Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 13 de março de 2014

Em Altamira: Transamazônica é fechada pelos desabrigados pelo Rio Xingu






 










WELLINGTON HUGLES
De Altamira
Foto: Wellington Hugles

Cerca de 300 famílias de desabrigados da cheia do Rio Xingu resolveu desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (13), fechar a rodovia Transamazônica (BR 230), na entrada da cidade de Altamira.

A manifestação contou com mais de 700 pessoas, que atearam fogo em pneus e fecharam a estrada com troncos de madeiras e galhos de árvores, uma imensa fila de veículos se formou em ambos os lados, o funcionamento da obra de construção da Usina de Belo Monte foi prejudicado, os milhares de funcionários das empresas do consórcio não puderam seguir viagem para os canteiros de obras, o caos se formou em meio a muita revolta dos moradores de Altamira.

Os manifestantes atingidos pela enchente questionam o aumento do nível do rio Xingu que levou a inundação de mais de 1.200 residências, com isso, diversos bairros foi ao fundo, e para tentar ajudar os desabrigados à Defesa Civil tem se desdobrado para construir diversos espaços em locais públicos para abrigá-los, no último dia 7, o município decretou estado de emergência em Altamira em função a alta do nível do Rio Xingu.
A população está revoltada pelos fortes impactos ambientais que estão sofrendo, como o aumento dos níveis do rio Xingu, em função ao represamento das suas águas.

No último dia 4, as mais de mil famílias desabrigados, desesperadas por não terem um teto para ficarem, resolveram ocupar o Conjunto Residencial Jatobá, construído pela Norte Energia para as famílias impactadas pela obra, mas em menos de 12 horas foi retirados por ordem judicial.
Segundo os manifestantes, o município foi beneficiado com a construção de centenas de casas pelo consórcio, que poderiam ser entregues as famílias que estão passando por esta situação delicada e de privação em função dos impactos ambientais, mas a empresa prefere deixar às casas fechadas, em detrimento as famílias que “nasceram, se criaram e ajudaram a construir Altamira”, e hoje estão dando a oportunidade de ser consolidado este império que é a Usina de Belo Monte, mas não tem o direito aos benefícios imediatos em momentos de dificuldades como estão passando, expostos as privações e dificuldades em alojamentos e abrigos improvisados e construídos com lonas plásticas.

Até o fechamento desta edição a rodovia Transamazônica estava fechada, comprometendo a equipe de funcionários do segundo turno de trabalho da Norte Energia, é fato, que com o fechamento da BR 230, a situação de trafegabilidade naquela região complica todo o desenvolvimento econômico, bem como prejudica diretamente as obras na usina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário