briga com socos e pontapés, de repente surgiu uma arma branca (faca), que culminou com o esfaqueamento de ambos os envolvidos na confusão, neste momento uma multidão de pessoas que ao observarem a briga com o brincante do bloco, saíram em sua defesa e iniciaram uma perseguição a Gerivaldo, que foi acusado sendo o autor da briga, por estar sem o abadá, tentando se livrar da “linchação popular”, Gerivaldo saiu em fuga correndo pela avenida rumo a praça central de Tucuruí (Praça do Rotary), como a multidão de homens enfurecidos era grande e estava lhe alcançando, ao se deparar a um bar localizado as margens  do Igarapé Santos, Gerivaldo resolveu invadir o local, foi quando jogou-se de cima da ponte da Avenida 7 de Setembro, que possui cerca de 5 metros de altura dentro do córrego do igarapé Santos, mas não sabia que ao tentar escapar da “cossa” jogou-se direto para a morte, com o impacto no córrego cheio de pedras,  Gerivaldo Pompeu teve seus membros superiores e inferiores fraturados, bem como traumatismo craniano, sendo registrado seu óbito ainda no local por volta das 2:30 h, a Polícia Militar e Civil esteve no local e acionou o Corpo de Bombeiros, que em função ao episódio lamentável, não puderam fazer mais nada, apenas acionar a equipe do IML para a remoção do cadáver, que foi feita após a requisição feita pela Seccional de Tucuruí por volta das 5 h da manhã.

O outro brincante que foi ferido com a estocada de faca, foi encaminhado para o PS do HRT e passou por procedimentos cirúrgicos, recebendo alta, sendo liberado em seguida para sua residência.

O corpo de Gerivaldo Baia Pompeu, só foi reconhecido pelos familiares no final da tarde desta quarta-feira (5), sendo necropsiado para identificar as causas que levaram a sua morte, se foi o ferimento ocasionado por arma branca ou os traumas que teve pela queda da ponte no igarapé, o laudo será expedido em 15 dias, o corpo foi liberado já no início da noite aos familiares que vão realizar o sepultamento de Gerivaldo Pompeu na manhã desta quinta-feira (6) no cemitério público de Tucuruí.


Este ano, mesmo com os milhões de reais investidos na organização do Carnaval, pela Prefeitura de Tucuruí, o índice de incidentes triplicou, e a população ficou mais vulnerável e a mercê da criminalidade, dezenas de pessoas foram esfaqueadas, baleadas e agredidas segundo os registros policiais, além do maior número de assaltos já registrados em Tucuruí em períodos carnavalescos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário