Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Breu Branco: Mulher que participou de invasão de terra morre carbonizada


WELLINGTON HUGLES
De Breu Branco
Foto: Wellington Hugles







Desde a manhã desta quinta-feira (16), cerca de 80 pessoas realizaram a ocupação de uma área de terra, que segundo eles, esta improdutiva, e que há anos estava abandoada e sem nenhuma manutenção pelos seus proprietários, as margens da PA 263, em frente à Estação Rodoviária no centro da cidade de Breu Branco, no sudeste do estado, no local onde funcionou há muitos anos atrás uma serraria que quebrou por falta de insumos, e desde então o local ficou abandonado servindo apenas de ponto de encontro de desocupados, vendas de drogas e aglomeração de assaltantes.

As famílias de Breu Branco, ao observarem este estado de abandono daquela área, e carentes de espaços de moradias, haja vista, a fata de programas para atender a população que deveria ser oportunizada pelo governo do estado e pela prefeitura da cidade, resolveu ocuparem a área, limpando o local e dividendo em lotes as famílias carentes.

Uma pessoa que se apresentou como proprietário, rapidamente acionou seus advogados, e impetrou no judiciário no início da tarde desta quinta-feira (16), o pedido de ação de desocupação, sendo recebida e despachada uma liminar judicial para a retirada das famílias, sendo inclusive, requisitada a equipe da Polícia Militar e do Grupamento Tático, para se necessário o uso de força policial para o cumprimento da decisão judicial.

Os proprietários da serraria conseguiram acionar as altas patentes do governo do estado, usando a força política, tanto do governo do estado como do prefeito de Breu Branco, para a celeridade e o contingenciamento dos militares, para a resolução e o cumprimento do despejo, sendo disponibilizados imediatamente os Policiais Militares para realizarem a retirada das famílias carentes sem teto, autorizados até ao uso da força policial para o cumprimento da liminar.

Por volta das 16 h, o oficial de justiça da Comarca de Breu Branco, apresentou aos ocupantes da área litigante, liminar assinada pelo juiz da Comarca de Breu Branco, o magistrado José Jonas Lacerda de Sousa, e mesmo com a presença do policiamento Tático da PM, os invasores de forma pacífica respeitaram a decisão do juiz e saíram do terreno pacificamente.

Mulher morre carbonizada 

Após a saída pacífica de cerca de 80 pessoas que lutavam em busca de um lote de terra para a construção de suas moradias, em uma fatalidade Maria da Conceição Leite Nascimento, 61 anos, que também estava na ocupação do terreno da antiga serraria, e ao se dirigir para a casa de seus familiares, em um sítio afastado da cidade, localizado na estrada da praia da Queiróz Galvão, distante cerca de 1 km do local da invasão, pediu ao seu parceiro de caminhada, que parasse a bicicleta, pois ela necessitava fazer suas necessidades fisiológicas, ao adentrar uma área de mata, cerca de 10 metris da margem da PA 263, rodovia que liga o município de Breu Branco a Tucuruí, ouvisse os gritos da mulher, que ao se encostar em uma fiação de alta-tensão exposta no chão, dentro do mato, recebeu uma carga elétrica, morrendo completamente carbonizada.

As outras pessoas que também saíram da área da serraria, que vinham atrás, se desesperaram ao observar a aflição e o sofrimento da mulher, que gritava por socorro, mas infelizmente nada podia ser feito para evitar sua morte.


O corpo carbonizado da mulher foi removido pela equipe do IML de Tucuruí, para necropsia e posteriormente será entregue aos familiares para os funerais, nesta sexta-feira (17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário