Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 28 de março de 2017

CMT: Decisão se vice assume, ficou mesmo para a próxima semana





Decisão se vice assume, ficou mesmo para a próxima semana

WELLINGTON HUGLES

De Tucuruí

Foto: Wellington Hugles

Na sessão ordinária desta terça-feira (28), os parlamentares tucuruienses, decidiram adiar a votação em segundo turno da alteração da Lei Orgânica do Município, revogando o dispositivo legal aprovado no ano de 2014, que coibiu o detentor do cargo de vice-prefeito assumir imediatamente a interinidade do cargo do prefeito com a ausência do prefeito do município, podendo sim vir a assumir, apenas quando passado 15 dias da ausência do titular.


Segundo Turno – Na sessão realizada no último dia 21 de Março os parlamentares tucuruienses, aprovaram pela maioria absoluta a revogação da Lei Orgânica, acabando com a “lei do totalitarismo”, naquela sessão todos os vereadores, com exceção do vereador Weber Galvão (irmão do prefeito Jones William) e Lucas Brito (irmão do vice-prefeito Artur Brito), se abstiveram de votarem por terem relações familiares com os detentores da matéria em pauta. 


Com a votação e aprovação pela maioria absoluta dos vereadores, em primeiro turno, a alteração na Lei Orgânica, que visa recompor o direito dos eleitos democraticamente nas eleições realizadas em outubro passado, de assumir o cargo interinamente na ausência do titular, o prefeito Jones William (PMDB) toma o seu curso normal e legal na área territorial de Tucuruí, é fato, que na ausência dos dois dirigentes do Poder Executivo do município o presidente da Câmara de Vereadores também poderá assumir interinamente a chefia do governo municipal de Tucuruí.


Prazo Regimentar – Em função a delicadeza da matéria, na sessão desta terça-feira (28), a revogação da Lei Orgânica foi retirada de pauta, pois segundo a assessoria jurídica da CMT, é necessário o prazo regimentar de 10 dias da primeira votação para a segunda votação.


Por outro lado, em se tratando de matéria que foi apreciada no dia 21 de Março, e os parlamentares pediram a votação em caráter de Urgência/Urgentíssima, automática já foi quebrado o interstício, podendo ser votada imediatamente, mas parece que forças ocultas estão trabalhando para que a revogação a lei, descanse nas comissões para as devidas análises e posterior apreciação, ficando “tudo como d’antes na terra de Abrantes”.


O “buzuzun” nos corredores daquela casa de leis é grande, muitos apostam que a partir do mês de Abril o vice-prefeito Artur Brito vai poder assumir o cargo de prefeito com as bênçãos da maioria dos vereadores.


Mas não sendo no dia 1º de Abril (dia da mentira) tudo e válido, pois só assim muitas coisas deverão ser alternadas e a partir dai ‘ptsaudações’.


Vamos ficar nesta corrente de unidade e aguardar o posicionamento dos edis, para analise e aprovação da preposição realizada por eles, pois segundo as fontes fidedignas do governo, nas próximas horas haverá alternâncias nos cargos de primeiro escalão do governo municipal.



Nenhum comentário:

Postar um comentário