Pesquise as matérias do JT:

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Goianésia do Pará: Pagamentos atrasados do funcionalismo pela falta de reconhecimento do gestor municipal






O prefeito de Goianésia do Pará Antônio Pego “Tonhão” ouviu atentamente o clamor dos servidores







WELLINGTON HUGLES

De Goianésia do Pará

Foto: Wellington Hugles


Os funcionários públicos do município de Goianésia do Pará, sudeste do estado, ameaçam deflagrarem greve geral, pelo não pagamento dos salários referente ao mês de janeiro, segundo um dos coordenadores das rodadas de negociações com a administração municipal, os servidores amargam 12 dias de atraso dos seus pagamentos, causando transtornos irreversíveis, como o atraso das suas prestações, nos pagamentos de dívidas, além das dificuldades com a manutenção dos seus familiares. “Trabalhamos o mês inteiro, e não é correto no dia do nosso pagamento nossos salários não estarem nas contas, temos os nossos compromissos”, disparou a professora Ana Cristina Maia.


Na manhã desta quinta-feira (11), o prefeito de Goianésia do Pará Antônio Pego (PSC), conhecido como “Tonhão”, reuniu com a comissão de servidores, para analisar a polêmica criada com o atraso dos salários do funcionalismo público municipal.


O prefeito Antônio Pego “Tonhão”, ainda consternado com a morte repentina do titular do poder executivo do município, João Gomes, assassinado no último dia 24 de janeiro, explicou aos servidores que, mesmo com o ato do Poder Legislativo dando posse a ele no último dia 27 de janeiro, “Tonhão” começou a tomar as decisões, encaminhando aos poderes constituídos de todas as esferas que havia assumido a gestão municipal a partir do dia 28 de janeiro, com isso, há a existência dos tramites legais para que o prefeito tenha o reconhecimento dos órgãos constituídos, principalmente as instituições bancárias, onde existem as contas da municipalidade. Sendo informado ao gabinete do prefeito, que todas as movimentações bancárias, liberação das transferências e pagamentos só poderiam ser registradas após a apresentação do Diploma de Posse, expedido pelo Tribunal Regional Eleitoral, através do Juiz Eleitoral da Comarca de Goianésia do Pará, que até o final do dia desta quinta-feira (11), não havia providenciado a expedição deste documento, ocasionando a indisponibilidade da realização das movimentações bancárias.


“Os recursos estão nas contas, todos os valores referentes aos pagamentos dos funcionários e os compromissos do município estão disponíveis e intocáveis, sendo apenas questão de tempo, e da expedição do documento da Justiça Eleitoral, para que possamos realizar as transferências para as contas dos servidores”, afirmou “Tonhão”.


Não podemos passar por cima das exigências legais, os repasses financeiros realizados a Prefeitura de Goianésia do Pará estão todos em dias, sem nenhum problema, “todos aqueles que têm valores para receberem da municipalidade dentro do que está empenhado, serão pagos”, concluiu o prefeito.


Mesmo com menos de um ano para concluir sua gestão, o ex-vice prefeito, atualmente prefeito de Goianésia do Pará, “Tonhão” promete revolucionar a gestão municipal, e tentar em 10 meses retornar o crescimento da cidade e desenvolvê-la em potencialidade buscando quebrar todas as barreiras de seu desenvolvimento. Todas as obras, que estão em andamento na cidade, serão concluídas, e muitas outras que venham a atender a coletividade serão dinamizadas. “Faremos todos os esforços juntamente com nossa equipe de governo, para transformarmos o município de Goianésia do Pará, em um imenso canteiro de obras, para desenvolver o crescimento de nossa cidade nos setores da: educação, saúde e infraestrutura, buscando criar parcerias para a geração de emprego e renda”, afirmou “Tonhão”.


Os servidores decidiram aguardarem a expedição do documento pelo Cartório Eleitoral da comarca de Goianésia do Pará, para que seja feito o reconhecimento legal do novo prefeito do município, mas se nos próximos dias não houver a liberação dos pagamentos dos salários, prometem entrar em greve por tempo indeterminado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário