Pesquise as matérias do JT:

domingo, 28 de setembro de 2014

Crime Eleitoral: PRE investiga prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira, por suposto despejo da Vila Tocantins









O prefeito de Tucuruí, Sancler Antônio Wanderley Ferreira (PPS), investigado por crime eleitoral para beneficiar seus candidatos

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

A Procuradoria Regional Eleitoral no Pará abriu investigação sobre declarações do prefeito de Tucuruí, Sancler Antônio Wanderley Ferreira (PPS), a respeito do eminente despejo das famílias moradoras da Vila Tocantins, em litígio com a Emgea (Empresa Gestora de Ativos), vinculada à Caixa Econômica Federal.

Apesar da falta de manifestação oficial da prefeitura sobre a efetiva aquisição dos terrenos, para surpresa tanto das famílias da Vila Tocantins quanto do Ministério Público Federal (MPF), o prefeito deu declarações a uma rádio local propagandeando em período eleitoral, que resolveria o problema em 2015. O MPF de Tucuruí conduz negociações para evitar o despejo.

Como a mulher de Sancler Ferreira, Eliana Alves da Silva, é candidata à deputada estadual, o caso pode configurar ilícito eleitoral, pois há indícios de que a promessa estaria vinculada à obtenção de votos para a candidata.

Para o MPF, “caso houvesse realmente interesse da prefeitura em adquirir os imóveis, já poderia ter concordado com a proposta da Emgea, apresentado as justificativas jurídicas para dispensa de licitação, ter pago o valor e transferido as casas para os moradores”. Haja vista, Sancler ter feito pronunciamento, no último mês de fevereiro, no programa Tucuruí Agora na Rádio e Televisão Floresta AM e FM de Tuicurí, que tem contrato com a Prefeitura de Tucuruí, recebendo mensalmente o valor de R$ 32 mil, totalizando mais de R$ 2 milhões, só no governo de Sancler Ferreira, para a divulgação institucional, mas que passou a ser a defensora intransigente do gestor e seus comandados. Durante sua fala, Sancler afirmou e assumiu compromisso de negociação com a gerência da Caixa Econômica Federal, em Marabá, e liquidação das dividas da área litigante, inclusive, anunciou que realizaria a entrega, em pouco tempo dos Títulos Definitivos de propriedade das áreas aos moradores da conhecida Vilinha (Vila Tocantins) sendo apenas mais uma de suas promessas não cumpridas.

O caso já chegou à Procuradoria Regional Eleitoral em Belém, onde foi aberto um procedimento de apuração.

Vila Nery e França

Na Vila Nery e França, localizadas no bairro Santa Mônica em Tucuruí, a mesma ação delituosa do prefeito Sancler Ferreira (PPS), e de um candidato a deputado federal, atualmente com mandato de vereador na Câmara de Tucuruí, foi registrada, aonde, em uma oportunidade de reunião com os moradores para a negociação com os proprietários, para a venda parcelada dos lotes, o prefeito Sancler esteve presente, e afirmou que faria a desapropriação da área em litígio, que há décadas está com processo judicial, já na fase de mandado de desocupação, o prefeito orientou que as famílias não eram obrigadas a pagar os proprietários, deixando transparente que tudo seria feito após a eleição. Afirmando que faria a desapropriação da área, ficando também caracterizado como beneficiamento eleitoral para os candidatos que tem o apoio do prefeito Sancler Ferreira para os diversos cargos.


Um comentário:

  1. Esse homem e um pilantra. Nao tem vergonha de fazer oq faz com as pessoas nao? um monte de gente com fome q depende do misero salario q ele paga.E um cara desse ainda atrasa nosso salario.

    ResponderExcluir