Pesquise as matérias do JT:

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Desaparecimento de professora em Pacajá causa desespero na sociedade

 Professora Sidalha Pereira da Silva, desaparecida desde o último dia 22
 






WELLINGTON HUGLES
De Tucuruí
Foto: Wellington Hugles

Os moradores do município de Pacajá no sudeste do estado estão desesperados em função ao desparecimento da professora Sidalha Pereira da Silva, fato ocorrido no último dia 22.

Segundo os relatos dos companheiros de trabalho da Escola Municipal de Ensino Fundamental Hermes da Fonseca, localizada na Vila Seca, na Vicinal do Ajacques, na zona rural do munícipio de Pacajá, que faz fronteira com o munícipio de Anapu, onde a professora Sidalha Pereira da Silva morava, ela foi vista pela última vez por volta das 8 h da manhã da última sexta-feira (22), quando saiu da escola a caminho de sua casa em Anapu.

Desde então não se teve mais notícia da professora Sidalha Pereira da Silva que é mãe de três filhos, e que nunca se ausentou de sua casa por um longo período de tempo como esse, completando seis dias de seu sumiço.

A classe dos professores do município de Pacajá onde Sidalha era funcionária pública municipal concursada como professora, começaram a se movimentar em busca de explicações pelo seu desaparecimento. Mas até o momento, nada foi feio para a elucidação deste fato.

Desde as primeiras horas desta quarta-feira (27), os sindicalistas do SINTEPP e do Sindicato Municipal dos Servidores de Pacajá, estão em vigília em frente à Delegacia de Anapu, onde foi registrada a ocorrência do sumiço de Sidalha, em busca de esclarecimentos, pois segundo os lideres sindicais até o momento nenhuma diligência foi feita para tentar encontrar a professora.

O professor Leandro Carneiro, Coordenador da Área Rural, esclareceu que até o momento nenhuma busca foi feita por parte das autoridades policiais, “a sociedade está diariamente na delegacia atrás de notícias, todos estão querendo uma resposta para este fato que está causando uma comoção social, em função de a professora ser muito conhecida tanto em Pacajá onda trabalha com em Anapu onde reside com seus familiares”.

O prefeito de Pacajá Chico Tozzete determinou que a Secretária de Educação acompanhasse de perto o desenrolar destes acontecimentos, e colocou toda a estrutura da administração municipal a disposição das autoridades para encontra a professora. “Apelamos a todas as pessoas que por ventura tenham alguma informação sobre o paradeiro da professora Sidalha, que entre imediatamente em contato com a polícia ou na sede da prefeitura, ou pelos telefones: (94) 9111-1131 ou (91) 99164-7001, pois estamos preocupados e imbuídos em encontrar nossa professora”, apelou Tozzete.

Até o fechamento desta edição a Polícia Civil de Anapu não prestou nenhuma informação que levasse a elucidação do desaparecimento da professora Sidalha Pereira da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário