Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Goianésia do Pará à Cidade sem lei: Vereador Zé Ernesto executado a tiros


Goianésia do Pará à Cidade sem lei: Vereador Zé Ernesto executado a tiros

WELLINGTON HUGLES
De Goianésia do Pará
Foto: Wellington Hugles

Na manhã desta quinta-feira (18), próximo a um posto de lavagem na saída da cidade de Goianésia do Pará, sudeste do estado, as margens da PA 150, mais uma autoridade municipal foi executada a tiros, é fato, que a menos de um mês o prefeito do município João Gomes “Russo” foi também executado de forma cruel, enquanto participava de um velório em um dos bairros da cidade.

Agora a vítima foi o vereador da Câmara de Goianésia do Pará, José Ernesto da Silva Branco (PHS), conhecido popularmente como “Zé Ernesto”, 46 anos, natural da cidade de Anápolis/Góias, segundo os relatos da Polícia Militar, o vereador “Zé Ernesto”, estava prestando socorro a um de seus caminhões que encontrava-se atolado próximo ao posto de lavagem, localizado nas proximidades da PA 150, na saída de Goianésia do Pará, quando dois elementos em uma moto chegaram e o executaram com rigores de crueldade, a sangue frio.

Populares relatam que este e mais um crime de "pistolagem", pois a vítima sempre acompanhava o trabalho de seus caminhões, “o vereador não teve ação de defesa, os elementos chegaram e descarregaram a arma, executando friamente o parlamentar”.




"Zé Ernesto" estava mobilizando sua candidatura a prefeito de Goianésia do Pará pela legenda do PHS, sempre aparecendo com grandes chances nas pesquisas de opinião pública a disputa do poder executivo em outubro vindouro. 

Ainda sobre intensa investigação da Polícia Civil da capital a morte do prefeito “Russo”, tendo agora que iniciar também a apuração dos fatos que culminaram com o assassinato do vereador “Zé Ernesto”.

A população vive novamente momentos de desespero e insegurança, que aflige a todos, com os repetidos assassinatos, com indícios de execuções, os vereadores da Câmara de Goianésia do Pará estão abalados pela fragilidade que estão passando as famílias de Goianésia do Pará, e  exigem justiça, pois mais uma morte de uma pessoa pública,  não pode ficar impune.

O Comando do CPR IV na pessoa do Coronel Barata já determinou que fossem apurados todos os fatos que culminou com a morte do vereador, sendo destacada uma equipe da inteligência da PM, para juntamente com a Polícia Civil tentar chegar aos autores deste fato lamentável.

Nos próximos dias a cidade de Goianésia sediaria uma Audiência Pública provocada pela sociedade civil e os poderes executivo e legislativo, cobrando do governo do estado respostas imediatas para o esclarecimento da morte do prefeito João Gomes “Russo”.





Nenhum comentário:

Postar um comentário