quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sancler Ferreira paga energia para suas prestadoras de serviços

Prefeito Sancler Ferreira beneficia amigos empresários e comete mais uma improbidade administrativa

Como diz o velho ditado “Onde a fumaça a fogo”, depois de confirmado a utilização da Usina de Asfalto de Tucuruí, para o fornecimento de massa asfáltica para os serviços de 80 quilômetros da PA 150 entre Goianésia do Pará e Jacundá, mais um fator determinante da falta de coerência que a administração municipal comandada pelo prefeito Sancler vem praticando em detrimento aos cofres públicos.

Como forma de reportagem investigativa, tivemos a curiosidade de fotografar o padrão de energia da unidade consumidora 18750627, que realiza a contagem do consumo de energia do Pátio Industrial da Empresa de Construção, Transporte e Terraplenagem LTDA - ME Marquise, que realiza a confecção de manilhas, meios fios e outros pré-moldados exclusivamente para a prefeitura de Tucuruí e o da Usina de Asfalto de Tucuruí, que produz massa asfáltica para o munícipio de Tucuruí e que recentemente produziu asfalto para os serviços de 80 quilômetros da Rodovia PA-150.

Até ai tudo bem nada de irregular, mais quando fomos verificar em que nome estava a unidade consumidora, registrada em nome da Prefeitura Municipal de Tucuruí, CNPJ: 05251632000141, com endereço na Rodovia Transpeixe, Km 1, próximo ao Aeroporto de Tucuruí.

Então chegamos à conclusão que o prefeito Sancler Ferreira, realizou a contratação da empresa Marquise para a fabricação de pré-moldados, e disponibilizou a Usina de Asfalto para a produção em grande escala para empresas particulares de massa asfáltica e adivinhem quem paga a fatura dos contratos e ainda mais as contas de energia desde o início do governo, a população tão sofrida que não tem esgoto, meios-fios e nem asfalto nos seus bairros.

Inadimplência – E tem mais, observando a unidade consumidora da prefeitura verificamos que desde o mês novembro de 2010, não foram pagas as faturas, totalizando um valor de R$ 39.155,58 e até os dias atuais a concessionaria Rede Celpa não realizou a suspensão da energia para aquela unidade. Com isso as duas empresas que realizam a terceirização dos serviços estão se locupletando com o dinheiro público e a população pagando toda a farra administrativa do prefeito Sancler Ferreira, isso demonstra mais um crime de improbidade administrativa e mais uma vez aguardamos a posição do Ministério Público para tomar as devidas providências. (Wellington Hugles)


5 comentários:

  1. Ah se tivéssemos um MP atuante, que lutasse ao lado do povo e para o povo...

    ResponderExcluir
  2. Se fosse um pobre lascado que tivesse devendo nem que fosse 10 reais, a Rede Celpa já tinha ido cortar... mas como é a PMT, ninguem mexe né. Palhaçada mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Será que o nosso ministerio público não vai fazer nada? Vereadores a vez é de voces tem que provocar o ministério público!!!Se não os promotores não vão fazer nada, porque se voces não provoca-los os promotores não vão fazer nada, vão ficar de camarote só assistindo!

    ResponderExcluir
  4. conexaoreporter@sbt.com.br

    Amigo vc já tentou enviar estas materias a este jornalista também? segundo ele no blog diz que se enviar materia pra ele, irão investigar.

    ResponderExcluir
  5. Quem com ferro fere Com ferro será ferido !!! a sangria ta solta na PMT.

    ResponderExcluir

NOTA DE ESCLARECIMENTO | Partido Verde de Tucuruí

  O Partido Verde de Tucuruí, torna público o posicionamento democrático e participativo tomado em consenso entre os membros do Diretório ...