Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Operação "Choque" da PF cumpre mandados em ação contra fraudes na Eletronorte

 Carros da PF em frente ao edifício onde fica a sede da Eletronorte, em Brasília
Entrada da Eletronorte em Brasília


Operação investiga esquema de corrupção na estatal

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca, apreensão e prisão em Marília, Brasília, Porto Velho, Rio de Janeiro e Belo Horizonte na manhã desta quarta-feira (15).

De acordo com a PF ficou comprovado o enriquecimento ilícito de pessoas que tinham contratos com a empresa. A prática é considerada crime de corrupção passiva e ativa. Os investigados podem ser condenados por formação de quadrilha, fraudes em licitações e lavagem de dinheiro.


Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal em Brasília, foram cumpridos hoje mandados de busca e apreensão em alguns endereços de Marília. Vários documentos foram apreendidos e levados para a investigação.

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca, apreensão e prisão em Marília, Brasília, Porto Velho, Rio de Janeiro e Belo Horizonte na manhã desta quarta-feira (15). 

A ação faz parte da operação da PF que investiga um esquema de corrupção em uma concessionária de energia estatal, a Eletronorte.


Em Brasília, pelos menos seis agentes da PF e um da Contralodoria-Geral da União (CGU) estavam na sede da empresa nesta manhã. 

Os agentes saíram da Eletronorte às 11h com um malote e duas mochilas, supostamente com documentos.

Os agentes envolvidos na operação, batizada de Choque, cumprem oito mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporárias. De acordo com a PF, um integrante da estatal enriqueceu ilicitamente ao obter vantagens de pessoas jurídicas que mantinham contrato com a empresa. A corporação não deu detalhes de como o servidor atuava.

A operação ocorre paralelamente em Brasília (DF), Porto Velho (RO), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG). A Polícia Federal investiga a possível prática dos crimes de corrupção passiva e ativa, formação de quadrilha, fraudes licitatórias e lavagem de dinheiro.

A corporação disse que trabalha também para identificar outros possíveis integrantes da organização criminosa. Uma empresa "laranja" teria sido usada pelo esquema.


A sede da Eletronorte fica no Shopping ID, na Asa Norte, em Brasília. Funcionários que não quiseram se identificar disseram que os agentes chegaram ao local por volta das 5h. Duas viaturas estavam no local por volta das 9h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário