Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Descaso com a Saúde: Justiça bloqueia R$ 50 mil de secretário de saúde


Justiça bloqueia R$ 50 mil de secretário de saúde

MEL SENNA
De Belém
Foto: Divulgação DOL

Apos o secretário de Saúde de Belém, José Figueiredo, ser acusado de não cumprir decisão judicial que obrigou a Prefeitura de Belém a custear transplante de coração de um paraense, em São Paulo, fato semelhante voltou a acontecer no estado.

Agora na esfera estadual, onde a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) vem negando-se a realizar o atendimento aos pacientes da rede pública.

Em decisão inédita, o juiz Diogo Bonfim Fernandes, do Juizado Especial Cível e Criminal de Paragominas, mandou bloquear a conta pessoal do secretário de Saúde do Pará, Vitor Manuel Jesus Mateus.

Foram bloqueados R$ 50 mil da conta bancária em nome do secretário de Saúde, até que o Governo do Estado cumpra a decisão judicial para procedimento de tratamento de uma senhora de 84 anos, que necessita com urgência de cirurgia angiológica.

O pedido de cumprimento de tutela de urgência em favor da paciente foi feito pela Defensoria Pública do Estado do Pará – Núcleo Rio Capim. No pedido, os defensores Diogo Eluan e Mauricio Pereira alertam para o risco grave ao qual a paciente está exposta, enquanto não fizer o transplante.

Em julho, de acordo com os defensores, autores da ação, obrigacional de fazer em saúde, o caso já era grave e a assistida estava há meses sem o tratamento. “Há 5 meses, ela dormia sentada, causando um sofrimento enorme, inclusive com o aparecimento de feridas”, disse Diogo Eluan.

Risco de Morte - Os defensores relatam que, em agosto, foi deferida liminar em favor da paciente, mas a decisão não foi cumprida pelo Governo do Estado do Pará. De acordo com a petição, analisada pelo juiz de Paragominas, nas últimas horas o estado de saúde da paciente agravou-se, inclusive com paralisação das funções renais e necrose nas pernas. Mesmo assim, o secretário de Saúde do Estado, Vitor Mateus, insiste em descumprir a decisão, colocando em risco a vida da idosa.

Tucuruí – A mesma situação atravessa inúmeros pacientes que necessitam de tratamento fora de domicilio, mesmo com a existência de uma Unidade de Oncologia (UNACON), que foi entregue recentemente, mas não entrou em funcionamento para o tratamento em radiologia, além do hospital regional, que atende a toda região está superlotado, e com uma fila de espera para o tratamento de hemodiálise que ultrapassa 20 pacientes.

A saúde daqueles que precisam do atendimento do estado se encontra na UTI, sendo necessário que medidas emergências sejam tomadas para efetivamente atender a grande demanda dos que precisam do sistema único  de saúde.

Com informações:DOL 



Nenhum comentário:

Postar um comentário