Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 11 de março de 2014

Alerta no Rio Tocantins: Enchente já desabrigou mais de 100 famílias em Tucuruí























WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

A população dos bairros ribeirinhos ao Rio Tocantins e dos Igarapés Santos e Santana em Tucuruí, sudeste paraense, passaram grandes sufocos durante todo o dia do último domingo (9), em função as fortes chuvas que continuam assolando a região, e devido ao grande volume de água que foi liberado pelos vertedores da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, durante todo o dia, sendo que a cota máxima de alerta que é de 10 metros, chegou ao meio dia ao estado crítico de 11,51 metros, pegando de surpresa as inúmeras famílias que estavam cadastradas pela Defesa Civil da cidade e já em alerta pela influência do aumento das águas do Rio Tocantins, mas que relutaram até as últimas horas, para não abandonarem suas casas com medo de terem seus bens saqueados, como ocorridos nos anos anteriores e também pelas dificuldades encontradas nos abrigos públicos.

Com um reservatório de 200 km de comprimento, e seu nível máximo com 2.850 km² de área alagada, a Usina Hidrelétrica de Tucuruí deu início à abertura de seus vertedores nos primeiros dias de fevereiro, mas atualmente já está com a sua totalidade de vertedouros abertos a jusante do rio Tocantins, para garantir o limite da cota de segurança que é de 74 metros, com isso, em função a liberação da água que chega de Marabá em grandes volumes, que também já desabrigou centenas de famílias marabaenses, ocasionou a inundação rápida de diversos pontos da cidade de Tucuruí.

O bairro da Matinha, que fica na parte baixa da cidade, foi um dos primeiros a serem atingidos pela enchente e a água invadiu ainda as ruas do cais, feira municipal e parte da Rua Lauro Sodré, os igarapés Santos e Santana ao encontrarem a força do Tocantins já transbordaram sem terem como fluir suas águas, podendo evoluir para um maior número de bairros a enchente.
Dezenas de répteis já foram capturadas pela equipe do Corpo de Bombeiros, próximo ao cais e as margens do Igarapé Santos, populares encontraram uma Jiboia de 2 metros e uma Sucuri de 4 metros.

Um Poraquê de mais de um metro foi sacrificado por populares pelo perigo à vida dos moradores.
A empresa Eletronorte Eletrobas, diariamente publica o boletim de vazões e níveis do rio Tocantins, podendo ter alteração, dependendo das necessidades da geração de energia da usina, comandada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico Brasileiro (ONS).

A Defesa Civil de Tucuruí deu início na sexta-feira (7), ao remanejamento das primeiras 8 famílias atingidas pela cheia do Tocantins, sendo levadas para abrigo provisório no Parque de Exposições do município.

O domingo foi de grande movimentação as famílias ribeirinhas, que foram surpreendidos pelo aumento do volume de água que engoliu rapidamente as casas, trazendo grandes prejuízos aos moradores, que perderam móveis, camas, colchões e aparelhos eletrônicos, até o fechamento desta edição mais de 100 famílias já foram atingidas pela cheia, deste total, 48 foram levadas para o abrigo público no Parque de Exposição e as outras decidiram buscar abrigo nas casas de parentes e alugues de casas nos bairros mais altos.

Abrigo – Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Tucuruí Nédia Coelho, tudo foi preparado antecipadamente para receber aos atingindo pela cheia, “já está sendo fornecido pão e leite diariamente, também será entregue quinzenalmente cesta básica e abastecido os botijões de gás. No local foi montada uma tenda para atendimento médico, e uma equipe de segurança da prefeitura está 24 h monitorando a área com o apoio da Polícia Militar”.

“Atualmente o abrigo conta com 48 famílias, com cerca de 210 pessoas, mas estamos preparados a priori para atender aqui na Expotuc, 100 famílias”, esclareceu à coordenadora.

Segundo informações cedidas pela Eletrobras Eletronorte, que monitora o nível do rio por causa da hidrelétrica de Tucuruí, o nível da água deve subir ainda mais nos próximos dias devido ao aumento de chuvas na região. Atualmente o reservatório da hidrelétrica já está na cota 73,88 metros, quase atingindo a cota de segurança que é de 74 metros.

Para manter esse nível, todo o excedente de água é jogado no Tocantins através do vertedouro da hidrelétrica, que já esta com todas as comportas abertas, podendo chegar à abertura total.

Alerta - Segundo Nédia Coelho, a situação é de alerta, já que o rio atingiu a marca de 10 metros. A previsão é que Tucuruí tenha uma cheia parecida com a vista no ano de 2010. Situação preocupante porque a média foi alta atingindo a marca de 11,44 metros – índice catalogado pela Eletrobras Eletronorte até o mês de abril daquele ano.

Em comparação ao ano passado, a máxima registrada foi de 10,55 metros, mas no último domingo (9), o rio chegou aos 11,51 metros em Tucuruí.

Reclamações – Para os atingidos pelas cheias, sair de suas casas e deprimente, o pescador Fabio Silva, 58 anos, esclarece que o abrigo da prefeitura e distante quase 5 km do centro, “fica muito difícil estarmos monitorando nossas casas diariamente, ficando a mercê dos “piratas das cheias”, além do que nossas acomodações no local são separadas por plástico, com ligações irregulares de energia, e o que é pior sem água potável para beber ou mesmo para usar no preparo dos alimentos”, segundo o pescador apenas uma torneira esta disponível para atender aos mais de 200 desabrigados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário