Pesquise as matérias do JT:

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Sinsmut declara greve geral com início nesta segunda-feira (4)




WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

O Sindicato dos Servidores Municipais de Tucuruí (Sinsmut) vai garantir o que determina a lei, ou seja, 30% de frequência nos setores da gestão pública de Tucuruí, para não prejudicar a população, que na verdade, é mais uma vítima pelo descaso e a “queda de braço”, que se propões o prefeito Sancler Ferreira (PPS) ao não aceitar a proposta do sindicato, por um reajuste real, pelo menos em cima das perdas nos salários dos servidores dentro do índice dos últimos 12 meses, avaliados pelo INPC.   

Sancler Ferreira decidiu “bater o pé”, em corrigir o salário dos funcionários da Prefeitura de Tucuruí, abaixo da inflação, o que na prática significa uma incoerência, com a redução salarial, que de fato é uma medida inconstitucional, e de certa forma imoral.

O que Sancler não assume, é que, do total dos mais de 5 mil servidores, cerca de 40% dos funcionários são contratados, inclusive de forma ilegal, se levarmos em consideração, que mesmo tendo realizado e homologado o concurso público realizado em 2014, não convocou os aprovados, mantendo os atuais contratados como “cabide de emprego” para seus aliados políticos que garantem a sustentabilidade de seu governo dentro do parlamento municipal, com isso, inchando a folha de pagamento, e inviabilizando um reajuste dentro da legalidade constitucional.

É fato, que através de Ação Civil Pública, emanada pelo Ministério Público do Estado, através da Promotoria de Justiça de Tucuruí, a magistrada da Comarca, aceitou as argumentações e decidiu que o gestor Sancler Ferreira, seja obrigado a convocar imediatamente, todos os aprovados no Concurso Público/2014, inclusive, determinando o pagamento de multa diária no valor de R$ 10 mil, até o total de R$ 1 milhão, que será pago pessoalmente por Sancler Ferreira, caso não venha a cumprir a decisão prolatada pela justiça.

Segundo os dirigentes do Sinsmut, a redução de salário é ilegal e imoral, não restando aos servidores da Prefeitura de Tucuruí, outra saída a não ser deflagrarem greve geral, por tempo indeterminado.

Os servidores prometem realizar manifestações diárias em frente à sede administrativa da Prefeitura de Tucuruí, e na próxima terça-feira (5), farão manifestação durante a sessão da Câmara de Vereadores, cobrando dos legisladores, medidas que atendam ao reajuste da classe dos servidores.


Um comentário:

  1. Esse prefeito me parece ser todo errolado, meu Deus, ele deve ser muito corrupto pelo visto...

    ResponderExcluir