Pesquise as matérias do JT:

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Justiça determina prisões em Breu Branco: Agentes Sancler, Antônio e Oliveira suspeitos de práticas ilícitas no exercício da função



Sede da Companhia de Trânsito de Breu Branco, acéfala e sem estrutura, comandada pelo chefe de gabinete Mário Reis, que acumula o cargo de diretor nomeado também pelo prefeito Adimilsom Mezzomo

WELLINGTON HUGLES
De Breu Branco
Foto: Wellington Hugles


Através de investigação comandada pelo delegado Rommel Felipe Oliveira de Souza, autoridade policial da Delegacia de Breu Branco, que após dezenas de denúncias de moradores humildes da zona rural e urbana do município de Breu Branco, sudeste do Pará, que segundo as vítimas, estavam sendo extorquidas por um grupo de agentes de trânsito, lotados na Companhia de Trânsito do Município de Breu Branco.

Após o levantamento das denuncias, e oitivas das vítimas, os investigadores da Polícia Civil, “caíram em campo” e após campana, conseguiram “desbaratar” o trio de agentes de trânsito, que estavam atuando ilegalmente a luz do dia.

Segundo informações, o agente Antônio Lima de Souza, que foi diretor da Companhia de Trânsito da cidade, conhecido como Agente Antônio, supostamente teria facilitado à retirada de motos, que estavam apreendidas no pátio de retenção da companhia, que foram levadas pelos outros agentes, Sancler de Souza Brás, conhecido como Agente Sancler e Anderson Alves de Oliveira, Agente Oliveira, para uma oficina de desmanche de motos na cidade, sendo feita a venda a “retalho” das peças.

Denuncias dão conta ainda, que os suspeitos realizavam “blitz’s” sem autorização, nas ruas da cidade, e nas entradas das vicinais de Breu Branco, onde ao identificarem qualquer problema com os documentos dos carros e motos, ou mesmo sem habilitação, os condutores eram obrigados a pagarem uma quantia em dinheiro para a liberação dos seus carros e motos.

O trio já estava atuando há meses, mas, com a chegada do novo delegado Rommel Felipe Oliveira de Souza, foi tombado competente inquérito policial, e denunciado a justiça através do Processo nº 0003786-79.2014.8.14.0104, sendo pedido ao Juiz Titular da Comarca de Breu Branco o magistrado José Jonas Lacerda de Sousa a prisão preventiva dos três suspeitos, sendo acatada e decretada na última sexta-feira (5).

Os três servidores públicos efetivos da Prefeitura de Breu Branco, lotados como agentes de trânsito da Companhia de Trânsito de Breu Branco, foram presos preventivamente na manhã da última sexta-feira (5), no momento do desfile escolar do Dia da Raça, sendo convidados pelos investigadores da Polícia Civil a se dirigirem até a Delegacia da cidade, perante o delegado Rommel Felipe Oliveira de Souza, que no momento da chegada do trio, imediatamente deu voz de prisão aos suspeitos, cumprindo ao mandado judicial colocando-os atrás das grades.

Na manhã desta segunda-feira (8), o juiz José Jonas Lacerda de Sousa, encaminhou ao Diretor Regional do Centro de Recuperação Regional de Tucuruí – CRRT, Major PM Valinotto, expediente, em face de ter sido decretada a prisão preventiva dos réus: Sancler de Souza Brás, Anderson Alves de Oliveira e Antônio Lima de Souza, determinando que os mesmos sejam transferidos da delegacia de Breu Branco para o CRRT, colocados os réus em cela separada dos demais presos recolhidos naquele Centro, por medida de cautela.

Defesa – Os três agentes concursados da Companhia de Trânsito de Breu Branco, decidiram falar oficialmente apenas perante o juiz, mas informalmente, afirmam ser inocente, “sendo uma armação política para prejudicá-los”, o ex-diretor Agente Antônio, por não ter comungado com o apoio na eleição do atual prefeito da cidade Adimilson Mezzomo, foi demitido da função de diretor da Companhia, no primeiro dia de governo, ficando apenas como agente de trânsito, mas sendo desde esta época, perseguido, assim como todos os que não concordam com o “apadrinhamento” instituído, em prol dos aliados do prefeito.

“Uma armação para tentar macular a imagem e o caráter dos três servidores públicos, que atuam de forma exemplar, e que não atendiam aos pedidos audaciosos do prefeito e de seus amigos, quando se tratava da retirada de multas de trânsito, pontuação da CNH e de favores para a retirada de carros e motos irregulares”.

Tudo está sendo feito para que os agentes sejam exonerados, e colocados os “amigos do prefeito” nos seus lugares, e que estes, atendam as suas ordens.

Segundo os suspeitos que estão presos, “as leis de trânsito foram criadas para serem cumpridas por todos os condutores de veículos, e não pode ser diferente em Breu Branco, só porque o prefeito Adimilson, quer beneficiar seus amigos e correligionários no período eleitoral”.

Habeas Corpos – Até o final do expediente do Fórum de Breu Branco, foi protocolado através da advogada Ghislainy Alves Almeida Xavier o pedido liminar de Relaxamento de Prisão com Liberdade Provisória do suspeito Sancler de Souza Brás, aguardando a apreciação e decisão do magistrado, que dependendo do resultado, poderá ser extensivo aos demais suspeitos presos e encaminhados ao Centro de Recuperação Regional de Tucuruí.




Nenhum comentário:

Postar um comentário