Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Câmara de Tucuruí: Sessão terá como meta apreciar pedido de vereador e abertura de comissão de apuração




Câmara de Tucuruí: Sessão terá como meta apreciar pedido de vereador e abertura de comissão de apuração

Por: Carlos Alberto S. Cruz

Em sessão ordinária que ocorrerá as 9 h desta terça-feira (28), os vereadores tucuruienses terão uma árdua tarefa pela frente, sob o comando do vice-presidente, respondendo interinamente pela presidência interina daquela casa de leis, Rony Santos, comandará uma das pautas mais discutidas nos últimos dias, o pedido formulado pelo vereador Weber Galvão (PMDB) que pede a abertura de comissão de apuração de suposto beneficiamento do atual prefeito Artur Brito, afastado da prefeitura por decisão judicial desde o último dia 13.

Na denúncia, Weber Galvão irmão do prefeito assassinado Jones William e incisivo em afirmar que Artur Brito é beneficiário direto após o assassinato de Jones, por estar ocupando a vaga de prefeito da cidade.

Na sessão ordinária a grande polêmica e se a pauta do recebimento da denúncia e cabível em observância ao regimento interno, mas que segundo o presidente interino Rony Santos, é possível que os parlamentares analisem e votem o pedido nesta sessão.

Os vereadores Weder Galvão (PMDB) e Lucas Brito (PV) não vão participar da votação por serem familiares, Weber irmão de Jones e Lucas irmão de Artur, assumindo interinamente o lugar de Weber Galvão o ex-secretário de Serviços Urbanos da Prefeitura Marcelo Campos (PMDB) e Deley Santos (PV) respectivamente. 

Também assumiu recentemente a vacância do cargo de vereador Paulo do 11, por assumir interinamente a vaga do vereador presidente Bena Navegantes que por decisão judicial assumiu a prefeitura de Tucuruí no último dia 14.

O bloco formado por Gualberto Neto (DEM), Tania Zamataro (PMDB), Jorge Anderson (PSB) e Marcelo Campos (PMDB), afirmam que o pedido será aprovado e que será constituída uma comissão de apuração com prazo inicial de 90 dias para a conclusão das denuncias e que o prefeito afastado Artur Brito terá prazo determinado para apresentar suas contra razões.

Muita movimentação vem se formado em frente aquela casa de leis nas sessões, mas na verdade os representantes do povo, os vereadores e que tomarão a decisão coerente.

Fórum – Na tarde desta segunda-feira (27), ocorreu uma reunião na sede do Fórum da cidade com os juízes e os vereadores para tratar do andamento deste procedimento do legislativo municipal.

O prefeito Artur Brito foi procurado pela equipe de jornalismo e através de sua assessoria e advogados foi claro em afirmar, “continuamos a confiar na justiça de nossa cidade e estado, assim como no órgão ministerial, que sempre toma as decisões abalizadas, analisando as provas e dando a oportunidade do contraditório, já realizamos nossa defesa referente a denúncia, diga-se de passagem, infundada de um cidadão que prestava serviços a prefeitura, e que após realizarmos a quebra dos contratos com suas empresas, culminou em uma onda de perseguições e denúncias contra mim, e neste processo até no meu afastamento do cargo de prefeito, mas estamos conscientes que a justiça será feita.”

Ao ser perguntado sobre a denúncia ora em tramite na Câmara, o prefeito Artur Brito foi direto, “nossos amigos vereadores tem o papel de legislar pela transparência e pela garantia do bem estar de nossa população, estamos confiantes que estas denúncias que para mim são também infundadas, pois é claro e evidente que eu como vice-prefeito seria o beneficiário direto na linha sucessória no comando da prefeitura, mas através do bom senso dos parlamentares, se for instalada esta comissão estamos preparados para esclarecer todos os fatos e unidos voltaremos ao comando do governo de nossa cidade e continuaremos a desempenhar obras e serviços para aqueles que mais necessitam que são as pessoas que nos confiaram o voto e nos elegeram para o mandato que seguirá até 31 de dezembro de 2020”. enfatizou o prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário