Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Sessão 2: Vereadores da base governista se reúnem com alcaide tucuruiense para encontrar saída as inúmeras denuncias realizadas na Câmara e em cadeia de rádio local


Sessão 2: Vereadores da base governista se reúnem com alcaide tucuruiense para encontrar saída as inúmeras denuncias realizadas na Câmara e em cadeia de rádio local

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí

As últimas 48 horas foram de muito rebuliço na cidade da energia, inclusive, após mais uma longa temporada em viagem (que já não é novidade), o prefeito Sancler Viajante Ferreira, foi transportado às pressas de carro no final da tarde e início da noite desta segunda-feira (10) de Belém para Tucuruí, para estar na manhã desta terça-feira (11), desmobilizando novamente (como já e de sua praxe) a sessão ordinária da Câmara.

Segundo um vereador que serve de ponte de informações deste blogueiro e os acontecimentos “do lado de lá, do poder antagônico”, informou que de portas fechadas com o primeiro escalão de governo (que em comparação ao do passado e o mesmo que assessorava o ex-prefeito Cláudio Furman, quando Sancler Ferreira era vice-prefeito e que de repente, resolveu há 6 meses antes da eleição de 2008, denunciar a “Sangria da PMT”, é fato comprovado, segundo informações junto ao TCM, que só não encontrou o caminho do Ministério Público, porque, ao verificar os documentos que serviriam de base da denúncia o contrato com a empresa LOC MAQ, que segundo Sancler Ferreira, há época era a empresa que sangrava a PMT, por coincidência foi assinado por ele Sancler Ferreira, quando no exercício do cargo de prefeito).

Segundo o nosso vereador informante, durante a reunião o alcaide não poupou descontentamento aos seus ex-aliados, dizendo que “em cachorro morto não se chuta”, que não vai dar importância nas denúncias ventiladas na rádio, por que entende que “o povo tem memória fraca, e logo esquecem estas histórias”.

O alcaide convocou os 8 vereadores a fazer uma frente para aprovar o orçamento na integra que foi enviado a Câmara, antes do recesso do Poder Legislativo e que aprovem ainda a sua liberação para viagem internacional no mês de dezembro. 

Segundo o alcaide, a Prefeitura deverá entrar em recesso a partir de 15 de Novembro até o final de Fevereiro de 2015. 

Com isso, nada mais poderá ser feito em 2014, e tudo só voltará a funcionar após o Carnaval.

O alcaide afirmou ainda, segundo o vereador informante, que o assunto Deley Santos ficará a cargo do jovem e eleito presidente Davison Free Way (“menino livre”, fato engraçado, comparado à existência já no governo executivo do “menino solto”), que deverá “negociar” com o vereador Santos, algumas regalias na Câmara, para os dois anos de seu mandato como presidente, inclusive, nada mais de liberação de recursos para o clube Independente sairá da PMT, o esquema todo será repassado pela Câmara, com isso, o vereador e sua esposa ficarão gratos a Free Way (menino livre) e assim não farão mais estas tentativas de estardalhaços no governo, se não o Independente não vai pra frente.

Na negociação, Free Way (menino livre), deverá fechar acordo que no período de assumir a prefeitura a vice-prefeita, se ausentará da cidade, para que ele, Free Way (menino livre), como presidente da Câmara, tenha o prazer de governar o município no lugar de seu “chefe-mor”.

A reunião foi proveitosa para analisar os estragos causados pelas denúncias formuladas por Henilda e Deley Santos, inclusive, a ordem e restringir ainda mais a atuação do repórter e blogueiro Wellington Hugles (que teve seus outdoors recentemente “pichados” com a comparação ao blogueiro da vida fictícia de uma novela Global “Téo Pereira”), de fazer matérias contra o governo municipal e estadual, inclusive, o alcaide disse, segundo o informante vereador, que impetrou mais um processo contra este “cara”, por anunciar uma onda de seu impeachment. Que foi consolidado após a reunião da Câmara de Vereadores realizada no último dia 4, e anunciada em cadeia de rádio de Tucuruí no último dia 13, onde o coordenador do MAB, Roquevan Alves, anuncio de “viva voz” o “Movimento fora Sancler”, afirmando que os movimentos sociais e sindicatos, vão lutar pelo seu impeachment do alcaide viajante. 

Mas mesmo com todas estas afirmativas, Hugles foi “pego para Cristo” e vai responder na justiça mais esta, que segundo análise do alcaide, e mais uma “calúnia”.

Ao final o alcaide prometeu novamente o reconhecimento aos prestimosos trabalhos e apoio dos seus vereadores, e que em “2015 tudo vai ser diferente”, e que serão reconhecidos, no exato momento os vereadores já “escaldados”, todos, sem exceção, franziram a testa e ocultamente pensaram na frase como consolo, “mais um engodo”.

Também foi anunciado que após o Carnaval haverá a dança das cadeiras, com a alteração do secretariado na PMT.

5 comentários:

  1. rapaz manda tudo pra quele reporte do fantastico

    ResponderExcluir
  2. 2016 nao vai demorar a chegar.muitos vao perder o poder.ai quero ver neguim chorando.isso e pra vc.vereador cantao.

    ResponderExcluir
  3. Acho que o vendedor revoltado q foi na radio ja ta mansinho será pq...

    ResponderExcluir
  4. Vamos fazer uma vaquinha online e pagar tua multa, não esquenta, agora desce a lenha nesse careca.

    ResponderExcluir