domingo, 18 de novembro de 2012

Amantes na vida e na morte: Operação “Avenida Brasil” coloca quatro atrás das grades



Jucirene Alves Sousa
Alan Sousa de Oliveira
Menor E. A. S., conhecido por "Pneu"
  Foragido Marcos Pereira dos Santos vulgo “Marquinho”


Amantes na vida e na morte: Operação “Avenida Brasil” coloca quatro atrás das grades

A operação Avenida Brasil desencadeada na cidade de Tucuruí, sudeste paraense, teve seu desfecho no último sábado (17), com a prisão de Jucirene Alves Sousa e a apreensão do adolescente E. A. S., conhecido por "Pneu".
Segundo o resultado das investigações, Jucirene Sousa, foi a “mentora intelectual” do crime de latrocínio contra seu companheiro Fábio Ubiratan de Oliveira Reis, crime ocorrido no dia 6 de outubro do corrente ano no munícipio de Breu Branco, onde na oportunidade a vítima retornava do município de Altamira para sua residência no município de Breu Branco.
Na armação para a execução sumaria de Fábio Reis, sua companheira Jucirene Sousa, contou ainda com o apoio de seus amantes Marcos Pereira dos Santos, conhecido por "Marquinho" e Alan Sousa de Oliveira.
A vítima Fábio Reis, após ser dominado pelos meliantes, teve seus bens saqueados ainda quando se encontrava amarrado, foi quando Jucirene manteve contato telefônico com um de seus amantes, determinando que "terminasse o serviço", com a execução de Fábio, com receio que se ficasse vivo os denunciaria à polícia.
Em atendimento a “sentença” de Jucirene, seu amante Alan Sousa de Oliveira, passou a arma para o adolescente E.A.S. vulgo "Pneu", que, “sem dó e piedade”, executou cinco disparos contra a vítima Fábio Reis, e, sem dúvidas de sua morte, os latrocidas fugiram do local com o produto do roubo, abandonando a vítima baleada.
Para o azar do quarteto fantástico e a sorte de Fábio Reis, que, mesmo com sérios ferimentos pelo corpo, em face, aos tiros recebidos, conseguiu se arrastar até a estrada e foi socorrido com vida ao hospital, momento em que a polícia foi acionada e iniciou as investigações.
Com a consumação do crime, o quarteto criminoso fugiu para o munícipio de Canaã dos Carajás. Foi então que o meliante Marcos Pereira dos Santos vulgo “Marquinho”, por ciúmes de Jucirene que continuava envolvendo-se com ele e os outros dois amantes, matou e ocultou o cadáver de seu comparsa Alan Sousa de Oliveira.
Diante das provas levantadas, o delegado Jivago Ferreira da Seccional de Tucuruí, representou pela prisão preventiva dos envolvidos e a busca e apreensão do adolescente, sendo cumpridos no último sábado (17), apenas os mandatos de prisão de Jucirene Alves de Sousa e do menor de iniciais E.A.S. vulgo “Pneu”.
Apesar das incansáveis buscas na região, continua foragido o nacional Marcos Pereira dos Santos, vulgo "Marquinho".
Como desfecho dessa dramaturgia da história real, a autora Jucirene Sousa encontra-se grávida de "Marquinho", apesar de admitir que seu grande amor fosse o falecido "Alan".
Participaram efetivamente da elucidação do caso, os investigadores Robson Leão, Antônio Carlos, Rogerio Pegado, Ricardo Amador e Adelson Gama, juntamente com o escrivão Gustavo Portugal.
O diretor da Seccional de Tucuruí Bel. Sandro Rivelino informou a equipe de reportagem que “continuará a priorizar as apurações dos crimes contra a vida no município”, e que, qualquer informação sobre o paradeiro do latrocida Marcos Pereira dos Santos, vulgo "Marquinho", podem ser repassados pelo fone 181 ou 190.         (Wellington Hugles)

Nenhum comentário:

Postar um comentário