Pesquise as matérias do JT:

sábado, 27 de dezembro de 2014

Um esclarecimento a atual situação do Hospital Regional de Tucuruí



Um esclarecimento a atual situação do Hospital Regional de Tucuruí
Por: Wellington Hugles

Meus amigos, minhas amigas, seguidores e facebookeanos,

Primeiramente agradeço pela preocupação referente ao acidente que culminou com o corte profundo em meu dedo indicador, que inclusive, muito necessito no exercício de meu trabalho.

Mas, referente às minhas afirmativas e constatações que observei no HRT, na noite desta sexta-feira (26), sou muito integro e homem para reafirmar que ao ser atendido no Pronto Socorro do Hospital Regional de Tucuruí, fui muito bem atendido, assim como todos que estavam naquele momento, e medicado, assim como o meu procedimento foi realizado com sucesso pelo enfermeiro, e com abundância de matéria para a conclusão dos atendimentos.

Afirmei isso, pelos boatos que foram implantados em programações de rádio e televisão da cidade, afirmando da falência do HRT, inclusive, com a falta de medicamentos, “até de gazes”, isso me causou muita estranheza, por ser uma das pessoas que milita diariamente dando apoio e socorro a muitas pessoas que me procuram, e que sempre quando são levados ao HRT são atendidos.

Surpreenderam-me ainda, depois de uma postagem em minha página no Facebook, alguns comentários dizendo e afirmando que era tudo minha mentira, inclusive, afirmando um dos comentários, que ao ter chegado ao PS do HRT foram comprados às pressas matérias para que pudesse ser feito o meu atendimento, isso é uma mentira deslavada, e uma invenção para desviar a atenção ao assunto principal, que é a inexistência de atendimento na saúde básica da cidade, isso porque, no ato de minha chegada ao HRT, como o caso era sério, fui logo sendo atendido na urgência, e como mostro nas fotos, o estoque de material e medicamentos estão disponíveis para quem quiser ver, constando a mentira que foi plantada na mídia paga pela gestão municipal.

Agora vamos analisar a realidade que é apenas uma e sem montagens ou invenções:

1) Por diversas vezes o prefeito Sancler, indicou os diretores do HRT, e nestas oportunidades tentou por diversas vezes transformar o Hospital Público Regional de Tucuruí em uma Organização Social - OS, com isso acabando o atendimento de portas abertas, como ocorre atualmente, virando um Hospital específico e limitado ao atendimento apenas de Média e Alta Complexidade e aos apadrinhados políticos do prefeito.

Fatos estes que nunca caíram no esquecimento deste jornalista!!!!

2) Foi com o nosso trabalho, e de muitas outras pessoas de entidades sérias e de defesa real da população, que se movimentaram e juntos conseguimos evitar esta catástrofe que estava sendo imposta por Jatene e Sancler.

3) Os diversos diretores do HRT indicados pelo prefeito Sancler, conseguiram sucatear e transformar o HRT em um caos total, levando-o a sua falência.

4) O prefeito Sancler, queria a todo custo, transformar no período eleitoral o HRT em um cabide de emprego, e realizar cirurgias eleitoreiras, que inclusive, foram iniciadas e denunciadas por mim, sendo suspensas imediatamente pela atual diretora, tudo só foi possível graças aos servidores organizados evitaram a instalação desta catástrofe com cirurgias irregulares até de laqueaduras.

5) A atual diretora do HRT, Elizabeth Fontenelle, não foi uma indicação do prefeito Sancler, pelo contrário, ela desbancou uma “corriola de asseclas” de Sancler, que estavam formando um grupo para lapidar ainda mais o HRT.

6) A atual diretora, atravessa com muitas dificuldades e barreiras, tentando colocar dentro de suas limitações o HRT nos eixos, mesmo contra tudo e todos, e sem o apoio de Sancler e de seu Secretário Charles Tocantins, que inclusive, responde pela presidência do Conselho Estadual de Saúde.

7) Por muitas vezes, durante estres 7 meses de administração a diretora Elizabeth, foi descriminada por Sancler e Charles Tocantins, e sua cabeça foi exigida em bandeja de prata, pelo prefeito ao governador Jatene, que não atendeu ao pedido, por entender que a diretora Elizabeth é competente, e mesmo sem recursos, sem apoio, e pelo caos que se instalou na prestação do atendimento a saúde da população de todo o estado do Pará, vem tentando, e conseguindo dirigir o Hospital Regional de forma seria no atendimento a população da região.

8) Nas minhas colocações, na postagem na minha página pessoal no Facebook, quando afirmei ter material no PS do HRT, não falei dos setores de internação e de cirurgias de média e alta complexidade, até porque a saúde pública e um direito do povo e dever da prefeitura e do governo do estado, mas que encontra-se deficitária em todo o Pará.

9) É certo que os municípios administrados pelos amigos de Jatene, a saber em: Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Pacajá e Novo Repartimento, estão se aproveitando do HRT ser um hospital de portas abertas, e em função ao caos que estes prefeitos instituíram em seus municípios, acabando com a saúde básica, estão encaminhando os seus enfermos com problemas que deveriam ser resolvidos na saúde básica de cada município, transferindo esta responsabilidade para o Hospital de Tucuruí, que tem como meta atuar no atendimento e tratamento de Média e Alta Complexidade.

Enfim, com o aumento impressionante do número de pacientes apresentados diuturnamente ao HRT, com diversos problemas de saúde, que poderiam ser resolvidos na atenção básica municipal de saúde, está ocorrendo o aumento do número de internações e a quantidade de procedimentos cirúrgicos, que tem a necessidade de serem realizados emergencialmente, sendo observado caso-a-caso.

Por outro lado, desde 2008, existe uma lista extensa de espera de cirurgias eletivas, que são de responsabilidade do município, que mesmo assim foram absorvidas e estão sendo feitas pela equipe do HRT, assim como as cirurgias de Média e Alta Complexidade.

Com isso, o grande número de pacientes, e a grande quantidade de cirurgias que estão sendo feitas, ocasionam a grande espera, e por muitas vezes, culminando com a carência de maior quantidade de matéria hospitalar.

Tudo em função, a inoperância das prefeituras municipais do entorno do Lago de Tucuruí, que encaminham para o HRT, os pacientes com quadros clínicos diversos, em função a inexistência de atendimento básico a saúde, pela que se observa em função a malversação dos recursos públicos destinados a saúde básica, pelos gestores municipais e seus asseclas.

Por fim, esclareço que sempre estou na defesa intransigente dos meus queridos amigos e amigas de nossa cidade e região, mas não compactuou com um esquema orquestrado e programado, para tentar desbancar a atual diretoria do HRT, com vistas à colocação de pessoas indicadas pelo prefeito de Tucuruí, que fará com o HRT, o mesmo que o prefeito Sancler esta fazendo com a cidade de Tucuruí, levando-a ao caos e a falência total.

Todos sabem do meu posicionamento de cobrar do governo do estado e das prefeituras da região suas obrigações no atendimento ao povo, mas neste caso, reafirmo que observei que os materiais como: gazes, esparadrapo, medicamentos, etc, existem no Pronto Socorro do HRT, e em abundância para os procedimentos emergências, e continuarei diariamente acompanhando todos os outros setores do nosso HRT, para cobrar e assegurar um melhor atendimento a nossa amada e tão sofrida população, fato que sempre fiz, e continuarei fazendo de corpo e alma.

Estou fazendo estes esclarecimentos em função a muitas ligações e mensagens de amigos e amigas que entenderam que um grupo de “calhordas” estavam se aproveitando dos meus comentários e tentando jogar a minha pessoa de encontro à população, desvirtuando o que foi observado e por mim dito, e tentando macular a imagem dos profissionais que atuam diariamente na garantia a saúde da população no único local de atenção a saúde pública que realmente mesmo com as suas precariedades está funciona em nossa região.

Um forte abraço, e um beijo no coração de todos,


Wellington Hugles

Nenhum comentário:

Postar um comentário