Pesquise as matérias do JT:

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

PM realizou arrastão em operação “pós-círio” em Tucuruí


 Daniel Cantão de Oliveira, Max Sousa da Silva e Michael dos Santos Pompeu
 Operação “pós-círio” sete adolescentes foram apreendidos em uma ação “pente-fino” dentro do bairro Vila Peniel
Produtos, celulares e armas brancas aprendidas durante a operação da PM em Tucuruí

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: PM/Divulgação

A Polícia Militar realizou nesta quarta-feira (14), em Tucuruí, sudeste do estado, uma operação intitulada “pós-círio”, que realizou a prisão de três elementos: Daniel Cantão de Oliveira, Michael dos Santos Pompeu e Max Sousa da Silva, todos com a idade de 18 anos, moradores do bairro da Nova Matinha, em Tucuruí, que segundo os militares, são figuras conhecidíssimas das autoridades, por inúmeras práticas ilícitas na cidade, dentre elas, assaltos e arrombamentos a residências.

Mas suas “vidas loucas” foram interrompidas pelo trabalho incansável da PM, que conseguiu fechar o cerco e colocar atrás das grades os elementos que estavam trazendo transtornos às famílias de bem de Tucuruí.

Dentro do arrastão na operação “pós-círio”, mais 7 adolescentes foram apreendidos em uma ação “pente-fino” dentro do bairro Vila Peniel, em Tucuruí, a operação comandada pela PM teve como meta o combater ao tráfico desenfreado de drogas na cidade, que estende-se em todos os bairros, e causam um transtorno irreversível aos jovens e adolescentes que encontram no consumo das drogas uma porta de socorro aos seus problemas e aos adolescentes que figuram como “aviãozinhos”, pensando em dinheiro fácil, apenas alavancam este comércio ilegal de entorpecentes que afligem, e acabam com as famílias tucuruienses e no momento de suas apreensões deixam uma marca irreversíveis em suas condutas, por estarem em conflito com as leis.


Os três elementos foram apresentados à autoridade policial na 15ª Seccional Urbana de Tucuruí, onde foram tomados as providências cabíveis e os menores foram encaminhados ao Ministério Público que acionará os familiares para as medidas corretivas dentro do que estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário