Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Polícia Civil deflagrou “Operação Vero”, que desarticulou um esquema de tráfico de drogas dentro do presídio de Tucuruí



Agente prisional Egrineudes Pimentel do Carmo, preso durante a "Operação Vero", e transferido para o presídio Anastácio Neves.
 



A Polícia Civil do Pará, desarticulou nesta segunda-feira (20), um esquema criminoso para prática do tráfico de drogas, que envolvia presidiários e um agente prisional lotado no Centro Regional de Recuperação de Tucuruí (CRRT), sudeste paraense.

Denominada de “Operação Vero”, a ação foi resultado de três meses de investigações para coibir o tráfico de entorpecentes nas dependências do presídio. As investigações mostraram que o esquema era comandado por internos do Centro e contava com apoio e a facilitação de funcionários públicos.

Um dos presidiários envolvidos no esquema e que foi identificado durante as investigações é Davi de Paiva Lima, de apelido “Davi da Matinha”, responsável em liderar o tráfico de entorpecentes.

A operação contou com policiais civis da Superintendência Regional do Lago de Tucuruí, sob o comando dos delegados Sandro Rivelino da Silva Castro, superintendente regional do Lago de Tucuruí, e Carlos Eduardo Paisani de Moraes, diretor da 15ª Seccional Urbana de Tucuruí, e de policiais das unidades que integram a Superintendência, com apoio da Diretoria de Polícia do Interior e da equipe tática da Polícia Civil, e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), sob o comando do delegado Marcos Mileo.

Toda a operação foi acompanhada pela Corregedoria da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará.

Conforme o delegado Sandro Rivelino da Silva Castro, “Davi da Matinha”, comandava os atos criminosos de dentro do Centro de Recuperação Regional de Tucuruí. Do lado de fora da cadeia, ele chefiava uma associação criminosa que coordenava o tráfico na cidade de Tucuruí.

No total, foram cumpridos 13 mandados de prisão preventiva, nove deles contra os detentos: Davi de Paiva Lima, conhecido como “Davi da Matinha”, Michel Gomes Lopes, Edivan Sacramento Baia, de apelido “Vida Loca”, Valdeir de Souza Lima, conhecido como “Deir”, José Helder Faria Santana, de apelido “Canela”, Vitor Eduardo Oliveira Moreira, de apelido “Vitinho”, Arinaldo Nunes de Araújo, de apelido “Fala Fina”, Enildo Pereira de Araújo, de apelido “Cachorro Molhado”, Paulo Henrique Cardoso Derzé, de apelido “PH”, e outros três, contra: Danilo do Nascimento Jaques, Taniara Gomes de Sousa, Davi Valente da Silva e do agente prisional Egrineudes Pimentel do Carmo.

Durante a ação policial, foi preso em flagrante no cumprimento do mandado Otoniel Alves Melo, de apelido “Toni”.

Na casa deles, foram apreendidos 100 gramas de cocaína. Os mandados de busca e apreensão também resultaram na apreensão de telefones celulares, computadores, anotações, fotografias, drogas e outros objetos relacionados ao esquema criminoso em apuração.


A ação atendeu determinação da Delegacia-Geral de Polícia Civil do Pará e Diretoria de Polícia do Interior, para reprimir o tráfico ilegal de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário