Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Incompetência: Obras da prefeitura de Tucuruí causam destruição em residência de idosa que é deficiente visual

 A dona de casa Izabel Alves da Silva, aposentada, 65 anos, que há 25 anos sofre sem visão, mostra sua casa toda destruída em função as obras irregulares da prefeitura de Tucuruí 
















 O Promotor de Justiça Francisco Charles Pacheco Teixeira, vistoriando as obras intermináveis dos Postos de Saúde e do Hospital Municipal de Tucuruí
O Secretário de Saúde o advogado Charles Tocantins e a Procuradora da Prefeitura Idalena Barroso mentiram novamente, afirmando ao Promotor de Justiça que os Postos de Saúde de diversos bairros seriam entregues no último dia 15 de setembro passado

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Mais uma vez a Prefeitura de Tucuruí através da gestão do prefeito Sancler Ferreira (PPS), vem à tona mais um escândalo em função a incompetência e a falta de bom senso, para o atendimento a população, desta vez, em função ao retorno repentino das obras do Posto de Saúde do Bairro da Cohab, em Tucuruí, na região sudeste do estado, que até o ano de 2010 estava funcionando normalmente, mesmo com suas limitações, atendia mensalmente cerca de 5 mil pacientes, mas em função a decisão do prefeito, em buscar recursos federais, mandou derrubar o prédio, com isso, a população amarga 4 anos de descaso, sem o atendimento a saúde básica no bairro, que inclusive, absorvia os pacientes de todas as localidades circunvizinhas.

É fato, que após ação do Ministério Público do Pará, pelo Promotor de Justiça Francisco Charles Pacheco Teixeira, a Prefeitura de Tucuruí, através da Secretaria de Saúde, retornou as atividades de construção do novo prédio do Posto de Saúde do bairro da Cohab, que diga-se de passagem, recebeu recursos federais do Ministério Saúde para esta finalidade, mas as obras que deveriam ser finalizadas até março de 2011, nunca foram iniciadas.

Com a decisão da visita “in loco” do competente Promotor de Justiça Charles Teixeira,     que foi acompanhado pelo Secretário de Saúde o advogado Charles Tocantins e pela Procuradora da Prefeitura Idalena Barroso, informando ao promotor, que as obras já estavam contratadas e que até o dia 15 de setembro passado, seria inaugurada, e dado o início ao atendimento tanto no Posto de Saúde do bairro da Cohab, como no Posto de Saúde do bairro da Terra Prometida, no Líler Leão no bairro do Mangal e no Posto do bairro Jardim Marilucy, sendo mais um “engodo”, apenas para desvirtuar a atenção do MP, e tentar ludibriar o Promotor de Justiça, ganhando tempo, com uma data impossível de ser cumprida, para a entrada em funcionamento e o atendimento da população tão sofrida e carente em atendimento básico a saúde, obrigação do município que esta sendo repassado para a UPA e para o Hospital Regional de Tucuruí, há anos.

Destruição - Em função as obras irregulares e desregradas para tentar dar explicações imediatas ao MP, a prefeitura iniciou os serviços de terraplenagem “a toc de caixa”, da área do Posto de Saúde do bairro da Cohab, que deveria estar construído e em funcionamento, desde o ano de 2011, dando início no aterramento e impactação do terreno nos últimos dias, em função a isso, as casas circunvizinhas sofreram ações pelo impacto, e estão todas com rachaduras em suas estruturas.

Um dos casos mais delicados, e da dona de casa Izabel Alves da Silva, aposentada, 65 anos, que há 25 anos sofre sem visão, em função ao problema de glaucoma, e que diariamente vem correndo o risco de sua casa cair sobre sua cabeça, em função as obras irregulares da prefeitura, que influenciaram na estrutura de sua casa.

Segundo a idosa, desde que o trator compactador entrou no terreno ao lado onde ele mora, sua casa começou a tremer, e as paredes racharam na grande maioria, o telhado todo cedeu, e com as últimas chuvas, a casa virou literalmente um “aquário”, e o que é pior, a idoso que e deficiente visual, mora sozinha correndo o risco de um acidente inevitável.

Dona Izabel Silva, denuncia a gestão municipal, de não ter a mínima atenção aos moradores, “o prefeito mandou seu “bate-pau”, conhecido como “Junior Solto”, para comprar as casas circunvizinhas pelos valores que eles achavam adequados há anos atrás, e queriam comprar minha casa, mas a bagatela que mandaram me oferecer através de um terceiro homem, o dono de um comércio no bairro, não daria para justificar pelo menos os custos que meu finado marido teve para erguer nossa residência”.

Segundo dona Izabel, ela mora na casa há 35 anos, e não deseja sair do local, até porque já esta adaptada com sua moradia, em função a deficiência visual, “este e meu mundo, conheço toso os meus espaços, e este prefeito insensato, quer tirar de mim meu sossego (chorou intensamente), eu não quero vender meu patrimônio, e sim que a prefeitura faça a recuperação das estruturas da minha casa que eles destruíram, e só isso que eu quero, daqui só pretendo sair na hora do chamando de Deus”.

E fácil observar visualmente, através das fotos, que só com as obras de terraplenagem já comprometeu totalmente a estrutura da casa de Dona Izabel Silva, que corre o risco de vir ao chão, e poderá ficar pior, com o início das obras estruturais do “imaginário” Posto de Saúde da Cohab, quando começarem, enfim a colocar as máquinas de bate-estaca.

A reportagem procurou a Assessoria da Prefeitura de Tucuruí e da Secretaria de Saúde, mas foi informada que tanto o prefeito Sancler Ferreira (PPS), como o Secretário de Saúde e que também responde como presidente do Conselho Estadual de Secretários de Saúde do Pará, o advogado Charles Tocantins, estavam em viagem pelos interiores do Pará, dando apoio à reeleição do governador do estado.


Enquanto isso, idosos e deficientes, ficam a mercê do risco de vida pelas obras irregulares da Prefeitura em Tucuruí, que são realizadas sem a mínima liberação e autorização do CREA/Pa e dos demais órgãos de licenciamentos de obras, mas para a população de um modo geral a Prefeitura persegue, e chega até a embargar as obras, segundo eles por falta de documentação e licenças da PMT. E o gestor Sancler Ferreira, encontra-se em viagem, e diga-se de passagem, custeadas pelos cofres públicos municipais, em campanha político eleitoral. 

Um comentário:

  1. Estava lendo essa matéria e fico cada vez mas chocado com os atos desse prefeito.um rapaz pra não chamar de outra coisa ainda vem pedir voto vcs sabe di quem estou dizendo. E ainda uns besta vai acreditar nele e votar pra quem ele ta pedindo voto.

    ResponderExcluir