Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Novo Repartimento: Licitação para transporte escolar no valor de R$ 10 milhões sobre suspeita de fraude


WELLINGTON HUGLES
De Novo Repartimento
Foto: Arquivo JT

Novamente a administração municipal de Novo Repartimento volta às manchetes na imprensa, em função as irregularidades realizadas nos processos licitatórios e contratos de obras e de prestação de serviços com a municipalidade.

É fato, que ainda estão pendentes de publicação, ainda aguardando denuncias através de ações judicias, para a publicação na íntegra das matérias, onde se observam suspeitas de beneficiamento de uma empresa de locação de maquinários, de um parente do marido de uma filha da prefeita Valmira Alves, além desta mesma filha esta sobre suspeita de envolvimento em financiamento na compra de uma escola particular, para participar de licitação em uma empresa estatal da região, para a prestação de serviços educacionais.

Agora, surgem denúncias, com a licitação para a contratação de empresa especializada na prestação de serviços de transporte escolar, no valor global de R$ 10 milhões, estando também sobre suspeição, haja vista, das duas empresas participantes do certame, segundo informações, a gestão municipal já decidiu beneficiar uma delas, que já vem prestando os serviços à prefeitura, garantindo aos seus proprietários, que serão os vencedores, muito embora a licitação só vá ocorrer na manhã desta quinta-feira, dia 15 de Janeiro de 2015.

Ninguém sabe informar, se os coordenadores da licitação e a prefeita, tem bola de cristal, para prever o futuro, e já garantir antecipadamente como vitoriosa, uma das empresas concorrentes, que ainda vai apresentar a proposta na licitação de menor preço que ocorrerá amanhã, ou como já foi denunciado em 2014, a Justiça da Comarca de Novo Repartimento, onde tramitam dois processos, sendo um civil e outro criminal, por irregularidades ocorridas em processos licitatórios no ano passado, mas pelo que se observam os procedimentos ainda estão sendo feitos, com as cartas marcadas, para beneficiar os amigos ligados aos governantes.

O MP está de olhos bem abertos para o resultado desta licitação, e se confirmada à previsão da equipe de governo, fará novamente denúncia desta fraude e a suspensão da licitação.


Agora, e só aguardar, se os que se dizem “poderosos” vão mesmo afrontar a justiça e a população de Novo Repartimento, beneficiando seu grupo com estes R$ 10 milhões, que deveriam ser direcionados para o transporte escolar dos estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário