Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 14 de março de 2014

Breu Branco: Professores e comunidade bloqueiam PA 263




WELLINGTON HUGLES
De Breu Branco
Foto: Wellington Hugles

Os professores da rede pública municipal de Breu Branco, em greve desde dezembro do ano passado, com o apoio dos pais de alunos, realizaram o fechamento da PA 263 entre a saída da cidade de Breu Branco para Tucuruí próximo a empresa Dow Corning.

Desde as 8 h, uma multidão de manifestantes insatisfeitos com o prefeito de Breu Branco Admilson Mezzomo (PSDB), fechou a única estrada de acesso a Tucuruí e região.

Os manifestantes exigem uma comissão de autoridades com poderes para resolver o impasse criado com referência aos pagamentos das gratificações de nível superior, retiradas dos salários dos servidores através do projeto de lei encaminhado a Câmara de Vereadores em dezembro, e aprovado pelos vereadores aliados do gestor.

No projeto os funcionários perderam a gratificação de nível superior, sendo um arrepio ao Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) do município.

Os manifestantes atearam fogo em pneus e bloqueou a rodovia com galhos de árvores e pedaços de madeiras, uma corrente humana foi formada para impedir a passagem de veículos, sendo garantindo o acesso apenas dos casos de urgência.

A PM está no local para garantir a segurança e a realização de uma manifestação pacífica.

Segundo os professores, a Justiça de Breu Branco determinou no último dia 10, que Admilsom Mezzono, realizasse o pagamento das gratificações que foram subtraídas dos contra cheques dos servidores, mas espertamente, o gestor pagou apenas a gratificação referente ao mês de fevereiro, ainda impondo descontos em todos os funcionários, que segundo os servidores e inexistente e inconstitucional.

O juiz da comarca de Breu Branco determinou ainda, que após o cumprimento por parte da prefeitura dos pagamentos dos valores atrasados, que os professores retornassem imediatamente as salas de aulas para cumprirem o calendário letivo de 2013 e o início do ano de 2014.

Mas, segundo os educadores, o prefeito tucano, não cumpriu com a determinação judicial, “até agora não recebemos os retroativos do mês de novembro e dezembro de 2013, apenas o mês de fevereiro de 2014, ou seja, se ele não cumprir com a decisão do juiz, nos também nós achamos no direito de não retornaremos a sala de aula”, esclareceu Sônia Ferreira.


A assessoria da prefeitura de Breu Branco foi acionada pela reportagem, mas informou que o prefeito se encontra em viagem para a zona rural e que “só ele, apenas ele, pode dar declaração sobre o imbróglio”. 

Um comentário:

  1. professores estão com todo o direito pois esse prefeito que só tem a cara de certinho está acabando com o município e como todos sabem vai retirar com certeza o que já gastou nas varias vezes que tentou ser prefeito no município e é uma vergonha o meio de comunicação do município de Tucuruí que todos sabem qual é recebe dinheiro desses prefeitos que usam a radio e televisão local pagando para se defender e o radialista nada fala em nome da população e com isso seria uma boa denunciar isso a Anatel municípios coniventes são breu branco, goianiense do Pará, Tucuruí e novo repartimento uma vergonha

    ResponderExcluir