Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Dirigentes da etnia Assurini presos pela Polícia Federal em Tucuruí, por decisão da Justiça Federal pela facilitação de desmatamento de árvores em reserva indígena



Cacique Purake 
Oliveira Assurini

Dirigentes da etnia Assurini presos pela Polícia Federal em Tucuruí,  por decisão da Justiça Federal pela facilitação de desmatamento de árvores em reserva indígena.


Dois líderes indígenas da aldeia Assurini foram presos pela Polícia Federal na Reserva Trocará, município de Tucuruí, no sudeste do Pará. 

Os indígenas foram transferidos para Belém e chegaram no final da tarde da última quarta-feira (1º), estando encarcerados na sede da Polícia Federal.

Os caciques da aldeia indígena Assurini Purake e Oliveira Assurini foram presos por decisãõ da Justiça Federal, por suspeita de participação em crimes ambientais cometidos dentro da reserva indígena. 

De acordo com as investigações da Procuradoria da República, em Tucuruí, iniciadas desde o ano de 2014, Purake e seu filho Oliveira Assurini, se passavam por defensores da floresta indígena, mas, na verdade, facilitavam a ação de madereiros na derrubada de madeira e comercialização ilegal.


Os indígenas foram encaminhados para realizar exames no Instituto Médico Legal (IML), de onde seguiram para o carcere da Polícia Federal em Belém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário