Pesquise as matérias do JT:

terça-feira, 10 de novembro de 2015

MPF e MPF fazem vistoria na Unacon de Tucuruí e constatam abandono e descaso, passado mais de 4 anos da conclusão e o investimento de mais de R$ 15 milhões na aquisição de equipamentos que estão se deteriorando









MPF e MPF fazem vistoria na Unacon de Tucuruí e constatam abandono e descaso, passado mais de 4 anos da conclusão e o investimento de mais de R$ 15 milhões na aquisição de equipamentos que estão se deteriorando

WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Na tarde desta segunda-feira (9), uma comitiva formada pelo Procurador da Republica do MPF Dr. Luiz Eduardo Smaniotto e as Promotoras de Justiça do MPE, da Promotoria de Tucuruí, Dra. Adriana Passos Ferreira; Dra. Francisca Suênia Fernandes de Sá e Dra. Amanda Luciana Sales Lobato, realizaram uma vistoria relâmpago no prédio sede da Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) de Tucuruí, que teve as obras concluídas no mês de maio de 2011, localizada em frente ao Hospital Regional de Tucuruí, na Vila Permanente em Tucuruí, sudeste do Pará.

No local foi constatado pelas autoridades, que tudo se encontra abandonado e se deteriorado ao longo destes mais de 4 anos de sua conclusão.

Equipamentos de vital importância para o tratamento de cancerígenos, como o reator nuclear, estão abandonados e sucateados, pela força do tempo e pela falta de manutenção.

Segundo os promotores, foram investidos mais de R$ 15 milhões, oriundos dos cofres do Ministério da Saúde e do Governo do Pará, mas nada está em funcionamento, em detrimento as centenas de pacientes que necessitam de tratamento especializado em toda a região, e são submetidos às maiores precariedades através de tratamento fora de domicilio.

A Procuradoria da Republica, há época, através do procurador do MPF Dr. Paulo Rubens Carvalho Marques, juntamente com Ministério Público do Estado através dos promotores de justiça Dr. Francisco Charles Pacheco Teixeira; Dra. Adriana Passos Ferreira; Dra. Francisca Suênia Fernandes de Sá e Dra. Amanda Luciana Sales Lobato, oficializaram no dia 30 de Maio de 2014, uma Recomendação de Nº 44/2014, onde entre as determinações previa a entrada em funcionamento da Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) de Tucuruí, conforme o item:

“Q) PROCEDA à inauguração da Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) de Tucuruí. Prazo: 2 meses”.







Relembre: http://jornaldetucurui.blogspot.com.br/2014/10/tratamento-de-oncologico-e-hemodialise.html

Ou seja, deveria a unidade entrar em funcionamento em Julho de 2014, mas, passado 16 meses do não cumprimento da referida recomendação, os membros do MPF e MPE decidiram, em parceria, realizarem uma vistoria à Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) de Tucuruí, e constataram o total abandono, culminando com a oficialização de Ação Civil Pública, onde deverão responsabilizar os gestores do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde do Pará e Prefeitura de Tucuruí, pelo abandono, o descaso e o descumprimento da Recomendação Nº 44/2014 do MPF e MPE, em função ao não atendimento dos pacientes oncológicos de toda a região, mesmo com uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia totalmente em condições de realizar o tratamento especializado a centenas de milhares de pacientes que necessitam de tratamento cancerígeno.

Dentro da ação será requerida a entrada em funcionamento imediato da Unacon de Tucuruí, sendo necessária a contratação de mão de obra especializada, para atender aos inúmeros pacientes que necessitam realizar tratamento oncológico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário