Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 5 de março de 2013

O adeus ao extrovertido “Matinha”


O adeus ao extrovertido “Matinha”
Nesta segunda-feira (4), a população recebeu a notícia da morte repentina e prematura de Raimundo Nonato Monteiro da Silva conhecido popularmente e carinhosamente como "Matinha".
“Matinha” como gostava de ser chamado pelos amigos e admiradores, sempre foi uma figura emblemática, adorava o meio cultural e sempre se dedicou ao lançamento de jovens no mundo da moda, sempre foi um excelente organizador de desfiles de moda, foi ele, o propulsor do primeiro desfile de Gala Gay da cidade de Tucuruí.
Raimundo Nonato Monteiro da Silva, 39 anos, sempre quebrava o pragmático da indiferença e do preconceito.
Esteve durante o ano passado trabalhando na Obra de Construção da Usina Hidrelétrica de Jirau, mas, pelo amor a Tucuruí retorno de vez a querida e amada cidade que sempre lhe deu muitas alegrias, recentemente em função de suas atividades profissionais, “Matinha” estava trabalhando e residindo no município de Breu Branco com sua genitora.
E foi na manhã desta segunda-feira, por volta das 9 h, que “Matinha” foi acometido por um infarto fulminante, que o levou a óbito.
Seu corpo esta sendo velado na Rua São Sebastião, nº 27, no Bairro Santa Catarina em Breu Branco, mas, na manhã desta terça-feira (5), a partir das 8 h, seu féretro será levado para o prédio da Ação Social em Breu Branco, onde será realizada a última despedida, no início da tarde, será realizado o sepultamento no cemitério público (de Tucuruí) de Breu Branco.
Lamentavelmente a perda de “Matinha” deixa uma lacuna imensa no seio da sociedade tucuruiense, por se tratar de uma pessoa de excelente índole e de caráter ímpar, a população de um modo geral, esta triste, pela perda prematura deste grande incentivador da cultura e do lançamento de moças e rapazes no mercado de modelo do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário