Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 25 de março de 2015

Tucuruí: Frentista morre após queda de prédio

 Ademir Almeida de Jesus morre prematuramente aos 37 anos





WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

No início da noite desta quarta-feira (25), o trabalhador Ademir Almeida de Jesus, 37 anos, foi encontrado sem vida, pelos seus vizinhos na área lateral do prédio onde morava, em um kit net no andar superior, no bairro São Francisco, em Tucuruí, sudeste do estado.

Segundo seus vizinhos que moram em kit net’s no mesmo prédio, de três pavimentos, Ademir Almeida de Jesus, era uma pessoa trabalhadora, e atuava há bastante tempo como frentista no Posto Popular, em Tucuruí, inclusive, demostra ser uma pessoa tranquila, centrada e sem nenhum problema pessoal.

Sua morte causou bastante comoção aos seus vizinhos, que não conseguem entender quais os motivos que levaram a sua possível queda do prédio, que culminou com sua morte instantânea.

A PM foi acionada imediatamente e resguardou o local onde ocorreu a morte do frentista, sendo comunicada a Polícia Civil que requisitou as equipes de Perícia de Local de Crime do Instituto “Renato Chaves” e de remoção do IML de Tucuruí.

As investigações foram iniciadas e todos os moradores do prédio deverão ser ouvidos pela autoridade policial da Seccional de Tucuruí, para tentar elucidar a morte de Ademir Almeida de Jesus.

Seus amigos de trabalho ficaram bastante comovidos com a morte do frentista, e esclarecerem que Ademir Almeida de Jesus sempre foi uma pessoa alegre e contagiante, e que marava a bastante tempo sozinho no kit net no bairro São Francisco, e não conseguem entender os motivos que levaram a sua morte prematura.


A Polícia Civil trabalha com a hipótese de uma morte acidental, após a queda do prédio, mas não descarta a possibilidade de ter ocorrido um homicídio ou até mesmo um assassinato.

Segundo o relatório de necropsia do IML de Tucuruí,  Ademir Almeida de Jesus morreu em função ao trauma abdominal fechado e trauma no crânio, sofrido com a queda do prédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário